Suspeito de matar mulher a facadas deve ser indiciado por feminicídio em Joinville - Segurança - A Notícia

Versão mobile

 

Segurança24/09/2018 | 12h18Atualizada em 24/09/2018 | 13h58

Suspeito de matar mulher a facadas deve ser indiciado por feminicídio em Joinville

Segundo o delegado responsável pelo caso, o homem contou que desferiu os golpes contra a esposa

Suspeito de matar mulher a facadas deve ser indiciado por feminicídio em Joinville Heverton Ferri/NSC TV
Residência do casal fica no bairro Vila Nova, na zona Oeste de Joinville Foto: Heverton Ferri / NSC TV
A Notícia
A Notícia

Natanael Antonio Miraos, 48 anos, suspeito de matar a mulher a facadas no bairro Vila Nova, em Joinville, deve ser indiciado por feminicídio, conforme a Polícia Civil. De acordo com o delegado José Danezi Neto, o homem disse em depoimento que contou aos irmãos que tinha dado as facadas na companheira, eles que teriam denunciado o suspeito. 

Nataniel acertou pelo menos três golpes de faca em Sheila Priebe, 35 anos, conforme a polícia. Além disso, no corpo da vítima havia outras lesões que teriam sido provocadas em durante uma tentativa de defesa da mulher. 

Ainda em depoimento, o homem informou que chegou a casa e discutiu com a mulher, porque ela achou ruim ele estar fora utilizando drogas. O casal teria ido até o quarto da residência e o homem, sem motivação, resolveu retornar à cozinha, pegou uma faca e foi até o cômodo em que Sheila estava. No local, o homem desferiu pelo menos três golpes de faca contra a vítima. O suspeito também relatou que, no momento da ação, não tinha nenhum motivo aparente para o crime e "não entendia o porquê tinha feito aquilo". 

Familiares contam como era relação entre suspeito e mulher morta a facadas em Joinville

De acordo com o delegado Danezi, o homem estava com encaminhamento médico para internação, porque estava sofrendo de depressão. Nataniel também teria informado que atacou a companheira na última quinta-feira (20), mas para o delegado o médico legista do Instituto Médico Legal (IML) relatou que a data da morte é mais recente, por causa dos ferimentos. O laudo pericial que apontará a data correta do falecimento deve ficar pronto nos próximos dias.  

Nos primeiros sete meses deste ano, 462 mulheres foram vítima de lesão corporal

Dados do Sistema Integrado de Segurança Pública (SISP) demonstram que, de janeiro a julho deste ano, 462 mulheres sofreram lesão corporal dolosa – quando se tem a intenção de ofender o corpo ou a saúde de outra pessoa. O índice leva em consideração agressões à mulheres em situação de violência doméstica e representa uma média de mais de duas mulheres vítimas de lesão por dia. 

Já o número de tentativas de assassinato contra mulheres nos primeiros sete meses de 2018 foi de dez registros, sendo que um deles ocorreu em contexto de violência doméstica onde o agressor tem relacionamento com a vítima – assim como no caso de Sheila. 


 

Siga A Notícia no Twitter

  • anonline

    anonline

    Jornal A NotíciaConfira o obituário de 1, 2 e 3 de dezembro de 2018 https://t.co/PV6Lzm289T #LeianoANhá 7 diasRetweet
  • anonline

    anonline

    Jornal A NotíciaJEC/Krona perde para o Tubarão e se despede do Campeonato Catarinense https://t.co/OOIQQoSgXs #LeianoANhá 10 diasRetweet
A Notícia
Busca