Suspeito de aplicar golpes em mulheres que conhecia pela internet é preso em São José - Segurança - A Notícia

Versão mobile

 

Segurança21/09/2018 | 20h34Atualizada em 21/09/2018 | 20h34

Suspeito de aplicar golpes em mulheres que conhecia pela internet é preso em São José

Investigação da Polícia Civil de Jaraguá do Sul levou ao homem, que cometeu os crimes em várias cidades de Santa Catarina

Suspeito de aplicar golpes em mulheres que conhecia pela internet é preso em São José Polícia Civil/Divulgação
Divisão de Roubos e Furtos de Jaraguá do Sul foi a São José para prender o suspeito Foto: Polícia Civil / Divulgação

A Divisão de Roubos e Furtos da Polícia Civil de Jaraguá do Sul prendeu um homem de 32 anos suspeito de crimes contra mulheres em cidades de Santa Catarina. Ele teria usado nomes falsos, como Augusto Mohn, para conhecer as vítimas nas redes sociais e em aplicativos de relacionamentos. Há pelo menos oito inquéritos concluídos contra ele no Estado.

O suspeito já havia sido detido em 2015, mas foi solto por não ter sido preso em flagrante. Agora, acabou preso novamente em São José, na região da Grande Florianópolis, na noite de quinta-feira, 20 de setembro. Ele tem um mandado de prisão preventiva expedido pela 2ªVara Criminal de Jaraguá do Sul.

Segundo o delegado Leandro Sales, o homem era investigado em Jaraguá do Sul suspeito de cometer golpe contra uma moradora da cidade. Conforme a investigação, da mesma forma que teria executado o crime em outros lugares, ele a conheceu pela internet usando nome falso e teria afirmado ser médico. Depois de conseguir a confiança da vítima, teria furtado o cartão de crédito, sacando cerca de R$ 2 mil e utilizando cerca de R$ 3 mil em uma loja de eletrodomésticos, de acordo com a polícia. 

Nos últimos anos, o suspeito teria feito vítimas em São José, Blumenau, Timbó, Balneário Camboriú e São Bento do Sul, além de Jaraguá do Sul, segundo as autoridades. A investigação aponta que ele afirmava trabalhar em hospitais públicos como pediatra, como o Hospital Infantil Joana de Gusmão, de Florianópolis, e no Hospital Maternidade Carmela Dutra, no Rio de Janeiro.

Ele deve ser indiciado por furto e violação sexual mediante fraude. O suspeito também é investigado pelo crime de estelionato contra loja de eletrodomésticos de Jaraguá do Sul, já que utilizou os dados de uma mulher para comprar no local.

 
A Notícia
Busca