Testemunhas da morte de policial militar começam a ser ouvidas em Joinville - Segurança - A Notícia

Versão mobile

 

Segurança12/06/2018 | 15h49Atualizada em 12/06/2018 | 15h50

Testemunhas da morte de policial militar começam a ser ouvidas em Joinville

Cabo Joacir Roberto Vieira foi morto em agosto do ano passado dentro de uma loja no bairro João Costa

Testemunhas da morte de policial militar começam a ser ouvidas em Joinville Maykon Lammerhirt/Grupo NSC
Morte de PM ocorreu dentro de um estabelecimento comercial na zona Sul de Joinville Foto: Maykon Lammerhirt / Grupo NSC

As testemunhas do assassinato do policial militar Joacir Roberto Vieira começaram a ser ouvidas em Joinville. Durante audiência realizada no Fórum nesta segunda, cinco testemunhas de acusação prestaram depoimento. Já as testemunhas de defesa e os acusados serão ouvidos no próxima dia 18. O PM foi morto a tiros em agosto do ano passado dentro de uma loja de calçados no bairro João Costa, na zona Sul da cidade.  

O inquérito foi concluído pela Polícia Civil em outubro do ano passado e a denúncia foi oferecida pelo Ministério Público (MP) em dezembro. O documento apontou o envolvimento de sete pessoas no assassinato: Grazieli de Freitas Oliveira, 22 anos; Jefferson Diego Padilha, 26; Lucas Fernando Comandolli, 22; Rafael Vicente da Silva, 23; Rodrigo Ferreira de Lima, 24; André Felipe Pereira, 20, morto em setembro de 2017 durante ação da Polícia Militar; e um adolescente.  

De acordo com a denúncia, os acusados têm envolvimento com uma organização criminosa que atua no Estado. O crime ocorreu a mando da liderança da facção, e todos os denunciados participaram do planejamento e execução da ação. A motivação do assassinato do policial foi uma dívida que dois réus teriam com a organização.  

O documento ainda detalha a ação dos criminosos na noite da execução de Joacir. Em 2016, o acusado Rodrigo matou duas mulheres na estrada que dá acesso à praia da Vigorelli, com a ajuda de Lucas. O duplo homicídio não tinha a "autorização" do comando do grupo criminoso e, por este motivo, a dupla recebeu a ordem de executar um agente de segurança pública para "pagar a dívida". A ordem foi dada aos dois pelo réu Jefferson Padilha, que teria a função de "determinar e organizar a execução das missões" dentro da facção. 

Já os denunciados Rafael Vicente e o adolescente tinham a função de providenciar as armas e os veículos utilizados no dia do crime. Os materiais e o carro foram entregues à dupla responsável por executar o PM e também André Felipe. A jovem Grazieli ficou encarregada de dar suporte à ação: ela permaneceu dentro de um carro Corsa na noite do homicídio monitorando a ação dos outros criminosos e, assim, garantir a fuga. 

Os cinco réus já estão presos em unidades prisionais de Santa Catarina. Eles foram denunciados pelos crimes de organização criminosa, homicídio qualificado, receptação e adulteração de sinal identificador de veículo automotor. Já o processo envolvendo o adolescente está em segredo de justiça, conforme prevê o Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA). 

Relembre o caso 

O policial militar foi morto em 28 de agosto dentro de uma loja de calçados na rua Monsenhor Gercino, no bairro João Costa. Joacir estava comprando um presente quando dois homens entraram no estabelecimento e efetuaram diversos disparos. As investigações da Polícia Civil apontaram que o PM foi executado durante onda de ataques a agentes de segurança pública em agosto do ano passado

Depois do assassinato, os dois homens fugiram do local em um Fiesta. O veículo utilizado no crime foi furtado no dia 4 de agosto, na cidade de Rio Negrinho, e incendiado horas depois do crime no bairro Ulysses Guimarães.  

 

Siga A Notícia no Twitter

  • anonline

    anonline

    Jornal A NotíciaJEC/Krona tenta quebrar série de derrotas na Liga neste domingo https://t.co/fzPBwQ6aK4 #LeianoANhá 3 horas Retweet
  • anonline

    anonline

    Jornal A NotíciaConheça os joinvilenses que guardam verdadeiros patrimônios ferroviários em miniatura https://t.co/XxtEsbPGi2 #LeianoANhá 4 horas Retweet
A Notícia
Busca