Empresária é presa por mandar matar ex-funcionário em Joinville - Segurança - A Notícia

Versão mobile

 

Segurança26/06/2018 | 10h34Atualizada em 26/06/2018 | 16h18

Empresária é presa por mandar matar ex-funcionário em Joinville

Ela foi condenada em primeira instância após júri popular em maio de 2017

Empresária é presa por mandar matar ex-funcionário em Joinville /
A Notícia
A Notícia

A empresária Ana Salete Deucher, 60 anos, foi presa nesta segunda-feira após ser condenada pela morte do jovem Thiago Régis Rasia. O crime ocorreu em outubro de 2014, no bairro Costa e Silva, na Zona Norte da cidade. A condenação, em primeira instância, aconteceu em maio do ano passado após sessão de júri popular. Agora, em segunda instância, o Tribunal de Justiça de Santa Catarina decidiu a pena de Ana Salete passasse de 15 para 17 anos e a prisão dela foi decretada. A mulher foi condenada como a mandante do crime.  

A investigação apontou que Thiago era ex-funcionário da empresa de locação de carros de Ana Salete e movia uma ação trabalhista contra a empresa. O jovem também era testemunha em outra ação trabalhista contra a locadora. Além da empresária, Davi da Silva Antunes, 29 anos, denunciado como o executor do crime, preso desde maio de 2015, foi condenado durante o júri a 14 anos.   

Segundo a denúncia oferecida pelo Ministério Público (MP) em junho de 2015, Thiago foi vítima de uma emboscada. Na noite do crime, por volta das 22 horas, Davi telefonou para a vítima oferecendo-lhe uma falsa proposta de emprego e marcou encontro em um galpão na rua Benjamin Constant.  Assim que a vítima chegou ao local foi atingida com um disparo na cabeça.  

A empresária foi presa no bairro Floresta em ação da Polícia Civil de Joinville. Segundo as investigações, Davi cometeu o crime a pedido de Ana Salete e, para isso, a empresária ofereceu o pagamento de R$ 2.500 à ele e entregou a arma do crime. A dupla foi condenada por homicídio qualificado por dissimulação, paga promessa de recompensa e motivo torpe. Para a família da vítima, a prisão de Ana Salete representa um grande passo a caminho de justiça pela morte de Thiago. 

— Eu e minha mãe fomos até Florianópolis acompanhar o julgamento em segunda instância. Os desembargadores entenderam que o meu irmão foi vítima de uma emboscada e a importância do caso, e aumentaram a pena dela — disse a irmã da vítima, Ani Rasia. 

Às 16 horas desta terça-feira, o advogado de defesa de Ana Salete, Otávio Souza Vieira, informou à reportagem que irá recorrer à decisão. Ele também disse "que a empresária é inocente".

 

Siga A Notícia no Twitter

  • anonline

    anonline

    Jornal A NotíciaJEC/Krona confirma renovação de contrato de mais três atletas https://t.co/tD2ljgc7Rv #LeianoANhá 2 minutosRetweet
  • anonline

    anonline

    Jornal A NotíciaConfira o obituário de 16 de novembro de 2018 https://t.co/mXZmoukky1 #LeianoANhá 21 minutosRetweet
A Notícia
Busca