Polícia prende seis suspeitos de cometerem homicídios em Joinville - Segurança - A Notícia

Versão mobile

 

Segurança06/03/2018 | 16h19Atualizada em 07/03/2018 | 14h25

Polícia prende seis suspeitos de cometerem homicídios em Joinville

Prisão ocorreu durante operação "Fim de Linha", ocorrida nesta segunda e terça na cidade 

Polícia prende seis suspeitos de cometerem homicídios em Joinville divulgação / divulgação/divulgação
Foto: divulgação / divulgação / divulgação
A Notícia
A Notícia

Seis pessoas foram presas e um jovem apreendido durante operação da Delegacia de Homicídios (DH) de Joinville. Os presos são suspeitos de terem participação em dois assassinatos ocorridos no ano passado. A ação, que ocorreu entre esta segunda e terça-feira na cidade, foi intitulada pela Polícia Civil de “Fim de Linha”. 

As investigações começaram no segundo semestre do ano passado e  tiveram como base os homicídios de Alisson Alan Leithold, 16 anos, em junho de 2017, no bairro Jardim Iririú e de Adriano Ramos, 18 anos, ocorrido em setembro passado no Petrópolis. 

Alisson foi morto a tiros durante a madrugada na rua Professora Eleima Kope, no bairro Jardim Iririú, na zona Leste. Ele foi encontrado já sem vida, com marcas de tiro na cabeça. Já Adriano foi morto a tiros durante a noite na rua Nilza Maria Santa de Moraes, no Petrópolis, zona Sul da cidade. Ele ainda foi atendido pelo serviço de emergência, mas não resistiu aos ferimentos e morreu no local.

Os crimes foram cometidos por um núcleo de uma organização criminosa que se intitula “Gangue do Trem Bala” e agia nas zonas Leste e Sul da cidade. Quatro suspeitos fazem parte da "gangue", mas todos os sete são integrantes de uma mesma facção.

Além de prender os suspeitos pelas mortes, a polícia cumpriu 13 mandados de busca e apreensão, no início desta terça-feira, em decorrência dos crimes. Duas ordens de prisão foram cumpridas dentro do Presídio Regional de Joinville e as demais nos bairros Comasa, Jardim Iririú e Petrópolis. 

De acordo com a DH, fora os crimes contra a vida, os suspeitos também se dedicavam a operação da organização criminosa, pautando condutas em métodos violentos. Eles se armavam, entravam em veículos e circulavam por territórios de desafetos, além de intimidar a comunidade das regiões onde atuavam. O grupo também filmava e exibia vídeos por redes sociais com armas de fogo em punho.

Todos os presos foram indiciados por homicídio. Um dos casos, envolvendo um suspeito de ter envolvimento em vídeos divulgados com armas nas mãos, será encaminhado para a 4ª Delegacia de Polícia para responder também por porte ilegal de arma. 

Quem tiver informações ou quiser realizar denúncias para a Delegacia de Homicídios pode ligar para o Disque Denúncias (181) ou enviar mensagens para a página da Delegacia de Homicídios no Facebook. As informações serão mantidas em sigilo.

 
A Notícia
Busca