Ação do Bope em Balneário Piçarras será alvo de investigação - Segurança - A Notícia

Versão mobile

Segurança16/11/2017 | 20h37Atualizada em 16/11/2017 | 20h37

Ação do Bope em Balneário Piçarras será alvo de investigação

PM e Polícia Civil buscam esclarecer se homem baleado na cabeça tinha ligação com quadrilha ou se foi atingido por engano

Ação do Bope em Balneário Piçarras será alvo de investigação Gabriela Florêncio/A Notícia
Assaltantes teriam entrado pela lateral da agência bancária Foto: Gabriela Florêncio / A Notícia

As circunstâncias da ação que mobilizou uma equipe do Batalhão de Operações Especiais (Bope) da Polícia Militar em Balneário Piçarras, na madrugada desta quinta-feira, será alvo de investigação da Polícia Civil e da própria PM. Houve troca de tiros entre policiais e suspeitos de integrarem uma quadrilha especializada em atacar bancos. 

Além das mortes já confirmadas de dois homens que entraram em confronto com os policiais militares, outro homem foi socorrido durante a madrugada após ser baleado na cabeça. Ele recebeu os primeiros atendimentos no Pronto Atendimento da cidade e, em seguida, foi transferido para o Hospital Marieta Konder Bornhausen, em Itajaí. 

A unidade não informou detalhes do quadro clínico do paciente, mas o estado de saúde dele é considerado grave. A atuação do Bope será apurada porque há suspeitas de que o homem baleado, de 43 anos, não tivesse ligação com a ocorrência. Ele estaria com outras três pessoas em um carro quando foi atingido. 

Familiares alegam que os PMs atiraram porque o carro foi confundido com outro veículo em fuga. Um advogado foi procurado pela família e orientou que registrassem queixa na Delegacia de Piçarras. O comandante do Bope, tenente-coronel André Luis Binder, diz que ainda não pode confirmar se houve outros baleados pela PM na mesma ocorrência ou que alguém tenha sido atingido por engano.

Conforme o comandante, as trocas de tiros ocorreram em três situações: duas, em que dois suspeitos acabaram mortos, e outra em que ocupantes de um Siena atiraram contra as viaturas. O comandante, no entanto, não confirma nem descarta que alguém tenha sido atingido no veículo.

—Pessoas que estavam dentro desse veículo, um Siena, abriram fogo e foi revidado. Pode ter sido alguém atingido ou não. Isto vai depender da investigação. Não tenho como afirmar com certeza se (outros atingidos) participaram ou não do confronto — aponta.

Ainda conforme o comandante, o carro usado na troca de tiros e uma arma foram apreendidos, mas ninguém ligado ao veículo chegou a ser preso — a PM diz que todos fugiram.  

O delegado regional da Polícia Civil em Itajaí, Ângelo Fragelli, informou que tomou conhecimento das suspeitas ligadas à ocorrência pela repercussão interna no meio policial e pelo que foi divulgado na imprensa. Como um boletim de ocorrência foi registrado em Piçarras, ele garante que a suspeita de erro na ação da PM será investigada. A PM, conforme o Bope, também vai apurar o caso em um Inquérito Policial Militar.

O CASO

Policiais do Bope monitoravam uma quadrilha de assaltantes especializada em roubo a bancos. Por volta da 3 horas desta quinta-feira, os suspeitos chegaram ao local, uma agência do Banco do Brasil na avenida Nereu Ramos, em vários carros na tentativa de assaltar a agência. Os bandidos tentaram entrar pela lateral do prédio, mas foram surpreendidos pela polícia. Houve confronto e dois suspeitos morreram. 

Um homem foi preso em flagrante e outro detido mais tarde. A PM recolheu três armas e outros objetos utilizados para a prática dos crimes. Durante o dia, familiares de um terceiro baleado alegaram que ele foi vítima de perseguição e tiro por engano.

Siga A Notícia no Twitter

  • anonline

    anonline

    Jornal A NotíciaServidores municipais que trabalham no recesso entram em greve em Joinville https://t.co/YwrqIBzufT #LeianoANhá 1 horaRetweet
  • anonline

    anonline

    Jornal A NotíciaRejane: professoras de Joinville apresentam estudo inédito na Colômbia  https://t.co/GubXg76Hfc #LeianoANhá 7 horas Retweet
A Notícia
Busca