Três pessoas são presas suspeitas de participação na morte de policial militar em Joinville - Segurança - A Notícia

Versão mobile

Segurança31/08/2017 | 14h04Atualizada em 31/08/2017 | 14h19

Três pessoas são presas suspeitas de participação na morte de policial militar em Joinville

Um homem e uma mulher foram detidos em Joinville. Um terceiro envolvido foi preso na cidade de Cascavel, no Oeste Paranaense

Três pessoas são presas suspeitas de participação na morte de policial militar em Joinville Salmo Duarte/A Notícia
Foto: Salmo Duarte / A Notícia

Duas pessoas foram presas em Joinville e uma em Cascavel, no Paraná, suspeitas de participação na morte do policial militar Joacir Roberto Vieira. Segundo o delegado Dirceu Silveira Junior, da Delegacia de Homicídios (DH), durante as investigações a polícia identificou um dos autores diretos do crime. O homem de 23 anos foi preso na noite desta quinta-feira dentro de uma residência no bairro Nova Brasília, na zona Oeste da cidade. Uma jovem, de 21 anos, também foi detida, porém a Polícia Civil investiga o papel dela durante o crime.

Dentro da casa do suspeito, policiais encontraram o mesmo tênis que ele utilizava nas imagens da câmera de segurança, na hora em que o carro é abandonado no bairro Ulysses Guimarães. Ainda conforme Dirceu, o jovem confessou o crime e é apontado como um dos executores do policial. Já a mulher foi presa na madrugada desta quinta-feira, no bairro Jardim Iririú, durante operação que contou com o apoio da Polícia Militar.

— Ela nega a participação no crime, mas está apontada na situação como sendo a pessoa que conduzia um segundo carro que passa nas imagens da câmera de segurança. Ela que deu a fuga no segundo veículo – afirmou.

A motivação do crime, segundo o delegado, foi uma dívida que do homem preso com a organização criminosa da qual faz parte. O suspeito teria assassinado, com a ajuda de outro homem, duas mulheres na estrada que dá acesso à Vigorelli, em setembro do ano passado. Eles não tinham 'autorização do comando da facção para efetuar o crime'.

— Ele saiu do sistema prisional com a missão de matar um agente de segurança pública, ele tinha um prazo de 15 dias para executar. Como o tempo estava se esgotando, eles passaram naquelas imediações e identificaram o policial militar na rua, colocaram alguém para observar e voltaram no final da tarde para matar o PM – assegurou.

De acordo com a Polícia Civil, um terceiro suspeito foi preso no final da manhã desta quinta-feira na cidade de Cascavel, no Oeste do Paraná. A polícia investiga a participação de outras pessoas na morte de Joacir. O prazo para a conclusão do inquérito policial é de 30 dias. 

Comandante faz alerta a policiais militares sobre ataques criminosos

'É uma questão nacional, que tem ação do crime organizado', afirma Colombo sobre ataques a agentes


A Notícia
Busca
clicRBS
Nova busca - outros