Quase 500 crianças estavam em aula ao lado do local onde ocorreu duplo homicídio em Joinville  - Segurança - A Notícia

Versão mobile

Violência22/08/2017 | 17h44Atualizada em 22/08/2017 | 17h44

Quase 500 crianças estavam em aula ao lado do local onde ocorreu duplo homicídio em Joinville 

Dois homens foram mortos a tiros no início da tarde desta terça-feira no bairro Comasa, zona Leste da cidade

Quase 500 crianças estavam em aula ao lado do local onde ocorreu duplo homicídio em Joinville  Salmo Duarte/A Notícia
Foram localizadas pelos menos 12 cápsulas de calibre .380 na área do crime Foto: Salmo Duarte / A Notícia

O duplo homicídio registrado na tarde desta terça-feira em  Joinville ocorreu no horário de entrada dos alunos do Caic - Professor Desembargador Francisco José Rodrigues Oliveira e do CEI Espinheiros, que ficam na mesma quadra. As vítimas foram mortas na esquina das ruas Beira Mangue com a Max Boehm, bem atrás do muro do Centro de Educação Infantil. O Instituto Geral de Perícias (IGP) localizou pelo menos 12 cápsulas de calibre .380. 

O crime não chegou a afetar a rotina nem significou risco para os estudantes e para as equipes que atuam nas duas unidades de ensino, que já estavam entrando em sala de aula na hora em que os tiros foram efetuados, mas alguns pais de alunos da educação infantil preferiram levar as crianças para casa devido à sensação de insegurança.

Segundo a supervisora do Caic, Scheila Nascimento, os portões da escola rapidamente foram fechados. Apesar do tumulto inicial, causado pela curiosidade, as aulas ocorreram normalmente. Cerca de 320 alunos estudam no período vespertino nas séries da primeira fase do Ensino Fundamental e 171 crianças no Cei Espinheiros. 

— Este tipo de coisa acontece muito aqui no bairro e os alunos sabem, mas nunca havia acontecido no meio do dia. Passou a nos preocupar e, agora, o portão dos fundos ficará sempre trancado com cadeado — afirmou a supervisora. 

Leia as últimas notícias de Joinville e região em AN.com.br

Segundo relatos de testemunhas à Polícia Militar, um carro da marca Renault, na cor branca, estacionou no meio da rua e deixou dois homens no local. Neste momento, vários disparos foram feitos em direção aos homens. Eles eram conhecidos no Comasa pelos apelidos de Xande e Iquinho e residiam no bairro. 

Com o crime desta terça-feira, sobe para 90 o número de mortes violentas em Joinville neste ano — até agora, o Comasa já havia registrado sete assassinatos apenas em 2017. O valor é 25% maior se comparado ao mesmo período do ano passado, onde 72 crimes desta natureza haviam ocorrido na cidade. 

Leia também:
Quatro bairros concentram quase um terço das mortes violentas de Joinville em 2017 
Joinvilenses mostram o que fazem para diminuir a sensação de insegurança na cidade 
Saavedra: À espera de seguro, Águia de Joinville fica sem voar

Siga A Notícia no Twitter

  • anonline

    anonline

    Jornal A NotíciaCresce número de homicídios em Santa Catarina https://t.co/2ZKi4GI2Ln #LeianoANhá 13 minutosRetweet
  • anonline

    anonline

    Jornal A NotíciaLoetz: Licitação para centro de inovação de Joinvile será lançada em dezembro  https://t.co/S9xqYRFZej #LeianoANhá 3 horas Retweet
A Notícia
Busca