Último suspeito envolvido na morte e decapitação de jovem é preso em Joinville - Segurança - A Notícia

Versão mobile

Violência13/06/2017 | 20h12Atualizada em 13/06/2017 | 20h27

Último suspeito envolvido na morte e decapitação de jovem é preso em Joinville

Três adultos foram presos e um adolescente, apreendido, pelo crime contra Alan Rodrigues do Santos, 24 anos, morto em 29 de março de 2017

Último suspeito envolvido na morte e decapitação de jovem é preso em Joinville Salmo Duarte/Agencia RBS
A cabeça de Alan foi encontrada em frente a um posto de saúde no bairro Vila Cubatão  Foto: Salmo Duarte / Agencia RBS
A Notícia
A Notícia

Nesta terça-feira, 13 de junho, a Delegacia de Homicídios da Polícia Civil de Joinville prendeu o último suspeito de participação na decapitação de um jovem em março. Alan dos Santos Rodrigues tinha 24 anos quando foi morto por asfixia e, depois, decapitado. A cabeça do jovem foi encontrada na rua Nossa Senhora de Fátima, no bairro Vila Cubatão, zona Norte da cidade, enquanto o corpo foi levado para Araquari. 

Até agora, dois homens e um adolescente acusados de participação já haviam sido identificados e começado a responder pelo crime. O garoto de 17 anos foi o primeiro, apreendido em 10 de maio, quando confessou a autoria do homicídio. Um dos homens, Pablo Correia Rodrigues, 20 anos, já estava no Presídio Regional quando a investigação levou ao seu nome, em 17 de maio, preso em flagrante por roubo menos de um mês depois de participar do homicídio de Alan. 

Em 29 de maio, a investigação levou à identificação dos dois últimos suspeitos: um deles, Fernando Tobler, foi interrogado e confessou ter participado do crime ao levar a cabeça de Alan até o bairro Cubatão. O outro, no entanto, estava foragido e foi encontrado nesta terça, nas imediações da praça do bairro Profipo, próximo à cena do crime.

Além do cumprimento do decreto prisional preventivo, o detido encontrava-se na posse de pedras de crack e porções de maconha no momento da abordagem. Após o término da investigação, o suspeito vinha sendo monitorado por agentes da Delegacia de Homicídios para que sua prisão fosse efetivada.

Nesse período, entretanto, foram angariados elementos que indicam que o investigado participou de outros dois homicídios que aconteceram no último mês, todos na zona sul da cidade. Durante interrogatório acerca destes crimes, o suspeito fez valer seu direito ao silêncio.

Sobre o flagrante de tráfico, no entanto, ele confessou que realiza o comércio de drogas na região do bairro Profipo, assumindo integralmente a propriedade do entorpecente encontrado com ele e sua finalidade de lucro. Após autuado, o investigado foi conduzido ao Presídio Regional para esperar o julgamento.

O inquérito da Polícia Civil foi concluído em 29 de maio e enviado para o Ministério Público.  

Leia as últimas notícias sobre Joinville e região no AN.com.br 

Foto: arquivo pessoal / Divulgação

Alan Rodrigues dos Santos não tinha passagens pela polícia e fazia bicos como pintor. Filho de pais religiosos, havia frequentado a igreja evangélica por muitos anos. Aos 15 anos, começou a se envolver com drogas. O pai, Neri Santos, lembrou que, no dia do crime, ele recebeu uma ligação por volta das 17 horas e saiu de casa dizendo que ia ao bairro Ullysses Guimarães

Leia mais sobre o caso:

Revés do parto: o relato de Catarina, mãe que teve o filho decapitado por criminosos em Joinville

"Nós sabemos que nessa vida de drogas só há dois caminhos: a morte ou a cadeia", diz o pai de jovem decapitado





A Notícia
Busca