Dois delegados federais são mortos a tiros em Florianópolis - Segurança - A Notícia

Versão mobile

Segurança31/05/2017 | 06h54Atualizada em 31/05/2017 | 16h09

Dois delegados federais são mortos a tiros em Florianópolis

Vítimas foram atacadas a tiros após desentendimento em casa noturna

Dois delegados federais são mortos a tiros em Florianópolis Cristiano Estrela/Agencia RBS
Local em que o crime aconteceu Foto: Cristiano Estrela / Agencia RBS

Dois delegados federais morreram e uma pessoa ficou ferida na madrugada desta quarta-feira em Florianópolis. De acordo com informações da Polícia Federal, Elias Escobar, 60 anos, e Adriano Antônio Soares, 47, estavam dentro de uma casa noturna no bairro Estreito, área continental da cidade, quando houve um desentendimento e os tiros foram disparados. O local é conhecido nos arredores como Porta Azul.

Um dos agentes morreu no local e o outro chegou a ser encaminhado ao Hospital Florianópolis, mas não resistiu aos ferimentos. A terceira vítima segue internada. Nilton Cesar Souza Junior, 36 anos, um comerciante da região, foi levado para a unidade por um amigo. O delegado que morreu no hospital foi conduzido para o hospital por um taxista.

Segundo a PM, a briga começou dentro da casa e os tiroteios ocorreram no corredor do terreno que dá acesso ao clube. No entanto, confusão terminou apenas no hospital. O comerciante, mesmo ferido, ainda teria dado um tiro contra o táxi onde estava o delegado que morreu instantes depois. Este disparo, no entanto, não atingiu o policial. 

De acordo com o boletim de ocorrência, feito por um segurança da casa, o local também era utilizado para prostituição. O imóvel de dois pavimentos abriga ao menos cinco quartos no andar de cima. Neste manhã, nenhum funcionário foi encontrado para falar. 

A Polícia Federal (PF) informou que os dois delegados mortos atuam na cidade de Rio de Janeiro. Eles participavam de um curso da corporação em Florianópolis desde o início da semana passada. A organização do evento agora estuda suspender as atividades nesta manhã.

De acordo com o Delegado que assumiu a investigação, Ênio Mattos, ainda não se sabe o que teria provocado a briga e a testemunhas ainda estariam  sendo ouvidas. 

— Foi um desentendimento entre o homem que era um civil e dois policiais. Só isso que eu sei até agora — disse. 

Os tiros disparados contra os policiais teriam sido de uma pistola 380. O local tem sistema interno de câmeras, mas elas não estariam funcionando no momento, por isso, a polícia procura imagens de estabelecimentos vizinhos. 

O Instituto Geral de Perícias (IGP) isolou a área e recolheu o corpo de uma das vítimas. O diretor da Polícia Civil da Grande Florianópolis, Verdi Furlanetto também acompanha o caso e informou que outros dois suspeitos do crime estão sendo procurados.

Leia mais notícias:

Desentendimento banal teria motivado o assassinato de delegados



 
 

Siga A Notícia no Twitter

  • anonline

    anonline

    Jornal A NotíciaPolícia Federal realiza operação contra pedofilia em Joinville https://t.co/jwoeVp4qPl #LeianoANhá 31 minutosRetweet
  • anonline

    anonline

    Jornal A NotíciaNo aniversário de Jaraguá do Sul, conheça dez lugares que são a cara da cidade https://t.co/zwgRNiZPji #LeianoANhá 1 horaRetweet
A Notícia
Busca
clicRBS
Nova busca - outros