Violência deixa quatro mortos em Florianópolis desde sexta-feira - Segurança - A Notícia

Versão mobile

Assassinatos27/02/2017 | 19h08Atualizada em 27/02/2017 | 19h23

Violência deixa quatro mortos em Florianópolis desde sexta-feira

Crimes tiveram em sua maioria características de execução e desde o começo de 2017 já são 33 homicídios na Capital

A violência fez mais quatro vítimas em Florianópolis desde a noite da última sexta-feira em um começo de ano em que a Polícia Civil contabiliza 33 homicídios na Capital. Os assassinatos dos últimos dias chamaram a atenção pelas características de execução contra os alvos, além de evidenciarem a banalidade das mortes. Um dos corpos estava dentro de uma lixeira. Apesar de os crimes terem sido no período do Carnaval, nenhum dos casos aconteceu em lugares onde aconteciam festas populares.

As quatro mortes recentes foram nos bairros Coqueiros, Capoeiras, Rio Vermelho e Saco dos Limões. Nesta segunda-feira, segundo a Polícia Militar, um homem com várias marcas de tiros pelo corpo foi encontrado nas margens da Via Expressa Sul, perto do terminal de ônibus desativado do Saco dos Limões e a uma passarela. A polícia ainda não tem a identificação da vítima, que foi encaminhada para o Instituto Médico Legal (IML). Policiais não descartam que o crime possa ter sido em outro local e depois o corpo desovado no terreno da Via Expressa.

Na noite de sábado, por volta das 22h, um homem foi executado a tiros dentro de um bar no Travessão, no bairro Rio Vermelho, norte da Ilha de Santa Catarina. Um homem se aproximou e atirou duas vezes. A polícia suspeita que tenha havido vingança relacionada a uma rixa. Já no sábado de manhã, a polícia encontrou o corpo dentro de uma lixeira de plástico na rua João Vieira, bairro Capoeiras, no Continente. O homem estava sem documentos, tinha arranhões no rosto e uma das pernas com ferimentos, mas não apresentava marcas de tiros.

Outro assassinato aconteceu às 18h30min de sexta-feira na frente de uma lanchonete perto da Rua da Fonte, em Coqueiros. A vítima é um homem de 40 anos. Os crimes são investigados pela Delegacia de Homicídios da Capital, que está em busca da identificação das vítimas e dos autores. Até o começo da noite desta segunda-feira ninguém havia sido preso.

Polícia investiga crimes que fazem a Capital superar 30 homicídios em 2017

O delegado Ênio Mattos, titular da Delegacia de Homicídios da Capital, afirma que dos quatro assassinatos desde sexta-feira, ao que tudo indica, dois tiveram brigas como motivação. Em outros dois assassinatos, de acordo com o policial, é possível que a causa tenha relação com o tráfico de drogas. 

No caso do homicídio registrado em Coqueiros, Ênio revela que o motivo da morte foi uma briga de família. O delegado ainda não apurou o grau de parentesco entre os envolvidos. Um desentendimento também teria sido a causa do homicídio no Rio Vermelho e a motivação está sendo apurada.

Os assassinatos registrados em Capoeiras e no Saco dos Limões (corpo nas margens da Via Expressa Sul), aponta o delegado, tem como motivação o tráfico de drogas em pequenas quantidades. O crime dos Saco dos Limões, avalia ele, especialmente pelas características.

O diretor da Polícia Civil na Grande Florianópolis, delegado Verdi Furlanetto, afirma que são 33 homicídios desde o começo de 2017 na Capital e admite a preocupação com o número. O policial assegura que a equipe da Delegacia de Homicídios está bem engajada na investigação dos crimes.

 
 
A Notícia
Busca
clicRBS
Nova busca - outros