Polícia Federal de Joinville faz operação de combate à pornografia infantil - Segurança - A Notícia

Versão mobile

PANVILLE11/11/2016 | 15h30

Polícia Federal de Joinville faz operação de combate à pornografia infantil

Três pessoas de Joinville e Araquari, no Norte do Estado, foram detidas para prestar informações. Material apreendido será analisado

Polícia Federal de Joinville faz operação de combate à pornografia infantil Divulgação/Divulgação
Material apreendido em quatro locais de Joinville e Araquari será periciado Foto: Divulgação / Divulgação
Leandro S. Junges

leandro.junges@an.com.br

A Polícia Federal de Joinville deflagrou nesta sexta-feira uma destinada a flagrar e reprimir o compartilhamento e a posse de imagens e vídeos de pornografia infantil por usuários de redes P2P em Joinville e Araquari, no Norte do Estado.

Confira outras notícias de Joinville e região.

Três pessoas foram detidas e tiveram que prestar informaçõe na PF, em Joinville. Foram apreendidos pelo menos 12 discos de computadores que serão analisados pelos peritos da PF.

A rede P2P (ou peer-to-peer, ponto a ponto ou par a par, em português) é uma rede de computadores que compartilham arquivos livremente pela internet. Não há um servidor geral de armazenamento e sim usuários espalhados pelo mundo que são, ao mesmo tempo, usuários e servidores. Eles fazem download e os disponibilizam para que outras pessoas busquem arquivos em sua máquina, de qualquer ponto do mundo.

Segundo o delegado Alexandre de Andrade Silva, não houve prisões em flagrante, mas a PF ainda pode representar contra os envolvidos.

As investigações iniciaram a partir de relatórios de informação produzidos pela Polícia Federal que resultaram na identificação de quatro usuários que baixavam e compartilhavam arquivos contendo imagens e vídeos de cunho pornográfico infantil. Os suspeitos utilizavam softwares para compartilhamento dos arquivos com usuários de todo o mundo.

Pelo menos 16 policiais federais atuaram diretamente na operação. Esta é a primeira operação policial destinada a reprimir a posse e o compartilhamento de arquivos de pornografia infantil em redes P2P da história de Santa Catarina.

O nome

O nome da operação faz alusão a um personagem do universo infantil (Peter Pan) e à cidade pólo onde se concentram os principais alvos da operação (Joinville).

Punição

O crime de compartilhamento de arquivos de pornografia infantil, previsto no art. 241-A do Estatuto da Criança e do Adolescente, é punido com pena de reclusão de três a seis anos. Já o crime de posse de arquivos de pornografia infantil, tipificado no art. 241-B do mesmo Estatuto, é punido com pena de reclusão de um a quatro anos.

A NOTÍCIA

Notícias Relacionadas

Crime silencioso  27/06/2015 | 06h02

A cada dois dias uma criança é vítima de abuso sexual na região de Joinville

Em levantamento exclusivo para o jornal "A Notícia", delegacia especializada de Joinville revela dados assustadores sobre este crime

Crime silencioso  26/06/2015 | 10h20

Exclusivo: Irmãs são vítimas de padrasto em Joinville

Não é um caso isolado: a cada dois dias, uma criança é vítima de abuso sexual em Joinville. Reportagem especial multimídia discute o tema

Crime 19/02/2015 | 21h40

Suspeito de pedofilia é preso nesta quinta-feira na zona Leste de Joinville

Homem é suspeito de ter abusado sexualmente de duas meninas

Fica para o ano que vem 21/11/2014 | 06h45

Burocracia impede programa contra violência sexual infantojuvenil de funcionar em Joinville

Para entrar em operação, Pair depende da definição da empresa que fará a integração da rede para vítimas jovens e adolescentes

Vítimas do medo 15/07/2014 | 06h02

Vítimas de abuso sexual podem se recuperar do trauma, mas precisam de acompanhamento psicológico

As sequelas de uma vida de abusos e de reclusão forçada continuam presentes depois que casos como o de Rio Negrinho, em que o pai estuprou as filhas, são descobertos

Crime contra a criança 12/07/2014 | 10h06

Conheça a história da menina que aos oito anos de idade sofria agressões na casa dos tios em Joinville

Garotinha gaúcha já havia sido separada dos pais biológicos que seriam alcoólatras e também teria sofrido maus-tratos na casa de outros parentes antes vir morar em Santa Catarina

Coragem depois do drama 08/12/2012 | 11h22

Mães que denunciaram professor por abuso sexual sofrem hostilidade em Monte Castelo

Mulheres se uniram para pedir justiça ante as denúncias confirmadas pelas 16 filhas

 
 

Siga A Notícia no Twitter

  • anonline

    anonline

    Jornal A NotíciaPrimeiro relatório da temporada aponta 44 pontos impróprios para banho em SC https://t.co/mWmj1CVZKehá 2 horas Retweet
  • anonline

    anonline

    Jornal A NotíciaCorpo é encontrado às margens da BR-101, em Joinville https://t.co/iT10L1DbWkhá 2 horas Retweet
  •  
A Notícia
Busca
clicRBS
Nova busca - outros