PM buscava fuzis em casas utilizadas pelo tráfico no Morro do Horácio, em Florianópolis - Segurança - A Notícia

Versão mobile

23 alvos04/11/2016 | 17h45Atualizada em 04/11/2016 | 18h01

PM buscava fuzis em casas utilizadas pelo tráfico no Morro do Horácio, em Florianópolis

Comandante lamentou morte de suspeito em confronto com guarnição.

PM buscava fuzis em casas utilizadas pelo tráfico no Morro do Horácio, em Florianópolis Polícia Militar/Divulgação
Foto: Polícia Militar / Divulgação

Procurar fuzis, armas pequenas e drogas da organização criminosa envolvida na morte do policial militar Vinícius Alexandre Gonçalves, 31 anos, era o objetivo da operação desencadeada pela Polícia Militar no Morro do Horácio, em Florianópolis, na manhã desta sexta-feira. A ação terminou com um homem morto e, conforme o comando do 4º Batalhão da PM, ele reagiu à abordagem dos PMs.

Foram cumpridos 23 mandados de busca e apreensão. As ordens foram expedidas ainda em setembro pelo juiz Rafael Brüning, da Vara do Crime Organizado da Capital, depois da morte do PM Alexandre. Elas não foram cumpridas naquele mês porque o setor de inteligência da PM verificou na época a suposta fuga dos criminosos para cidades da região com armas e drogas.

Os mandados então foram revalidados pela Justiça a pedido do Ministério Público de SC a partir da informação do retorno deles ao morro e então o comando do 4º Batalhão realizou a ação. O homem que morreu no confronto, segundo a PM, é Fabrício Pires da Rosa, o Bibi, 27 anos. Fabrício é citado pela PM como gerente do tráfico e desenvolveria apoio às lideranças criminosas, tendo passagem por tráfico de drogas.

— Ele reagiu com três tiros contra a guarnição. A gente lamenta a morte, não era o pretendido pela operação — disse o tenente-coronel Marcelo Pontes, comandante do 4º Batalhão, informando que foi apreendido um revólver com o suspeito que morreu (quatro munições estavam intactas e três deflagradas).

A PM prendeu Émerson Luiz Batista, o Potinho, foragido por tráfico. Outras duas pessoas assinaram termos circunstanciados por porte de droga e resistência. Foram apreendidos além da arma, um radiocomunicador, uma balança, 77 chips de celular, 76 gramas de maconha e objetos que seriam de furtos e roubos.

A principal intenção da operação era apreender fuzis, cuja suspeita é que tenham sido usados por criminosos na troca de tiros que causou a morte do policial militar Vinícius Alexandre Gonçalves, em setembro — os armamentos pesados não foram encontrados.

A PM informou que continuará em busca de suspeitos que estão foragidos com mandado de prisão decretado, um deles é Fabrício da Rosa, 30 anos (homônimo ao suspeito que morreu nesta sexta-feira) e apontado como líder do tráfico na boca da lixeira, que não foi encontrado. 

Famílias expulsas

A apuração policial incluiu mapeamento pela PM dos locais alvos, que são olheiros, soldados e gerentes do tráfico. Entre eles há uma mulher e um adolescente que teria expulsado famílias moradoras do morro a mando de traficantes. O Horácio fica na Agronômica, no Maciço do Morro da Cruz e nos últimos anos enfrenta graves problemas com a criminalidade.

Policial Militar morre após confronto no Morro do Horácio, em Florianópolis

Moradores estendem bandeiras brancas e pedem paz no Morro do Horácio

 
 

Siga A Notícia no Twitter

  • anonline

    anonline

    Jornal A Notícia'AN' testa o aplicativo Uber no primeiro dia de funcionamento em Joinville https://t.co/il68udAyxO https://t.co/6WUEYID981há 11 horas Retweet
  • anonline

    anonline

    Jornal A NotíciaVagner Mancini será o técnico da Chapecoense https://t.co/QEwIhlRC03há 19 horas Retweet
  •  
A Notícia
Busca
clicRBS
Nova busca - outros