'Não tem fim. Quando um morre, sempre tem outro querendo se vingar', diz morador do Jardim Paraíso, em Joinville - Segurança - A Notícia

Versão mobile

 

Segurança 03/02/2016 | 16h17Atualizada em 03/02/2016 | 17h53

'Não tem fim. Quando um morre, sempre tem outro querendo se vingar', diz morador do Jardim Paraíso, em Joinville

Pessoas que moram na região estão preocupados com rumos da violência no bairro

'Não tem fim. Quando um morre, sempre tem outro querendo se vingar', diz morador do Jardim Paraíso, em Joinville Salmo Duarte/Agencia RBS
Mãe de três filhos se sente insegura no bairro Foto: Salmo Duarte / Agencia RBS
Leandro S. Junges

leandro.junges@an.com.br

Na manhã desta quarta-feira, o assassinato e a barbárie do vídeo que mostra uma decapitação eram os assuntos principais em qualquer roda de amigos ou de familiares no bairro Jardim Paraíso, em Joinville. O clima entre os moradores é de preocupação e medo de que a matança não pare tão cedo.

Dois homens e uma mulher são baleados no Jardim Paraíso, em Joinville
Cabeça de jovem é encontrada em mochila na zona Norte de Joinville
O que está confirmado e o que ainda está sendo investigado sobre o caso


No lugar onde a cabeça foi encontrada ainda há fitas de isolamento deixadas pela Polícia Civil. Muitas pessoas que passavam pelo local, uma região bastante movimentada na entrada do bairro, paravam, olhavam e até faziam fotos.

Polícia investiga vídeo de jovem sendo decapitado em Joinville
Vídeo demonstra nível preocupante de criminalidade, dizem autoridades
"É indignante, uma afronta", diz secretário de Segurança sobre vídeo


— A que ponto chegamos nessa cidade? Onde isso vai parar? — se perguntava uma das moradoras do bairro. Mãe de três filhos, ela se questionava até onde pode se sentir segura, mesmo morando numa região praticamente rural e onde todos os vizinhos se conhecem bem.

Um dos comerciantes que mora na região há quase 20 anos diz que, embora haja muito perigo para todos, não são os trabalhadores e pessoas de bem que estão morrendo.

— A gente vê essas notícias todos os dias, mas vai ver quem está se matando. São esses guris que estão envolvidos com o tráfico. Eles vão continuar se matando — diz o morador.

Ele acompanhou de perto a experiência vivida pelo bairro na década passada do "toque de recolher", em que os bares e estabelecimentos comerciais eram obrigados a fechar as portas a partir das 22 horas. Segundo ele, a experiência não deu certo e seria preconceito voltar a adotá-la apenas no Jardim Paraíso.

Outro morador que acordou com as imagens do vídeo chegando em seu celular, disse que os moradores já sabem se proteger das gangues e grupos criminosos e que eles não vão parar.

— Isso não tem fim. Quando um morre, sempre tem outro querendo se vingar — diz.

A NOTÍCIA

Notícias Relacionadas

Segurança  02/02/2016 | 09h10

Jovem é executado com 14 tiros na zona Sul de Joinville

Quatro criminosos em duas motos cercaram o veículo onde ele estava e abriram fogo, no bairro Fátima

Segurança  23/01/2016 | 14h19

Homem é morto a facadas na Zona Leste de Joinville

Crime ocorreu na madrugada deste sábado no Jardim Iririú

Violência contra mulher  23/01/2016 | 09h38

Mulher que teve corpo queimado com álcool em Joinville fala pela primeira vez

Ex-companheiro é acusado de atear fogo no corpo da mulher e vai a júri popular

Crime 22/01/2016 | 18h23

Mulher é esfaqueada na frente do filho no bairro Comasa, em Joinville

Durante resgate da vítima e do filho de dois anos, cachorro da família acompanhou toda a ação das equipes

 

Siga A Notícia no Twitter

  • anonline

    anonline

    Jornal A NotíciaPM vai abrir sindicância para avaliar procedimento de condução da suspeita de agressão em Joinville https://t.co/4JdqUbFuRJ #LeianoANhá 3 minutosRetweet
  • anonline

    anonline

    Jornal A Notícia"O mais degradante foi ver as pessoas me olhando, mas sem ajudar" diz mulher agredida em Joinville https://t.co/cfBP1efjVT #LeianoANhá 1 horaRetweet
A Notícia
Busca