Antes de desaparecer, pai de menina de Jaraguá do Sul que também sumiu disse que ela está em lugar seguro - Segurança - A Notícia

Vers?o mobile

 
 

Mistério27/05/2014 | 08h56

Antes de desaparecer, pai de menina de Jaraguá do Sul que também sumiu disse que ela está em lugar seguro

Suspeita é de que Emili Anacleto seria filha de um homem encontrado carbonizado dentro de um carro em Barra Velha, na semana passada

Antes de desaparecer, pai de menina de Jaraguá do Sul que também sumiu disse que ela está em lugar seguro Delegacia de Polícia de Pessoas Desaparecidas,Divulgação/Delegacia de Polícia de Pessoas Desaparecidas,Divulgação
Delegacia de Polícia de Pessoas Desaparecidas divulgou foto de Emili no facebook Foto: Delegacia de Polícia de Pessoas Desaparecidas,Divulgação / Delegacia de Polícia de Pessoas Desaparecidas,Divulgação
Leandro S. Junges

leandro.junges@an.com.br

Antes de desaparecer, na última quinta-feira, Alexandre Anacleto, de 31 anos, pai da menina Emili Anacleto, de um ano e 11 meses, que também está sumida desde a semana passada, disse aos familiares que a menina está em um lugar seguro. A informação é uma das esperanças da Polícia Civil e da família para encontrá-la viva e bem.

Uma equipe corre contra o tempo para desvendar a história e encontrar a menina. Estão mobilizados policiais de Jaraguá do Sul, Barra Velha, Itajaí e Florianópolis.

O principal problema é que a pessoa que poderia esclarecer o que houve com a menina pode estar ainda sem identificação no IML de Itajaí. Um corpo encontrado na noite de quinta-feira dentro de um carro queimado na praia de Itajuba, em Barra Velha, pode ser o do pai, Alexandre. O veículo foi identificado como sendo do pai de Emili.

Embora o laudo ainda não esteja concluído, a polícia trabalha com duas hipóteses: a de que ele tenha sido assassinado e o corpo desovado na praia com o carro ou a de que o homem tenha cometido suicídio. A chance de que o corpo não seja dele é pequena, segundo a polícia. A polícia também acredita que, por enquanto, a segunda hipótese é a mais provável.

A investigação do sumiço da menina é liderada pela delegada Milena de Fátima Rosa, da Delegacia de Proteção à Criança, ao Adolescente, à Mulher e ao Idoso de Jaraguá do Sul. Em Barra Velha, o delegado Wilson Masson, tenta esclarecer o que houve com o carro que apareceu queimado na praia. Em Itajaí, onde está o corpo, técnicos do IML tentam desvendar quem é a vítima. E uma equipe de Florianópolis ajuda nas investigações e nas buscas pela menina.

Por enquanto, está descartada a hipótese de que a menina poderia estar no carro que queimou. Segundo a Polícia Civil, não havia qualquer possibilidade de haver outro corpo no veículo queimado. Uma perícia já foi feita e, agora, resta o laudo do IML para esclarecer a identidade do homem que estava no banco do motorista.

Quem tiver informações sobre o paradeiro da menina deve ligar para a Polícia Civil de Jaraguá do Sul, no telefone (47) 3370-0331, ou para o Disque Denúncia da Polícia Civil: 181.

A NOTÍCIA

Notícias Relacionadas

Segurança 26/05/2014 | 11h51

Polícia procura menina de um ano e 11 meses de Jaraguá do Sul que está desaparecida

Emili Miranda Anacleto desapareceu na quarta-feira passada, 21, quando teria sido tirada da casa da mãe pelo pai

Mistério 23/05/2014 | 11h39

Bombeiros encontram carro queimado com corpo carbonizado dentro em Barra Velha, no Norte de SC

Corsa sedan com placas de Jaraguá do Sul estava em uma praia

 

Siga A Notícia no Twitter

  • anonline

    anonline

    Jornal A NotíciaSeleção Brasileira enfrenta o Paraguai nas quartas de final da Copa América https://t.co/NWKG6z07tRhá 13 minutosRetweet
  • anonline

    anonline

    Jornal A NotíciaSem suportar mais a dor, "homem-árvore" pede para que suas mãos sejam amputadas https://t.co/Z6uS0hSYWrhá 2 horas Retweet
A Notícia
Busca