PMDB-SC quer renúncia da cúpula nacional - Política - A Notícia

Versão mobile

Moacir Pereira05/12/2017 | 03h00Atualizada em 05/12/2017 | 03h00

PMDB-SC quer renúncia da cúpula nacional

"O PMDB de Santa Catarina não é o mesmo de Romero Jucá", disse Mauro Mariani. 

PMDB-SC quer renúncia da cúpula nacional Soledad Urrutia/Divulgação
PMDB oficializou proposta de renúncia da cúpula nacional. Foto: Soledad Urrutia / Divulgação

 

A bandeira lançada pelo diretório estadual do PMDB por uma imediata mudança da cúpula nacional do partido ganhou densidade durante reunião realizada em Florianópolis.

Aderiram a esta movimentação partidária os diretores municipais de Curitiba, Rafael Xavier, e de Porto Alegre, Antenor Ferrari, que debateram o tema com o presidente catarinense, deputado Mauro Mariani. Levarão a proposta aos respectivos diretórios regionais para fortalecer a manifestação na reunião que será amanhã em Brasília com todos os presidentes estaduais.

A formalização se dará na convenção nacional do PMDB, marcada para o próximo dia 19.

— Temos a obrigação de exigir a renúncia da cúpula nacional e buscar lideranças sérias e comprometidas com um novo rumo para o Brasil. O PMDB de Santa Catarina não é o mesmo de Romero Jucá — disse Mariani em crítica direta ao líder do governo Temer no Senado.

O pronunciamento dos presidentes municipais do Sul do Brasil ocorreu no início da tarde. De manhã, a executiva estadual do PMDB voltou a insistir na renúncia da direção nacional e renovação do comando.

Esta rebeldia do PMDB estadual foi deflagrada pelo presidente Mauro Mariani há meses, ao procurar blindar o partido no Estado das denúncias graves envolvendo seus principais líderes nacionais. O parlamentar repete com frequência que "o PMDB daqui não é o mesmo de Brasília, que comanda o partido nacionalmente". Isto explica também seu voto a favor da abertura de processo contra o presidente Temer.

Outro objetivo estratégico: evitar que o desgaste nacional tenha reflexos eleitorais profundos em 2018 no Estado. O PMDB quer evitar que acontece aqui o que ocorreu nas duas eleições anteriores ao PT.

A Liminar
No final da tarde de sexta-feira, o advogado Danilo Knijnik, de Porto Alegre, esteve no gabinete do presidente do Tribunal de Justiça, desembargador Torres Marques, com a liminar da desembargadora Marga Tessler, e requerimento pedindo a posse imediata do advogado Alex Santore no cargo de desembargador para o qual foi nomeado em maio pelo governador Raimundo Colombo. O entendimento do advogado era de que a liminar suspendendo a posse estava cassada, que o ato de Colombo não poderia ser revogado e que a competência sobre a matéria era federal.

Curtas
*O empresário Moacir Dagostin foi eleito presidente da Associação Comercial e Industrial de Criciúma. Vai suceder Cesar Smielevski.
* "Brasil Atacadista", do grupo Mundial Mix, família Lohn, inaugura amanhã nova loja na SC-403, em Ingleses, gerando 400 empregos.
*Jane Balbinotti assumirá hoje a presidência da Associação Brasileira de Empresas de Eventos (Abeoc/SC). O atual presidente, Lucas Schweitzer, assumirá a vice-presidência da Abeoc nacional.

Acompanhe as publicações de Moacir Pereira

 Justiça propõe três processos contra desembargador Eduardo Gallo

Advogado ingressa com ação questionando preços dos combustíveis

Aumenta crise em torno de nomeação de desembargador


A Notícia
Busca