Saavedra: Surgimento da palavra "gênero" em vez de "sexo" em formulários de matrículas não muda nada para Secretaria de Educação - Política - A Notícia

Versão mobile

 

Portal10/11/2017 | 09h05Atualizada em 10/11/2017 | 09h05

Saavedra: Surgimento da palavra "gênero" em vez de "sexo" em formulários de matrículas não muda nada para Secretaria de Educação

A pasta continua seguindo o Plano Municipal de Educação

 Para a Secretaria de Educação de Joinville, o surgimento da palavra "gênero" em vez de "sexo" em parte dos formulários de matrículas na rede de ensino não significa uma nova orientação sobre o tema: a pasta continua seguindo o Plano Municipal de Educação, "amplamente discutido" pela comunidade e Câmara de Vereadores. Aprovado em 2015, o plano não faz menções às questões de gênero e de orientação sexual, posição que provocou queixas de movimentos sociais. A citação da palavra"gênero"no formulário de matrículas – não foi esclarecido porque a definição passou a constar nos documentos – motivou queixas na Câmara. O vereador Jaime Evaristo (PSC) reclamou e apresentou moção pedindo a exclusão da identificação por meio da palavra.

 

Siga A Notícia no Twitter

  • anonline

    anonline

    Jornal A NotíciaVoluntários retiram cerca de meia tonelada de lixo do rio que corta o Aeroporto de Joinville https://t.co/XQDXLeYVfs #LeianoANhá 1 horaRetweet
  • anonline

    anonline

    Jornal A NotíciaATUALIZADA: Ex-colunista Maceió é encontrado em Joinville https://t.co/8Cfsug1zgX #LeianoANhá 4 horas Retweet
A Notícia
Busca