Saavedra: São Francisco do Sul quer adotar taxa ambiental para 2019 - Política - A Notícia

Versão mobile

Portal14/11/2017 | 09h10Atualizada em 14/11/2017 | 09h13

Saavedra: São Francisco do Sul quer adotar taxa ambiental para 2019

Formato em estudo para "pedágio" para carros na alta temporada seria baseado em modelo já aplicado em Bombinhas

Saavedra: São Francisco do Sul quer adotar taxa ambiental para 2019 Carlos Alberto Dias/Carlos Alberto Dias
Foto: Carlos Alberto Dias / Carlos Alberto Dias

 São Francisco do Sul está estudando a cobrança de pedágio para os turistas, a ser adotada a partir da temporada de veraneio 2018/2019 para este verão, não há tempo hábil para a instituição do modelo. O formato em estudo pelo prefeito Renato Gama Lobo (PSD) é claramente baseado na taxa de proteção ambiental de Bombinhas, criada há três anos.

"A cidade tem 50 mil habitantes e passa a ser 200 mil, 250 mil na temporada. São as pessoas que passam a disputar os serviços públicos, os postos de saúde, a limpeza urbana, a água, a energia, e isso tem um custo. Com mais recursos, poderemos manter a qualidade no atendimento", diz. Os valores ainda não estão definidos, mas vão se basear nos cobrados na cidade pioneira. Pela tabela atual, em Bombinhas os carros pagam R$ 26 e os ônibus, R$ 130. A cobrança será retomada na cidade do Vale do Itajaí nesta quarta. Em São Francisco, pelo óbvio interesse em não prejudicar as atividades portuárias, não haverá cobrança da taxa para caminhões."Sempre é importante frisar que os moradores de São Francisco, assim como donos de imóveis na cidade, não pagam durante os deslocamentos", adianta o prefeito.

Leia as últimas notícias 

Confira outras colunas de Jefferson Saavedra

Os demais modelos de isenções de Bombinhas, como gratuidade para veículos de prestação de serviços e de fornecimento de produtos, trabalhadores no município (mesmo que residentes em outras cidades), entre outros, também devem ser copiados por São Francisco do Sul.

A Notícia
Busca