Saavedra: lei dos semáforos em alerta entra em vigor em Joinville - Política - A Notícia

Versão mobile

Segurança30/11/2017 | 10h38Atualizada em 30/11/2017 | 10h38

Saavedra: lei dos semáforos em alerta entra em vigor em Joinville

Ainda não foi divulgado quais cruzamentos serão escolhidos para ficarem com sinal intermitente entre às 23 e 5 horas

Saavedra: lei dos semáforos em alerta entra em vigor em Joinville /

 A lei dos semáforos em alerta (ficam no pisca-pisca) em amarelo entrou em vigor em Joinville ontem com uma demanda a ser atendida: os cruzamentos a serem escolhidos para ficarem com sinal intermitente entre às 23 horas e 5 horas da manhã serão por meio de estatísticas de segurança, com os locais de maior incidência de assaltos. Não se sabe se tal informação está disponível, pelo menos não apareceu durante a discussão do projeto na Câmara. O Detrans não foi favorável à proposta, que acabou sancionada.

Confira outras colunas de Jefferson Saavedra

No sindicato
Tarcísio Tomazoni Júnior promete ir à Justiça para tentar reverter a expulsão da direção do Sindicato dos Servidores de Joinville. O servidor sindicalista foi desligado da diretoria por “abandono do cargo” – o que ele nega. Tarcísio diz que não teve direito à defesa e a saída seria uma manobra para evitar a candidatura dele nas próximas eleições sindicais.

Ausência
O Sinsej alega ter cumprido o estatuto e a expulsão, de Tarcísio e mais dois diretores, foi decisão do Conselho dos Representantes e não da diretoria. Os atingidos ainda podem recorrer. A alegação é de que de Tarcisío e mais diretores deixaram de participar de todas atividades do Sinsej, inclusive assembleias.

PIRATUBA FICA COMO ESTÁ
A pavimentação da rua Piratuba, na fase final, não implicará em mudanças no sentido, ou seja, vai continuar em mão dupla, sem adoção de mão única – havia essa desconfiança entre moradores. No passado, até foi estudada a possibilidade de mão única na Piratuba. Mas não haveria rua paralela capaz de funcionar como binário.

Resposta
O Conselho da Cidade de Joinville alega atender com “presteza” as demandas da Câmara. Sobre o atraso na análise de determinados projetos enviados pelos vereadores, tema de queixa no Legislativo, teria havido problemas no protocolo, com alguns deles “ficando no caminho por equívoco de alguém”. Na próxima reunião do Conselho, no dia 6, a promessa é de limpar a pauta dos projetos de vereadores.

Patrocínio
Paulo Bauer está tentando a renovação do patrocínio da Caixa para o Bolshoi de Joinville para 2018. O senador do PSDB participou da articulação para o repasse de R$ 500 mil do banco para a escola, no início do ano. Na visita à Caixa ontem, um detalhe: Esperidião Amin (PP) acompanhou a visita, junto com Marco Tebaldi (PSDB) e Valdir Steglich, do direção do Bolshoi.

Dique do rio
A instalação de dique no rio Cachoeira continua na pauta de Fabio Dalonso, agora com a parceria de Ninfo König. Há mais de dez anos, o vereador defendeu o início de estudos para implantação de estrutura nas saídas do rio, mais perto da Lagoa do Saguaçu, como forma de conter os alagamentos na área central de Joinville.

Em estudos
Na manhã de ontem, Dalonso, em companhia de Patrício Destro e James Schroeder, além da assessoria de Ninfo, discutiram a proposta com especialista de Portugal, em seminário sobre recursos hídricos. “Não sou técnico e não cabe a mim decidir, temos é que estudar, com participação de especialistas e da sociedade, uma forma de redução dos alagamentos”, diz Dalonso.

Não foram
A Secretaria de Proteção Civil de Joinville até ocupou o imóvel, como forma de evitar o vandalismo, mas quatro meses depois do fechamento da escola Francisco Manoel da Silva, os guardas e agentes de trânsito ainda não se instalaram no prédio do Vila Nova. Há questões de infraestrutura a serem atendidas até que o pessoal possa se transferir da Cidadela.

MOBILIZAÇÃO
Um pessoal ligado ao grupo Babitonga Ativa esteve em Brasília para mostrar a posição contráriA ao fechamento do escritório do Ibama em Joinville, previsto para ocorrer até o final do ano. O pedido foi levado à direção do instituto, mas a medida dificilmente será revertida.

Tem outorga
Reviravolta na outorga onerosa. Na manhã de ontem, a Prefeitura de Joinville negava ter enviado ao Conselho da Cidade o projeto da regra que permite construção acima do previsto em lei, desde que o empreendedor pague uma contrapartida ao município. À tarde, uma reunião interna apontou a proposta como finalizada e a minuta foi para o Conselho.

Em fevereiro
Portanto, o anteprojeto da outorga onerosa está oficialmente em análise pelo Conselho da Cidade e será lida na próxima reunião, semana que vem. Como há recesso em janeiro, a análise deve ser retomada em fevereiro. A previsão do Conselho é enviar a proposta aos vereadores, a quem caberá a palavra final, até o final de fevereiro.

SEM PRAZO PARA FIM DA INTERDIÇÃO
Alvo de ação do MP, o Centro de Bem Estar Animal de Joinville continua interditado por prazo indeterminado, sem receber novos animais. São dezoito cães contaminados com cinomose, sendo que três morreram. O MP tem ação para cobrar que eventuais novos bichos a serem atendidos sejam abrigados em outros espaços a serem definidos pela Prefeitura.

ACESSO AO PORTO
Kennedy Nunes garante que a emenda dele para assegurar que os recursos do porto de São Francisco permaneçam no terminal permite que o dinheiro seja usado no alargamento da BR-280. “Afinal, isso é investimento no porto também”.

PELOS EUA
Em viagem pela Flórida, Fernando Krelling e Richard Harrison estão conhecendo experiências na área da segurança. Houve também contatos com autoridades do setor do esportivos. Os dois vereadores de Joinville estão viajando com recursos próprios.

Para o caixa
Uma fatia de R$ 6,9 milhões arrecadados com as multas de trânsito foi para o caixa da Prefeitura de Joinville, sem necessidade de uso dos recursos em fiscalização, educação e engenharia de trânsito, modalidades previstas na legislação ao setor: o uso em outras despesas é possível porque houve desvinculação da receita. A transferência foi realizada recentemente.

DESVINCULAÇÃO
A possibilidade foi criada por emenda constitucional em vigor desde o ano passado, com permissão de liberação de até 30% dos recursos carimbados para outros usos. A janela, aberta até 2023, não permite a desvinculação de recursos na área da saúde e da educação. A receita total com as infrações de trânsito em 2017 renderam R$ 26,7 milhões para o Detrans.

Liminar para ampliação
A Mitra Diocesana de Joinville conseguiu liminar favorável para reformar igreja construída ainda nos anos 70 sem a necessidade de atender ao recuo de 30 metros de curso d’água, medida que inviabilizaria a obra. A construção está em área consolidada, isto é, sem mais função ambiental. O TEMPLO está localizado no anita garibaldi.

FIM DA ARCD
O conselho da Associação de Reabilitação da Criança Deficiente, a ARCD, se reúne hoje para definir como será o encerramento das atividades e extinção da entidade. A decisão foi tomada depois de a Secretaria de Saúde de Joinville decidir assumir a gestão dos serviços prestados na unidade instalada no Adhemar Garcia – a maior parte do atendimento, no mesmo espaço, já está nas mãos da Secretaria de Saúde. Assim, a história da ARCD, iniciada em 2005 está perto do fim. 


Siga A Notícia no Twitter

  • anonline

    anonline

    Jornal A NotíciaServidores municipais que trabalham no recesso entram em greve em Joinville https://t.co/YwrqIBzufT #LeianoANhá 1 horaRetweet
  • anonline

    anonline

    Jornal A NotíciaRejane: professoras de Joinville apresentam estudo inédito na Colômbia  https://t.co/GubXg76Hfc #LeianoANhá 7 horas Retweet
A Notícia
Busca