Saavedra: Prefeitura de Joinville terá novo modelo para cestas básicas - Política - A Notícia

Versão mobile

Portal 19/10/2017 | 06h30Atualizada em 19/10/2017 | 06h30

Saavedra: Prefeitura de Joinville terá novo modelo para cestas básicas

Confira essa e outras informações na coluna de Jefferson Saavedra

Saavedra: Prefeitura de Joinville terá novo modelo para cestas básicas /

A Prefeitura de Joinville está preparando a mudança no modelo de fornecimento de cestas básicas: em vez de entregar os alimentos, será repassado um cartão para os usuários fazerem as compras em estabelecimentos credenciados. A concorrência deve ser aberta ainda em 2017, se o formato for aceito pelo conselho do setor. A proposta apareceu na campanha de Udo.
Atualmente, a Prefeitura fornece 600 cestas básicas por mês para famílias carentes. Cada uma custa R$ 139, com gasto anual de pouco mais de R$ 1 milhão. Além de dar mais oportunidade de escolha para os atendidos, o cartão incentivaria o gasto em Joinville, evitando que a compra de cestas seja de fornecedores de outras cidades.

Leia as últimas notícias
Confira outras colunas de Saavedra

Ambiental

O MP abriu inquérito civil em Joinville para apurar o eventual impacto ambiental das decisões judiciais que autorizaram construções perto de cursos d’água na área urbana da cidade. Será avaliado se há necessidade de alguma medida coletivo para proteção ambiental. A apuração é da 21ª Promotoria de Justiça.

Homenagem

Com expectativa de atrair pelo menos 300 lideranças do PMDB, incluindo deputados e prefeitos de outras cidades, a solenidade de entrega do título de cidadão honorário de Joinville a Mauro Mariani será realizada hoje às 19 horas na Câmara. Serão exibidos vídeos, com depoimentos do ministro Osmar Terra  e do vice-governador Eduardo Moreira – em retorno de viagem.

Transferência

Ex-prefeito de Rio Negrinho e então deputado, Mauro tem moradia em Joinville há mais de dez anos. A relação com a cidade se consolidou em setembro de 2007, quando fez a transferência do título eleitoral para ficar apto à disputa pela Prefeitura de Joinville no ano seguinte. O convite partiu de Luiz Henrique. Mauro não teve sucesso naquela eleição, mas o pleito ajudou a transformar a cidade em sua base.

Proposta

Jaime Evaristo quer dar o título de cidadão honorário de Joinville ao deputado estadual Narcizo Parisotto, do PSC, o mesmo partido do vereador. Jaime alegou que  Narcizo sempre atuou na “defesa da família, da saúde e de ações sociais”. O projeto está em análise na Câmara. Na eleição passada, pelo DEM, Narcizo fez 5 mil votos em Joinville. Na disputa, Jaime conquistou 5,7 mil votos na cidade.

Retirada da baleia-jubarte
Pesquisadores começaram na quarta-feira a fazer a necropsia da baleia-jubarte que não resistiu após encalhar na praia de Barra Velha. O animal chegou a sair da praia, mas não conseguiu nadar até alto-mar. A ossada será levada para museu da Univali e o restante da carçaca será depositada em aterro sanitário. 

Balei jubarte, que havia sido devolvida ao mar na terça-feira, morreu horas depois e precisou ser retirada do mar nesta quarta-feira, em Barra Velha.
Foto: Paulo Casagrande / Divulgação

BR-280
Nesta semana, só para constar, completam-se três anos da conclusão da licitação do lote 1 da duplicação da BR-280. O DNIT fez a concorrência duas vezes, após contestação judicial na primeira disputa. Passado esse intervalo, não há prazo para o início das obras entre São Francisco do Sul e Araquari. Não há dinheiro para a obra, nem para as desapropriações e ações previstas para o entorno das aldeias indígenas. São remotas as chances de algo começar em 2018.

PASSOU

A Câmara de Joinville concluiu nesta quarta-feira a votação da regulamentação dos aplicativos de transporte, como o Uber. Agora, só falta a sanção de Udo.

PLACAS

Ana Rita Hermes quer a instalação de placas de alerta nos pontos mais perigosos de rios e açudes para evitar que possam vir a ser usados por banhistas em Joinville. O projeto está em tramitação.

Demanda

Tânia Larson (SD) se diz surpresa com a procura de assessores de pré-candidatos a deputado por informações sobre entidades de defesa de animais. O pessoal, a maioria de fora de Joinville, quer os contatos para marcar reuniões com as ONGs. Para ela, eleita vereadora com campanha baseada em proteção dos animais, o tema estará muito presente na eleição de 2018. 

Sem o plano

Uma apuração do Ministério Público quer saber se não houve “danos ao erário” pelo fato de a Águas de Joinville ter contratado empresa para fazer plano de cargos e salários e até hoje não ter adotado a proposta. Nas negociações com o sindicato, no primeiro semestre, a companhia alegou dificuldades para implantar o plano  curto prazo, mas avaliaria mais adiante.

Vai mudar de local

visita
Foto: Divulgação / Divulgação

A Águas de Joinville vai estudar a possibilidade de instalar a estação elevatória de esgoto em outro ponto do bairro Floresta. A construção estava prevista para a praça Tiradentes, mas a resistência da comunidade com o impacto na área de lazer está fazendo a companhia analisar novo local. A obra fica parada até o dia 25, quando será apresentado o estudo sobre a nova localização, ao lado da praça.

Pressão da comunidade

O tema chegou a provocar reuniões com a presença de Udo Döhler com um grupo de vereadores e líderes comunitários. A obra de ampliação da rede de esgoto não foi comunicada com antecedência aos moradores do Floresta, que chegaram a suspeitar da construção de estação de tratamento de esgoto na praça. Na manhã de ontem, um grupo, com participação de vereadores (foto), visitou estação elevatória perto da Beira-rio para ver como fica estrutura depois de pronta.

 Posição do sindicato

Em nota, o Sindicato dos Servidores de Joinville negou que a gravação envolvendo diretora de centro de educação infantil municipal tenha sofrido edição, como ela alegou à Justiça – liminar concedida à diretora determinou a retirada do vídeo das redes sociais. O Sinsej alega que não houve cortes, apenas adição de legendas e ocultação do rosto da diretora para não identificá-la. O sindicato pretende recorrer da decisão e considera o episódio como assédio moral.

De mudança

Aos poucos, os bombeiros militares estão se mudando para a nova sede, alugada na Santos Dumont. O atendimento, no entanto, será mantido na ADR de Joinville até o final de outubro. O efetivo já foi reforçado, aumentando de sete para 19 profissionais, com os novos lotados em Joinville passando por treinamento em Itajaí.

Impasse

Em novembro, a corporação deve começar a aumentar o número de vistorias de segurança e prevenção de incêndio em Joinville, em atuação baseada em nova legislação federal. A Prefeitura de Joinville, por outro lado, mantém a posição de que a tarefa continua nas mãos dos voluntários. Assim, o impasse tem chances de acabar na Justiça.



A Notícia
Busca