Secretaria da Fazenda de SC pode ter mudança até o final de setembro - Política - A Notícia

Versão mobile

Moacir Pereira20/09/2017 | 03h20Atualizada em 20/09/2017 | 03h20

Secretaria da Fazenda de SC pode ter mudança até o final de setembro

Informações que circulam nos bastidores mencionam nomes para o lugar do fiscal aposentado Almir Gorges, que atualmente está à frente da pasta

Secretaria da Fazenda de SC pode ter mudança até o final de setembro Daniella Coriolano/Alesc
Foto: Daniella Coriolano / Alesc

Informações que circulam nos bastidores mencionam possibilidade de mudança na Secretaria da Fazenda até o final de setembro. Nomes para o lugar do fiscal aposentado Almir Gorges já estariam sendo examinados. Outra alternativa: sendo inocentado na investigação sobre as delações dos diretores do grupo Odebrecht, retornaria ao cargo o advogado Antônio Gavazzoni. O governo nega a mudança "neste momento". 

Perversidade
Falando no 2º Seminário TCE em Debate, o procurador de Justiça do Paraná Marco Antônio Teixeira afirmou que o atual modelo de saúde do país é perverso porque pune os mais pobres. O SUS completará 30 anos em 2018, mas não está disponível para todos.

- O modelo de judicialização é perverso por ser individual, quando o objetivo do SUS é atender o coletivo. Por isso, urge um debate entre todas as instituições – sentenciou.

Já a advogada Lenir Santos, especialista em Direito Sanitário, da USP, disse que no Brasil tramitam hoje mais de 800 mil ações judiciais sobre saúde. Todas individuais.

Falando no 2º Seminário TCE em Debate, o procurador de Justiça do Paraná Marco Antônio Teixeira afirmou que o atual modelo de saúde do país é perverso porque pune os mais pobres. O SUS completará 30 anos em 2018, mas não está disponível para todos.- O modelo de judicialização é perverso por ser individual, quando o objetivo do SUS é atender o coletivo. Por isso, urge um debate entre todas as instituições ¿ sentenciou.Já a advogada Lenir Santos, especialista em Direito Sanitário, da USP, disse que no Brasil tramitam hoje mais de 800 mil ações judiciais sobre saúde. Todas individuais.
Foto: Douglas Santos / Divulgação

Eduardo fora
O vice-governador Eduardo Pinho Moreira descartou totalmente qualquer hipótese de vir a disputar o governo do Estado em 2018 ao falar sobre o manifesto de lideranças políticas empresariais do Sul em torno desse projeto. Disse: "Não compactuo e vou desestimulá-los. O meu candidato é o Mauro Mariani. Fiz isso para evitar a divisão partidária e não incentivar o contrário".

O projeto
Diretoria de imprensa do governo estadual informou que o projeto de lei enviado à Assembleia Legislativa congelando nos próximos dois anos as despesas públicas do Estado são limitadas ao custeio, isto é, às despesas correntes. E que não estarão congeladas as despesas de capital e que, portanto, os investimentos estão garantidos.

Acompanhe as publicações de Moacir Pereira

Empréstimo da Celesc com BID e Agência Francesa está ameaçado  

UFSC fica no sexto lugar em ranking nacional divulgado pela Folha

Cristovam Buarque: "O Brasil perdeu o rumo"


Siga A Notícia no Twitter

  • anonline

    anonline

    Jornal A NotíciaLoetz: Os desafios impostos pela reforma trabalhista  https://t.co/qpQbilBf59 #LeianoANhá 22 minutosRetweet
  • anonline

    anonline

    Jornal A NotíciaRejane: Artista Luciane Sell da Silva, de Joinville, expõe no Uruguai https://t.co/138CNm8Mr3 #LeianoANhá 52 minutosRetweet
A Notícia
Busca
clicRBS
Nova busca - outros