Saavedra: ação do MPF pede melhorias nas ferrovias da região de Joinville - Política - A Notícia

Versão mobile

Portal15/09/2017 | 07h00Atualizada em 15/09/2017 | 13h57

Saavedra: ação do MPF pede melhorias nas ferrovias da região de Joinville

Processo cobra adequações nos trilhos, nivelamento e drenagem na linha férrea, entre outras medidas

Até a remoção de grãos derramados está sendo cobrada pelo Ministério Público Federal em ação com pedidos de melhorias na malha ferroviária na região de Joinville e de São Francisco do Sul. A ação foi divulgada na última quinta-feira em publicação oficial do MPF, com ajuizamento em fevereiro na Justiça Federal. O processo contra a ANTT e a Rumo, concessionária do transporte ferroviário, cobra adequações nos trilhos, nivelamento e drenagem na linha férrea, substituição de peças eventualmente desgastadas, entre outras medidas. 

A retirada dos dormentes sem uso, uma das cobranças na área urbana por causa dos impactos causados nos veículos, está entre as exigências do procurador Mário Sérgio Ghannagé. Ainda em relação ao trânsito dos demais veículos, o MPF quer a proibição de manobras que deixem composições paradas em trechos onde há passagens de nível (cruzamento com as vias urbanas). Em relação à ANTT, a exigência é de inspeções trimestrais na linha férrea. A Justiça Federal analisa a ação, sem decisão até ontem.

A reivindicação do MPF em relação aos grãos na ferrovia partiu de queixa da Prefeitura de São Francisco do Sul, alarmada com a quantidade de soja deixada pela passagem das composições. Inspeções técnicas da ANTT contribuíram para embasar a ação. No entanto, conforme o MPF, as recomendações não foram integralmente atendidas pela concessionária.

 Leia as últimas notícias  Confira outras colunas de Saavedra 

Reunião
Foto: Divulgação / Divulgação

Pedidos de Joinville

O senador Paulo Bauer conversou nesta quinta-feira com o prefeito Udo Döhler sobre demandas de Joinville, com participação de parte da direção da Acij, como o presidente Moacir Thomazi e os vice-presidentes João Martinelli, Marco Corsini e Ovandi Rosenstock, com Nereu Martinelli como anfitrião. Um dos temas tratados foi o futuro dos bombeiros voluntários.

Demolição 

A comitiva de Joinville para reunião em Porto Alegre no dia 29 pretende levar prefeito, presidente da Câmara e lideranças empresariais para mostrar o interesse da comunidade na demolição do prédio do antigo fórum, na rua Princesa Isabel. O encontro será na direção do Tribunal Regional da 4ª Região. O custo está estimado em R$ 500 mil e a derrubada tem aval da Secretaria de Patrimônio da União. 

Nova sede 

O juiz Claudio Schiessl, diretor da Justiça Federal em Joinville e organizador da agenda na capital gaúcha, aponta como prioridade a demolição do imóvel ocupado pela Justiça comum até 1998. Mais adiante, a Justiça Federal pretende construir a sede própria no imóvel recebido em permuta há quase três anos. O plano era de prédio de 18 andares, mas pode ser revisto.

De volta

Balneário Barra do Sul recomeça na próxima semana a pavimentação da Estrada Salina, um investimento de R$ 3,7 milhões para melhorar o acesso da cidade à BR-101. O contrato com a Caixa foi assinado ontem pelo prefeito Ademar Borges (PMDB). A Prefeitura desistiu de utilizar areias de fundição na base da via.

Mais adiante

Araquari pretende lançar nova licitação para a estrada do Itapocu ainda neste ano. A via é a continuação da rodovia com origem em Barra do Sul. No trecho araquariense, também não será usada mais a areia descartada pela fundição. O asfaltamento iniciou em 2014 e depois parou por causa da falta de dinheiro do governo federal.

Cidadela Cultural
Foto: Salmo Duarte / A Notícia

Caiu também

Na Cidadela Cultural Antartica, até tapumes estão com problemas. Nas próximas semanas, a Prefeitura de Joinville deverá apresentar ao Ministério Público proposta de recuperação e ocupação do espaço cultural. A restauração completa está descartada devido à falta de dinheiro.

Prorrogação

Há possibilidade de ser confirmada ainda hoje a suspensão da licitação para a contratação de organização social para administrar o Hospital Infantil de Joinville, com prorrogação do contrato com a atual gestora, a Nossa Senhora da Graça. A alegação em estudo é a necessidade de concluir as obras em andamento, como a nova ala psiquiátrica e a ampliação de leitos na UTI neonatal. 

Em obras

De acordo com Darci de Matos, a decisão de prorrogação já está tomada e foi comunicada ontem a ele pela Saúde. Mas enquanto não for feita nenhuma publicação oficial, continua valendo o prazo para a entrega de propostas, a ser encerrar nesta segunda. Também há o temor de descontinuidade adminstrativa em caso de substituição neste momento da organização social contratada desde a ativação do Hospital Infantil, em 2008. 

O alerta

Em Joinville, havia uma mobilização pela prorrogação do contrato. Um dos líderes do movimento, Maurício Peixer, acompanhado do Sindicato dos Empregados em Saúde e outras entidades, já vinha apontando que o contrato tinha possibilidades legais de ser renovado. “Poderia ser feito, sem risco de parar tudo em dezembro em caso de troca de entidade”, alegou o vereador, que comunicou a Darci sobre o temor em relaçãpo ao Infantil.

Sem semântica

Richard Harrison (PMDB) considera uma “afronta” a resposta da Gerência Regional de Educação (Gered) de Joinville sobre mudanças em escolas estaduais. “Dizer que o fechamento das escolas é ‘reordenamento’ é dizer que os vereadores não sabem fazer conta, que não notam que vagas estão sendo fechadas”, alega. 

Filiação ao PTB

O empresário Thiago Teixeira se filia ao PTB no próximo dia 25, em evento em Joinville. Pré-candidato a deputado estadual, Thiago quer trazer lideranças do partido, como Roberto Jefferson e Renato Hinnig, para a filiação.

A Notícia
Busca