Defesa de Lula pede que Moro esclareça possível alteração em denúncia - Política - A Notícia

Versão mobile

Lava-Jato15/09/2017 | 21h07Atualizada em 15/09/2017 | 21h07

Defesa de Lula pede que Moro esclareça possível alteração em denúncia

Ex-presidente é acusado de ter recebido propina da Odebrecht para compra de terreno destinado ao Instituto Lula e à compra de apartamento

Defesa de Lula pede que Moro esclareça possível alteração em denúncia NELSON ALMEIDA/AFP
Foto: NELSON ALMEIDA / AFP
Zero Hora
Zero Hora

Os advogados de defesa do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva protocolaram, nesta sexta-feira (15), um pedido de esclarecimento ao juiz federal Sergio Moro sobre possível alteração da acusação contra o petista, que consta na denúncia do Ministério Público Federal (MPF). Lula é acusado de ter recebido propina da empreiteira Odebrecht para compra de um terreno destinado a abrigar a sede do Instituto Lula, em São Paulo, e de um apartamento vizinho ao que o petista reside, em São Bernardo do Campo.

A defesa alega que, em decisão proferida na última quarta-feira, Moro teria feito referência à adição de novo elemento na denúncia. O argumento usado na nota é de que "segundo a lei, somente o Ministério Público pode alterar a denúncia em situações específicas, jamais o juiz". 

"A peça mostra que em decisão proferida no último dia 13/09 o juiz Sergio Moro fez referência a uma hipótese acusatória diferente daquela exposta na denúncia e sobre a qual Lula está se defendendo na ação 'segundo a acusação, a maior parte do preço do imóvel foi feito pela DAG Construtora, mediante regular contabilização, assim somente uma fração teria sido paga, segundo o aludido relatório [Relatório de Análise 07/2017, do MPF], pelo Setor de Operações Estruturadas'", diz nota da defesa do ex-presidente.

Além disso, no pedido, os representantes do ex-presidente também solicitam que Moro reveja a decisão que impediu a defesa de ter acesso a documentos do Setor de Operações Estruturadas da Odebrecht. 

"A defesa – e não apenas o assistente técnico por ela indicado – deve ter o direito de acesso ao material, de acordo com as garantais do contraditório e da ampla defesa e, ainda, da Súmula Vinculante 14, do STF". 

Leia mais
Palocci teria repassado propina em dinheiro a Lula, diz revista
VÍDEOS: o segundo depoimento de Lula a Moro

Siga A Notícia no Twitter

  • anonline

    anonline

    Jornal A NotíciaMotorista colide contra viatura da PM na área Central de Joinville https://t.co/VpBrz0U5aa #LeianoANhá 2 horas Retweet
  • anonline

    anonline

    Jornal A NotíciaDois homens morrem após ação de combate ao tráfico de drogas em Araquari https://t.co/ug6GIjF79N #LeianoANhá 3 horas Retweet
A Notícia
Busca