Saavedra: Pendenga da dívida da tarifa do ônibus impede a licitação do transporte coletivo - Política - A Notícia

Versão mobile

Portal14/07/2017 | 06h30Atualizada em 14/07/2017 | 06h30

Saavedra: Pendenga da dívida da tarifa do ônibus impede a licitação do transporte coletivo

Justiça negou nova perícia à Prefeitura de Joinville no caso das planilhas

A Justiça negou pedido da Prefeitura de Joinville para produção de nova perícia judicial sobre o contrato das empresas de ônibus entre 1998 e 2010. Um laudo anterior apontou que as concessionárias deixaram de ganhar R$ 268 milhões (R$ 409 milhões, se atualizados pelo INPC) no período por causa do valor defasado da tarifa em relação à planilha. A decisão da 1ª Vara da Fazenda negou a solicitação com a alegação de que não foi apresentado nenhum novo motivo para elaboração de outro lado. Foi dado prazo de 60 dias para que a Prefeitura aponte quais eventuais inconsistências entende existir na perícia contábil. A Prefeitura pode recorrer. Uma outra decisão de 2015 impede a realização da licitação enquanto a Prefeitura não informar o que pretende fazer com a dívida da planilha, se pretende pagá-la ou permitir que seja usada como pagamento pelas empresas pelo direito de explorar o sistema em futura concorrência. O município recorre da decisão. O atual contrato, vencido em 2014, foi prorrogado até que saia a licitação.

Talvez em 2017

Como o edital prevê abertura das propostas ainda em agosto, conforme o documento, enfim, publicado ontem pela Secretaria de Estado de Infraestrutura, as obras de duplicação das estradas Hans Dieter Schmidt e Edgar Meister podem começar ainda neste ano, talvez até em novembro. As vias ligam o Distrito Industrial à BR-101.

De volta para casa

Foto: Carlos Alberto Dias,Arquivo Pessoal / Arquivo Pessoal

No final da tarde de ontem, a réplica do barco I.A.T, usado por Amir Klink na travessia do Atlântico, voltou para o Museu Nacional do Mar, em São Francisco do Sul. A embarcação havia sido retirada em 2011 e, com a revitalização da sala em homenagem ao navegador, está de volta.

"Está parado"

Dizendo-se "índio revoltado com cacique", Richard Harrison cobra movimentação do PMDB de Joinville. "Se ouve falar em candidaturas pelo Estado, mas aqui nem reuniões estratégicas são feitas sobre a eleição, o partido está parado e precisa de oxigenação", diz o vereador, em crítica indireta à presidente Simone Schramm.

Leia mais notícias de Joinville e região
Confira outras notas de Jefferson Saavedra 

À disposição

Richard diz que está à disposição para concorrer ao comando do partido. "Qualquer um dos vereadores pode ser presidente", diz. Questionado se as conversas sobre a eleição não devem ser lideradas por Udo, o vereador desconversa. "Mas ele quer ser presidente do partido?". A eleição do diretório municipal do PMDB deve ser realizada em outubro.

Memória

Claro que não teve a intensidade da atuação na rádio, mas o desenvolvimento do turismo esteve entre as paixões de Ramiro Gregório da Silva. O radialista fez parte da primeira comissão municipal de turismo de Joinville, instalada em 1979, no primeiro mandato de Luiz Henrique. Aquele grupo liderado por Juracy Brosig, daria origem ao Convention Bureau no futuro. Carreira certa Dez anos depois, já no governo Luiz Gomes, Ramiro assumiria uma chefia no setor e, em dois anos, o comando da Secretaria de Turismo. Nas conversas com a coluna, era um tema que ele gostava de abordar. Quanto à carreira no rádio, iniciada aos 16 anos, o objetivo era outro: Ramiro queria mesmo era cantar, como contou, mas acabou trocando de função. As homenagens recebidas ontem mostram o acerto da escolha.

Ruído

Há um ruído na relação entre os prefeitos de Joinville e de São Francisco do Sul. Chegou até os ouvidos de Renato Gama Lobo que Udo Döhler teria feito questionamentos ao pretendido alargamento da BR-280 em Araquari e, desde então, o prefeito de São Chico vem alegando que o colega de Joinville precisa ser convencido a apoiar a obra, afinal, milhares de joinvilenses serão beneficiados pela terceira pista nos 11 km em Araquari.

A favor

Tem algo truncado nessa história porque Udo é favorável à obra, embora, como os demais defensores, aponte o alargamento como um paliativo, a duplicação total da BR-280 continua imprescindível. Ao "AN", no final de junho, o prefeito de Joinville disse que a intervenção ajudará no escoamento das cargas do porto de São Francisco.

Para ir a pé 

Foto: Divulgação / Divulgação

Os principais pontos turísticos de Joinville estão ganhando sinalização especial, em um circuito com 5 km de extensão, com identificação de 16 locais. A meta é incentivar as visitas a pé na área central da cidade.

Acessibilidade em feiras

Depois de negar licença para feira de varejo por causa do tema — os organizadores conseguiram liminar para manter o evento —, a Secretaria de Meio Ambiente de Joinville publicou portaria ontem sobre a acessibilidade nesse tipo de situação. Os responsáveis por feiras e eventos terão de apresentar ARTs para atestar que os espaços cumprem as regras de acessibilidade.

Quem quis ir ao ginásio

Na primeira noite de abertura do Abel Schulz para pernoite, 18 moradores de rua de Joinville aceitaram o convite da Assistência Social e foram dormir no ginásio, após atendimento no Centro Pop. Do grupo, nove estavam sob a marquise de agência bancária na área central.

Agora, com outdoors

Crítico contumaz da atuação do governo do Estado na segurança pública em Joinville, Richard Harrison (PMDB) pretende espalhar outdoors cobrando investimentos na cidade. O mesmo vereador tem cobrado a presença do secretário César Grubba (Segurança) em audiências públicas em Joinville sobre o tema, sem sucesso nos convites.

Já teve sugestão...

Antes da eleição para vereador, Richard foi diretor da Penitenciária Industrial durante quase dez anos, boa parte durante o governo Colombo — ele só deixou o cargo para concorrer. No ano passado, outro peemedebista, Alexandre Brandão, junto com outros lojistas, também quis colocar outdoors com cobranças na segurança, mas a ideia não foi adiante.

Posição de Bauer

Paulo Bauer mantém a defesa da permanência do PSDB no governo Temer com a alegação de "compromisso do partido com o País". O líder tucano no Senado admite que o presidente está em dificuldades por causa do inquérito, "precisa se defender", mas garante que até agora Temer tem cumprido o que acordou com o PSDB, como a agenda das reformas, reaquecimento da economia e fim da "barganha" na administração, entre outros temas. "E se o PSDB sair, perde o protagonismo. Hoje, ajudamos a montar os projetos, discutimos, participamos¿, alega. 

Ainda é cedo

Foto: Salmo Duarte / A Notícia

Pré-candidato ao governo do Estado, Paulo Bauer (C) diz que em mais de 30 anos de mandatos, nunca viu os candidatos ao governo do Estado estarem escolhidos um ano antes da eleição (as exceções são os candidatos à reeleição). "Mas como agora não reeleição ao governo (Colombo já é reeleito), nada está definido", alega. Bauer teve agendas ontem em Joinville, parte delas acompanhado pelos vereadores Natanael Jordão (E) e Odir Nunes

 
 
A Notícia
Busca
clicRBS
Nova busca - outros