Saavedra: transporte executivo ganhou regulamentação em Joinville - Política - A Notícia

Versão mobile

Portal29/06/2017 | 10h24Atualizada em 29/06/2017 | 10h24

Saavedra: transporte executivo ganhou regulamentação em Joinville

Proposta da administração municipal foi aprovada

Enfim, o transporte executivo ganhou regulamentação em Joinville, com aprovação ontem da proposta da administração municipal. O serviço é prestado a empresas, com veículos de até oito lugares e pagamento de ISS. As empresas usuárias do sistema pressionaram a Prefeitura pela criação da lei. Já o projeto do transporte turístico ainda não tem prazo para ser votado.

Leia mais notícias de Joinville e região.
Confira outras notas de Jefferson Saavedra 

Uber também tem ação

Depois das dezenas de ações apresentadas por motoristas do aplicativo para evitar que o serviço seja enquadrado como transporte ilegal, desta vez o próprio Uber entrou com ação contra a Secretaria de Infraestrutura Urbana de Joinville, ainda sem decisão. As liminares concedidas atendem a 95 condutores do aplicativo – mas valem só para eles, não para todos os motoristas cadastrados.

  • Não vai ter

    Sem pautas em número significativo para analisar, o Conselho da Cidade de Joinville cancelou a reunião mensal de julho. Agora, os conselheiros só voltaram a se reunir em agosto.

  • Pelo alto

    No retorno a Florianópolis, o helicóptero do governo do Estado sobrevoou a fábrica da GM para o governador Colombo dar uma conferida na montadora, perto de ser ampliada.

    • Estranhamento

      O episódio do licenciamento para a nova ala do Presídio Regional de Joinville azedou a relação entre Udo Döhler e a secretária Ada De Luca (Justiça e Cidadania).

    • Visita

      Em Joinville, não há nenhum plano da Prefeitura para sacar recursos do Ipreville, como vem tentando Curitiba em relação ao instituto de previdência municipal da capital do Paraná, o IPMC. Mas no final de abril, uma equipe do Ipreville esteve em Curitiba para conhecer a implantação do regime de previdência complementar no IPMC.

    • Pedido

      O prefeito de São Francisco do Sul, Renato Gama Lobo, adotou discurso semelhante ao usado em Joinville e quer também recursos do Estado para o hospital municipal alegando atendimento também a moradores de outras cidades. No caso de São Chico, joinvilenses também são atendidos. Renato quer R$ 6 milhões do caixa do porto para a saúde pública francisquense.

  • Homenagem

    A recuperação da Veraneio de Luiz Gomes, um dos símbolos do ex-prefeito e muito usada em campanhas, foi feita como uma homenagem de Salustiano de Souza ao amigo. ¿Ele me ajudou muito¿, resume o advogado.

    A restauração do veículo encontrado em ferro-velho durou dois anos. Até a nota fiscal da compra do caminhonete ainda está no veículo. A Veraneio é de 1970.

  • ¿Não sei¿

    Ao ser questionado ontem em Araquari sobre a possibilidade de Udo Döhler concorrer ao governo do Estado, Raimundo Colombo diz não saber se o prefeito é pré-candidato. O governador se limitou apenas a dizer que Udo é um ¿bom nome¿. Mais nada. Até agora, Udo não tem se posicionado sobre a eleição estadual de 2018 com a alegação de ser cedo demais.

  • Mais um

    Na semana passada, até para certa surpresa do pessoal da Prefeitura de Joinville, apareceu um grupo de São Paulo garantindo estar interessado em construir um hospital geral (com diferentes especialidades) na cidade. Até a área já estaria escolhida. Por enquanto, nenhum requerimento de licenciamento apareceu na Secretaria de Meio Ambiente. O pedido em análise, desde 2016, é de outro hospital privado, este no bairro Boa Vista.

    • Não concorda

      As críticas do ex-presidente da Águas de Joinville Henrique Chiste Neto, à extinção da Amae circularam ontem entre lideranças do PSDB de Joinville. A pedido do governo Udo, a Câmara concluiu ontem a votação do fim da agência. Para Chiste Neto, seria um ¿ato de vingança¿ do prefeito contra a agência. Uma outra agência, com atuação em outros municípios, fará a regulação.

    • Preservação

      Raulino Esbitekoski apontava como interessante e positivo o projeto de Odir Nunes (PSDB) para criar o Condomínio das Memórias, um espaço para onde seriam transferidos os imóveis históricos, tombados ou em processos de tombamente – desde que tivessem condições de serem transportados.

    • Viabilidade

      Mas o secretário de Cultura e Turismo defende que o vereador procure o Iphan e os técnicos da pasta para discutir a viabilidade. Para Odir, o condomínio será um ponto turístico e liberará os terrenos das construções para outro tipo de ocupação. Quando presidente da Acij, Udo defendeu algo parecido.

    • Fiscalização

      Nos próximos dias, a fiscalização do comércio ambulante ilegal em Joinville deverá ganhar reforços e a ser realizada mais vezes, principalmente na área central da cidade, onde há mais atuação de quem não está cadastrado.


A Notícia
Busca