Saavedra: Obras do contorno ferroviário de Joinville devem ser retomadas apenas no final de 2018 - Política - A Notícia

Versão mobile

Portal07/06/2017 | 06h03Atualizada em 07/06/2017 | 06h03

Saavedra: Obras do contorno ferroviário de Joinville devem ser retomadas apenas no final de 2018

As obras pararam em 2011, com rescisão do contrato com a empreiteira após necessidade de alteração no projeto 

A previsão de retomada das obras do contorno ferroviário de Joinville somente no final de 2018, feita nesta terça-feira em visita à Câmara de representantes da concessionária do transporte ferroviário, é uma estimativa adequada, abordada em outros momentos neste espaço.

A revisão do projeto será concluída em poucos meses. O relato é da assessoria do Legislativo. Só que não há nenhum recurso disponível no orçamento da União. Se aparecer dinheiro, será somente para o ano que vem, quando deverá ser feita a nova licitação.

As obras pararam em 2011, com rescisão do contrato com a empreiteira após necessidade de alteração no projeto. O contorno de São Francisco do Sul está na mesma situação.

Pauta principal
Na reunião desta terça-feira com a bancada do PMDB, Udo Döhler insistiu na análise dos projetos de autorização para o financiamento de US$ 40 milhões para a ponte do Adhemar Garcia e na adequação da tabela de limites de som, proposta aprovada mais tarde de ontem. Como não houve insistência no tema, a eleição de 2018 não ganhou muito espaço na conversa.

Avisa antes
Na pauta de prioridades do governo Udo, também estão o projeto do transporte executivo e a adesão de Joinville a outra agência de regulação. Para os projetos futuros, ficou mais ou menos encaminhado que a Prefeitura vai antecipar à base governista o conteúdo dos projetos. Há casos em que, sem informação prévia, os vereadores desconhecem os impactos e a importância do tema.

Interlocutor
Depois de falhas na relação do Executivo com o Legislativo na tramitação de projetos – no caso do financiamento da ponte, faltaram documentos – Udo passou a ter pressa em nomear o diretor executivo da Secretaria de Governo, cargo vago desde a saída de Bráulio Barbosa. A definição do interlocutor é uma cobrança dos vereadores. Até sexta, sai o nome.

Bons modos
O pessoal de Mauro Mariani gostou muito da acolhida de Udo Döhler ao deputado federal no evento de aniversário de 111 anos do Hospital São José. Mariani teve a chance de falar sobre emendas para o hospital. Mas, por enquanto, Udo ainda não disse quem é seu pré-candidato ao governo do Estado.

Nova faixa viária
No projeto para transformação de trecho da rua Raymundo Welter em faixa viária, Maurício Peixer (PR) alega que há autorizações da Prefeitura de Joinville para instalação de empresas naquela via, inclusive o próprio almoxarifado municipal funciona ali. A rua fica entre a Dorothóvio do Nascimento e a Santos Dumont.

A roçadeira
Ainda sobre a solicitação da roçadeira hidráulica para a ADR de Joinville, Patrício Destro manda cópia de ofício do pedido feito à Secretaria de Estado da Agricultura. O protocolo na pasta foi no dia 22 de fevereiro. O equipamento também foi solicitado pela secretária Simone Schramm, segundo a pasta da Agricultura.

Tânia na luta
Empolgada com a presidência do partido em Joinville e a possibilidade de concorrer a uma vaga na Assembleia Legislativa, a vereadora Tânia Larson está procurando lugar para instalar a sede própria do Solidariedade.

Uma menção
Osmari Fritz foi cotado para virar o interlocutor entre a Prefeitura e a Câmara de Joinville. Mas o ex-vereador vai ficar em diretoria da Habitação.O nome ainda está em análise pelo governo Udo.

Ainda a roçadeira
O vereador Odir Nunes (PSDB) criticou a cessão de uma roçadeira à ADR pela Secretaria de Estado da Agricultura: os agricultores teriam outras demandas.

Atendimento
A 14ª Promotoria de Justiça de Joinville, com atuação na defesa do consumidor, abriu inquérito civil para apurar as condições de atendimento ao público na central da Celesc na cidade.

Enfim, passou
Depois de certa polêmica, a Câmara de Joinville aprovou o projeto de adequação dos limites de som à LOT. Em tese, não haveria mudança nos limites, apenas ajuste de nomenclatura. Houve dúvidas sobre o enquadramento das faixas viárias, mas ficou como veio. Mais de 300 licenças aguardam a nova tabela na Secretaria de Meio Ambiente.

Transplante
Tema tratado ontem na Câmara de Joinville, a possibilidade de realização de transplantes de coração já está em tratativas pelo Hospital Regional de Joinville. Já foi solicitada a criação de um centro especializado em cardiologia, ampliando os procedimentos possíveis além das atuais cirurgias.

O que falta
Mas antes do credenciamento ser aceito, é preciso concluir a compra de aparelho na área de eletrofisiologia cardíaca. Depois, é preciso ativar mais salas de cirurgia, hoje parcialmente desativadas. Até a autorização para os transplantes, ainda vai tempo, mas o processo está em andamento.

Dois anos
A Assembleia Legislativa deve aprovar nesta quarta a permissão para o governo do Estado vender o prédio da antiga Gerei, na rua Felipe Schmidt, na área central de Joinville. A receita com o leilão será usada na construção de anexo da ADR, para instalação de mais órgãos do governo do Estado.

Sem emendas
Inaugurado no final dos anos 90 como sede de Casan em Joinville, o prédio entrou em negociação de dívidas e passou a pertencer à Celesc. Depois, voltou ao governo do Estado. Na Assembleia, foram descartadas emendas para uso do dinheiro da venda em reformas de escolas, construção de base da PM etc.

 
 

Siga A Notícia no Twitter

  • anonline

    anonline

    Jornal A NotíciaAcusado de matar técnico de futebol no Meio-Oeste de SC é condenado a 61 anos de prisão https://t.co/XagSuZki7N #LeianoANhá 2 horas Retweet
  • anonline

    anonline

    Jornal A NotíciaPolícia prende suspeito de matar idosa de 87 anos em Joinville https://t.co/55fg7BgKsX #LeianoANhá 4 horas Retweet
A Notícia
Busca
clicRBS
Nova busca - outros