Saavedra: Joinville volta a perder fatia de ICMS para 2018  - Política - A Notícia

Versão mobile

Portal03/06/2017 | 07h35Atualizada em 03/06/2017 | 07h35

Saavedra: Joinville volta a perder fatia de ICMS para 2018 

Redução fará com que cidade deixe de receber pelo menos R$ 21 milhões no ano que vem e reduz força econômica da cidade no Estado

Saavedra: Joinville volta a perder fatia de ICMS para 2018  Salmo Duarte/Agencia RBS
Joinville deverá ficar no ano que vem com 8,6% do montante repassado aos municípios. Atualmente, fica com 9,06% Foto: Salmo Duarte / Agencia RBS

Joinville continua perdendo espaço na economia de Santa Catarina. As estimativas divulgadas nesta sexta pela Secretaria de Estado da Fazenda apontam uma fatia menor da cidade no bolo do ICMS de 2018: a projeção aponta que Joinville ficará com 8,6% do montante repassado aos municípios.

Hoje, a cidade do Norte fica com 9,06% do repasse do tributo arrecadado pelo governo do Estado. Também houve queda entre o ano passado e 2017. Quando a década iniciou, em 2011, a Prefeitura tinha direito a 9,63% do repasse do tributo. 

Leia mais notícias de Joinville e região.

A redução no índice fará com que a Prefeitura deixe de ganhar pelo menos R$ 21 milhões no ano que vem, em estimativa conservadora. Agora, Joinville e as demais prefeituras terão prazo para questionar os índices provisórios, com chance de alteração nos números, ainda que de forma sensível. 

Apesar da queda, Joinville mantém a liderança no ranking dos cidades com maiores fatias do ICMS, com Itajaí e Blumenau na sequência. No ano passado, o imposto foi a principal receita da Prefeitura, com ingresso de R$ 411 milhões (representou 30% da receita líquida do ano, se descontada a rentabilidade do Ipreville). As dez cidades com maior peso no ICMS, com exceção de Chapecó, estão com estimativa de redução da fatia do ICMS para o ano que vem.

Tentativas na Justiça

Na Prefeitura, há o reconhecimento de impactos da crise na economia, principalmente por causa do setor metalmecânico, mas questiona os critérios de cálculo da distribuição do ICMS de determinadas operações. 

"Estamos e vamos continuar judicializando essa questão, Joinville deve receber mais", diz Udo Döhler. Há ações cobrando acesso às planilhas da Secretaria de Estado da Fazenda, de recálculo da definição do ICMS e até de ressarcimento por alegadas perdas com o Fundosocial.

Salto de Araquari 

Mais uma vez, Araquari ficou na liderança no Estado no avanço do ICMS. Desta vez, a Prefeitura deve receber ganho extra de pelo menos R$ 9 milhões em 2018. A BMW é apontada como o principal motivo pela maior receita. 

Na outra ponta da movimentação dos índices, mais uma vez Jaraguá do Sul deverá ter redução expressiva na parcela do ICMS, com possibilidade de perdas de R$ 17,5 milhões em 2018. A cidade do Vale do Itapocu ainda mantém o quinto lugar no Estado em retorno do tributo.





 
 

Siga A Notícia no Twitter

  • anonline

    anonline

    Jornal A NotíciaCoronel Carlos Alberto Fritz Bueno assume a 7ª Região da Polícia Militar em Blumenau  https://t.co/SSfd7LCTUh #LeianoANhá 16 minutosRetweet
  • anonline

    anonline

    Jornal A NotíciaLoetz: Estacionamento rotativo em Joinville demora mais meio ano https://t.co/XUQmYpF9Wv #LeianoANhá 4 horas Retweet
A Notícia
Busca
clicRBS
Nova busca - outros