Saavedra: Técnica de adubação verde será utilizada para recuperar área do morro do Boa Vista em Joinville - Política - A Notícia

Versão mobile

Portal17/05/2017 | 07h00Atualizada em 17/05/2017 | 13h37

Saavedra: Técnica de adubação verde será utilizada para recuperar área do morro do Boa Vista em Joinville

Confira estas e outras notícias do colunista Jefferson Saavedra

Como as tentativas de plantio de mudas até agora não foram suficientes, será usada a técnica de adubação verde para recuperar a área do morro do Boa Vista destinada à construção de ginásio pela Prefeitura de Joinville. A terraplenagem foi feita em 1993 e a obra não foi adiante devido a ação do Ministério Público Federal. Foi decisão da Justiça Federal que determinou a recuperação da área, a cargo da Prefeitura.

Compensação

A adubação verde cria uma camada de vegetação que permite o desenvolvimento das mudas, já que o solo em erosão não tem fornecido os nutrientes. A Celesc vai se encarregar da contratação do serviço – a companhia não teve nenhuma participação na obra do ginásio, mas fará essa recuperação como medida de compensação ambiental por instalação de nova linha na área industrial de Joinville.

Leia as últimas notícias de Joinville e região em AN.com.br

Não deu tempo...

Mesmo com a construção iniciada no final de 2015, ainda não foi providenciada a pavimentação do acesso à escola Luiz Henrique da Silveira, inaugurada na segunda no Parque Guarani, na zona Sul de Joinville. O local, uma lateral da Boehmerwald, é íngreme e pode ser coberto com lajotas, em tarefa da Prefeitura. O asfaltamento em frente ao colégio fica com o Estado. 

Onde ficam

Pelo planejamento da Secretaria de Estado da Educação, as novas escolas de ensino médio em Joinville devem ser construídas no Aventureiro e no Espinheiros. Mas pode ter alteração. A Prefeitura deve ficar encarregada de oferecer as áreas.

Vai longe

Aprovado ontem na Comissão de Assuntos Econômicos do Senado, o maior financiamento internacional da Prefeitura de Joinville só precisa do aval do plenário, o que deve ocorrer amanhã. Mas o caminho para o uso dos US$ 70 milhões do BID é longo. O cronograma prevê estudos ambientais para a macrodrenagem do rio Itaum-açu e do Parque Piraí.

Etapas

Depois, tem a fase das desapropriações, com R$ 8 milhões reservados. Na sequência, é a vez dos projetos executivos, incluindo a rede de esgoto no Vila Nova. Vencidas essas etapas, aí sim dá para licitar as obras. Só para o rio Itaum-açu, estão previstos R$ 40 milhões. O restante do repasse se divide entre o parque Piraí e a rede de esgoto do Vila Nova.

2018

Em uma análise otimista, é possível que alguma obra comece no final de 2018. Até então, o maior financiamento internacional era com o próprio BID, de US$ 32,7 milhões, assinado em 2007. O atual empréstimo em análise no Senado foi assinado no final de 2014 com o banco, mas empacou dois anos no governo federal.

Nova fonte

O pedido de contratação de US$ 40 milhões da Prefeitura de Joinville junto ao Fonplata está em análise pelos vereadores. Depois da autorização da Câmara, há outras etapas a serem vencidas até a liberação do dinheiro pelo fundo. A Prefeitura pretende usar o dinheiro na construção da ponte entre os bairros Adhemar Garcia e Boa Vista. Ainda não foi solicitado o licenciamento ambiental da obra.

Plano de robótica

A Secretaria de Educação de Joinville está preparando aulas de robótica, a serem oferecidas no segundo semestre aos alunos da rede municipal em centros de formação – os locais não estão definidos, mas serão em unidades como Cesita, Cespi e Centro 15, por exemplo. A oferta será em parceria com o Fab Lab, um laboratório de aprendizado.

Tudo gravado

O presidente Temer recebeu ontem de lideranças empresariais pedidos de atenção a obras de infraestrutura, como a duplicação da BR-280. Esse tipo de reunião é gravada para envio aos ministérios afins.

¿Estamos aí¿

Uma vez Udo perguntou aos vereadores do PMDB se alguém abria mão de concorrer a presidente da Câmara. Ninguém se mexeu. Se indagar agora se algum deles está pensando em não concorrer a deputado, talvez fiquem quietos de novo. Ou sejam, pensam em concorrer. Fala-se dos titulares.

Quinto no País

Além de assumir o quinto lugar no ranking nacional da criação de empregos, Joinville já recuperou com sobras as vagas perdidas no ano passado. O resultado foi possível com a abertura de 664 vagas em abril, conforme balanço divulgado ontem pelo Ministério do Trabalho. No acumulado do ano, são 3,2 mil novos empregos. No ano passado, a cidade perdeu 2,9 mil postos de trabalho. A líder nacional, Santa Cruz do Sul (RS), abriu 5,6 mil vagas.

Falta recuperar

O desempenho de 2017 recupera o prejuízo de 2016, mas a performance está distante de compensar as perdas de 2015, quando Joinville teve seu pior resultado em mais de 15 anos, com 10,4 mil empregos perdidos. Nos primeiros quatro meses de 2017, a indústria liderou a abertura de novas vagas, com saldo de 1,5 mil admitidos em relação aos demitidos. Nesse período, Santa Catarina abriu 24 mil vagas.

Só para o INSS

A medida provisória assinada ontem pelo presidente Temer sobre dívidas previdenciárias só vale para municípios que fazem pagamentos ao INSS, o que não é o caso de Joinville, onde há fundo próprio. Pela MP, em vez de parcelar os débitos em até cinco anos, dá para esticar por quase 17 anos, além de reduzir multas. Para a Prefeitura de Joinville, que sempre renegocia a contribuição patronal, seria uma mão na roda.

Fala por quem?

Líder do governo Udo, Cláudio Aragão cobrou ontem ajuda dos deputados estaduais em pedidos da saúde junto ao Estado. Como diz Darci, líder de governo sempre fala o que pensa o governador – ou o prefeito, no caso de Aragão.

Não adiantou muito

É de se imaginar como a coisa não estaria se os dois não tivessem voltado a conversar. Apesar da volta dos contatos frequentes entre o governador Colombo e o prefeito Udo, ainda não foram liberados pelo Estado os R$ 5,2 milhões para a rua Piratuba, cuja obras estão paradas há semanas. Também não houve entendimento em relação à ampliação do PA Sul e à compra de insulinas especiais: nesses dois casos, o impasse continua.

Parece sina

Barra do Sul está preparando a quarta licitação para asfaltar a estrada de Salinas. Houve desistências e falta de dinheiro no passado. O lado de Araquari da estrada (Itapocu) também está parada. Outra pavimentação que poderia ajudar a desafogar a BR-280, a da estrada Rio do Morro, também parou. Esta é obra estadual.

Bloqueados

Três municípios da região Norte, Jaraguá do Sul, Corupá e Papanduva entraram na lista dos entes bloqueados pela Secretaria do Tesouro Nacional (STN). A inclusão das prefeituras no cadastro geralmente ocorre por causa da falta de documentação. Se a situação perdurar, as cidades correm risco de não ganhar os repasses do FPM.

Sirene de aviso

Os tradicionais pedidos de mais rondas da PM e dos guardas municipais, atendimento de dependentes químicos e mais câmeras de vigilância apareceram na audiência pública do Comasa sobre segurança. Mas também foi pedido um teste com sirene e alarme para comerciantes, a ser disparado em caso de risco. Não se sabe se alguma instituição levará a ideia adiante.

Quase zero

Mauro Mariani tem deixado bem claro seu interesse em disputar o governo do Estado em 2018. Se precisar, disputa prévias. Claro que a possibilidade é remotíssima, mas se Udo bater pé, passa a existir a chance de repetição da 1986, quando dois peemedebistas de Joinville se enfrentaram para ganhar o direito de concorrer ao governo do Estado. 

Siga A Notícia no Twitter

  • anonline

    anonline

    Jornal A NotíciaGrupo procura por homem que desapareceu na mata em Joinville https://t.co/o75qJgnCPP #LeianoANhá 1 horaRetweet
  • anonline

    anonline

    Jornal A NotíciaLoetz: Acij recomenda vigilância aos atos dos bombeiros militares  https://t.co/DqXifwFDmG #LeianoANhá 1 horaRetweet
A Notícia
Busca
clicRBS
Nova busca - outros