Saavedra: Prisões e apreensões da polícia aumentam 21% neste ano - Política - A Notícia

Versão mobile

Segurança13/05/2017 | 06h30Atualizada em 14/05/2017 | 19h47

Saavedra: Prisões e apreensões da polícia aumentam 21% neste ano

Maior avanço foi em apreensão em menores em flagrante, com 86 registros só nós três primeiros meses do ano

Joinville começou o ano com um avanço de 21% nas prisões e apreensões na comparação com o início do ano passado, com 569 casos nos primeiros noventa dias deste ano. Em boa parte, o crescimento foi motivado pela disparada de apreensões de menores de idade em flagrante, com 86 registros nos três primeiros meses do ano, 40 a mais em relação ao mesmo período do ano passado. Os casos de prisão de adultos, seja por flagrante ou por ordem judicial também cresceram, com 468 registros. 

As estatísticas da Secretaria de Estado de Segurança Pública não apontam quais pessoas foram mantidas presas ou apreendidas. Há também a possibilidade de uma pessoa ter sido presa mais de uma vez. Os dados da SSP somam as ocorrências da Polícia Militar, responsável pela maioria dos casos, e da Polícia Civil. Em 2017, Joinville já registrou 63 assassinatos, número superior ao registrado no mesmo período no ano passado. Nos assaltos, houve queda sensível nos boletins de ocorrência na Polícia Civil.

Sem ressonância
Surpreso ao descobrir que nenhum dos quatro hospitais públicos de Joinville conta com aparelho de ressonância magnética, Cláudio Aragão (PMDB) vai propor aos deputados da região a cobrança ao Estado e ao governo federal a instalação dos aparelhos de exames. Hoje, o serviço é comprado pelo poder público junto às clínicas privadas.

Ninguém veio
O atual contrato da Secretaria de Saúde de Joinville foi assinado em setembro, com valor de R$ 2,5 milhões. ¿Há casos em que pacientes internados no Hospital Regional precisam ser levados para Florianópolis¿, relata o vereador Aragão. Pelas estimativas da Secretaria de Saúde de Joinville, o aparelho custaria em torno de R$ 1 milhão, com custo mensal de R$ 100 mil de manutenção. O São José tentou contratar o serviço para atuação dentro do hospital, mas não apareceram interessados.

Há dez anos
Em uma curiosidade, a escola Luiz Henrique da Silveira a ser inaugurada nesta segunda é uma proposta surgida quando o peemedebista ainda era o governador do Estado. Em abril de 2007, LHS anunciou o Parque Guarani como um dos bairros que receberiam novos colégios de ensino médio em Joinville.

Ideia de LHS
Havia até uma sugestão de nome, Baltasar Buschle, feita por LHS. A nova escola se arrastou por causa da burocracia envolvendo a doação dos imóveis e os recursos para as obras. Coube ao governo Colombo, no segundo mandato, iniciar e concluir os trabalhos. A próxima escola a ser inaugurada será no Vila Nova.

Ainda há vagas
Pelo que mostra o Portal da Transparência, a Prefeitura de Joinville conta com 330 pessoas nomeadas para cargos comissionados. Tem gente aí que é servidor de carreira, um pouco mais de metade (166), guindada a posto de confiança. Como são pouco mais de 500 vagas de confiança, ainda há 170 cargos a serem ocupados. Há quem parece ter cansado de cobrar nomeações ou já foi atendido. É o caso da bancada do PMDB: faz tempo que não se reúne com o prefeito Udo.

Fica como está
Perto da conclusão, o estudo da Secretaria de Planejamento Urbano de Joinville sobre a inversão de sentido no binário mais movimentado da cidade, entre as ruas João Colin e Blumenau, vai recomendar que fique como está. Seriam criados mais problemas do que soluções com a inversão.

Loteamento
Na reunião para tratar da criação da Via Gastronômica do Espinheiros, foi anunciada a aprovação de residencial nas proximidades, com previsão de 100 lotes. Ficará perto dos restaurantes.EconomiaO vice-prefeito de Joinville, Nelson Coelho, tem relatado por aí o quanto seu gabinete já economizou neste ano, boa parte ao não nomear todos os comissionados.Vai lotarNão se sabe se autoridades estaduais estarão presentes, mas pelo tema e divulgação, a audiência pública sobre segurança deverá ter grande público nesta segunda, no Comasa, em evento da Câmara. É a segunda audiência sobre o tema a ser realizada pelos vereadores.

Nova via ao lado do supermercado
Depois da retirada de construções, está mais perto de ser feita nova ligação entre as ruas Florianópolis e Monsenhor Gercino por meio de via construída pelo Condor. Com uma galeria sobre o rio, a rua Rio Doce também será aberta até a Monsenhor. As mudanças ainda dependem de aval da concessionária do transporte ferroviário.

Proposta do 1,99%
Do jeito que está, a contraproposta do governo Udo para os servidores oferece 1,99% de reajuste, a ser pago no segundo semestre, em duas parcelas. É que foi oferecida a metade do INPC de 3,99%. O sindicato se negou a analisar a oferta. Claro que é uma proposta inicial, será melhorada nos próximos dias.

Não só ônibus
É para entrar em operação em junho a segunda etapa da corredor de ônibus da Nove de Março, no Centro de Joinville. A ideia de concentrar naquela via o trânsito de ônibus de acesso e saída ao terminal tem quase dez anos, mas deve sair. A ideia original era de só permitir ônibus naquele trecho, mas a exclusividade já foi parcialmente abandonada.

Ainda...
Mais de um mês depois da apresentação do edital de duplicação do acesso ao Distrito Industrial de Joinville pela BR-101, a etapa seguinte, o lançamento da concorrência, ainda não foi tirada do papel pelo governo do Estado. A confirmação da duplicação das rodovias Hans Dieter Schmidt e Edgar Meister deu visibilidade à volta das visitas do governador Colombo a Joinville depois de sete meses de ausência.

Pode mudar
A obra de R$ 50,4 milhões ainda precisa de aval do comitê gestor, o que seria mera formalidade no atual estágio, segundo a Secretaria de Estado de Infraestrutura. Nesta semana, o projeto da duplicação será apresentado à Univille. A universidade está querendo saber como vão ficar os recuos para o campus. Como os projetos se transformaram em obras abertas, se tiver de mudar algo, pode será ser feito com a duplicação em andamento.

E tome 2018
Um jantar reservado com Paulo Bauer na noite de quinta foi mais um encontro de Udo Döhler na semana com 2018 na pauta, ainda que não tenha sido de forma exclusiva. A eleição para o governo do Estado foi tratada com Gelson Merisio e Renato Hinnig na segunda e com Raimundo Colombo na quarta. Udo não se diz candidato, mas demonstra um grande interesse no assunto.

Pelo Norte
Na conversa de Udo e Bauer, 2018 teria sido tratado de leve. O senador, pelo menos, não se deu ao trabalho de perguntar se o prefeito concorrerá, embora tenha abordado a importância do Norte ter candidato. O tema principal foi o financiamento de US$ 70 milhões para Joinville a ser votado na terça. A relatoria caberá ao PSDB. Bauer vai ajudar na votação.

Empolgação
Não bastasse tanta conversa sobre o assunto, Udo ainda gostou de ser reconhecido em shopping de Florianópolis, cidade onde esteve para a audiência com Colombo.

Sem definição
Mas é improvável que Udo venha a tomar alguma decisão antes de 2018. Neste momento, as chances maiores são de não concorrer, mas o prefeito de Joinville parece querer manter a chama acesa. Quanto a não dizer quem é seu preferido do PMDB para a disputa, é porque não quer se indispor com ninguém.

 

 
 

Siga A Notícia no Twitter

  • anonline

    anonline

    Jornal A NotíciaVagas de estágio oferecem salários de até R$ 1.435 em Joinville e região https://t.co/8cSKh1fe27 #LeianoANhá 20 segundosRetweet
  • anonline

    anonline

    Jornal A NotíciaEntidades pedem R$ 290 milhões em obras de melhorias para o trecho Norte da BR-101 https://t.co/B6QbHrvrza #LeianoANhá 1 horaRetweet
A Notícia
Busca
clicRBS
Nova busca - outros