Saavedra: DNIT cobra projeto para terceira pista na BR-280 - Política - A Notícia

Versão mobile

Portal09/05/2017 | 07h30Atualizada em 09/05/2017 | 07h30

Saavedra: DNIT cobra projeto para terceira pista na BR-280

Os 11 quilômetros a serem alargados, entre o trevo do Itinga e o acesso à Barra do Sul, devem ser feitos com recursos do Porto de São Francisco

Sem resistências ao projeto de alargamento de trecho da BR-280, com uso de um dos acostamentos como terceira pista, o DNIT cobra a elaboração de projeto mais detalhado antes do início das obras. O recado foi dado na segunda-feira em reunião no departamento com a presença dos prefeitos de São Francisco do Sul, Araquari e Balneário Barra do Sul. Os 11 km a serem alargados, entre o trevo do Itinga e o acesso a Barra do Sul, estão incluídos na duplicação da BR-280, mas a falta de dinheiro impede o início das obras no lote, mesmo que a licitação do DNIT já tenha sido feita em 2014.

A BR-280 também faz parte de concessão de rodovias federais à iniciativa privada, mas o leilão só deve ser marcado de 2018 em diante. Por enquanto, a única opção desenhada para bancar a obra no acostamento é o uso do caixa do Porto de São Francisco, possibilidade ainda vaga, mas que seria aberta com a mudança do modelo de gestão do terminal, em análise na Câmara. A obra está estimada em R$ 20 milhões – um projeto custa em torno de 3% e 4% desse montante. Assim que os deputados aprovarem a a mudança no porto, começam as tratativas para a contratação do projeto. 

Segurança

A segurança é preocupação porque o acostamento a ser ampliado é usado como ponto de parada para motoristas que vão convergir à esquerda. Com a pista mais larga, a travessia vai ficar ainda mais difícil. O mesmo vai acontecer com os pedestres e ciclistas, com mais pistas para cruzar. ¿Não há problema em fazer o alargamento, mas temos que pensar muito na segurança¿, diz Antônio Carlos Bessa, chefe do serviço do DNIT em Joinville. 

Semanal
Os prefeitos Renato Gama Lobo (São Francisco do Sul), Clenilton Pereira (Araquari) e Ademar Borges (Barra do Sul) pretendem realizar reuniões semanais para tratar da BR-280. No encontro de ontem no DNIT, Mauro Mariani esteve presente. O deputado acredita que a ADR de Joinville pode assumir a contratação do projeto, com a obra ficando ao encargo do porto. 

Leia as última notícias
Confira mais colunas de Saavedra 

Pós-2016

A pedido do deputado, Udo Döhler e Gelson Merisio terão encontro nesta terça-feira em Joinville, na Prefeitura. No passado, havia aproximação entre os dois, mas o engajamento total do presidente do PSD/SC na campanha de Darci de Matos deixou o peemedebista irritado. Em dados momentos, parecia para o PMDB que o adversário em Joinville era Merisio e não Darci. 

O jantar

Como Merisio participa da abertura da Expogestão, a visita a Udo deve ser de ¿cortesia¿. Na noite de ontem, o deputado teria jantar com seus colegas da região Norte, Darci, Kennedy Nunes, Dalmo Claro e Patrício Destro. Paulo Bornhausen também foi chamado. 

Estrada do Pico

Foto: Salmo Duarte / Agencia RBS

Nesta semana, a Subprefeitura de Pirabeiraba deve, enfim, consertar a ponte da Estrada do Pico. Desde o mês passado, após acidente com reboque puxado por ônibus, não é permitido o trânsito na estrutura, obrigando os motoristas a darem uma volta de vários quilômetros.

Mais um
Outro presidente estadual de partido em visita a Joinville hoje, além de Merisio, é Renato Hinnig, do PTB. O ex-deputado deixou o PMDB e agora está reorganizando o partido, inclusive com previsão de instalação de diretórios na região Norte. Em Joinville, o PTB é aliado do governo Udo, inclusive tem o comando da Secretaria da Habitação. Hinnig pretende visitar o prefeito Udo.

Não teve jeito

Nem a desistência de levar uma comitiva em ônibus até Florianópolis foi suficiente para os vereadores da comissão de Proteção Civil da Câmara de Joinville serem recebidos por César Grubba no final da manhã de segunda-feira. O secretário de Estado da Segurança Pública alegou que outro compromisso se prolongou e os parlamentares foram atendidos pelo adjunto Aldo D¿Ávila (foto). O presidente da comissão de Proteção Civil, Richard Harrison (PMDB), preferiu manter a cautela e evitou críticas pela ausência de Grubba.

Nova audiência

No final de semana, Grubba alegou que não tinha como receber a caravana de segurança porque nem espaço teria na secretaria, ainda em processo de mudança de prédio. Mas concordou em conversar com os vereadores, como havia sido acertado antes. Os vereadores entregaram ao secretário adjunto o pedido para a cúpula de segurança participar de audiência em Joinville na próxima semana. Fernando Krelling, Natanael Jordão e Pelé também participaram.

Expogestão

Em contrato de R$ 200 mil, a Agência de Desenvolvimento Regional (ADR) de Joinville comprou passaportes para participação de funcionários estaduais na Expogestão. A maioria dos ingressos será distribuída entre gestores de escolas. O mesmo modelo foi usado no ano passado, quando a compra de passaportes foi de R$ 227 mil.

Sem mais câmeras

Na conversa de ontem na Secretaria de Segurança Pública, foi dito aos vereadores que não há dinheiro para levar adiante a instalação do segundo lote de cem câmeras digitais prometidos para Joinville. O anúncio das 200 câmeras foi feito em 2014 e a metade entrou em operação. Há ainda outros 38 aparelhos analógicos ativos. 

Um conselho

Ao receber telefonema do vereador, Udo aconselhou Richard a não levar a comitiva pretendida a Florianópolis para a audiência da segurança. A presença de tanta gente enquanto o combinado era a ida de três vereadores poderia dar galho, com chance de ninguém ser recebido. O ônibus, ideia de Ninfo König, acabou cancelado. No momento da conversa, a secretaria já vinha avisando que não teria como receber todo mundo. 

Merendeiros

Nova reviravolta na contratação de merendeiros pela Prefeitura de Joinville. O processo foi retomado em março após ser revertida liminar concedida em 2015 a empresa participante da licitação – a concorrente questionava a desclassificação no certame por causa de documentação. 

Vai recorrer

A mesma empresa recorreu ao Tribunal de Justiça e conseguiu decisão na quinta restabelecendo a liminar de 2015. Dessa forma, a contratação das merendeiros para trabalhar em escolas municipais volta a paralisar. O contrato é de R$ 7,5 milhões. Como não foi notificada, a Prefeitura não se manifestou sobre a nova decisão, mas deve recorrer. 

Cancelada

A pedido da própria pasta, a Prefeitura de São Francisco do Sul cancelou licitação para a compra de 18 mil mistos frios e 3,6 mil litros de café com leite para a Secretaria de Obras e Serviços Públicos.

Auxílio especializado
Em decisões judiciais recentes, Prefeitura de Joinville e governo do Estado foram obrigados a contratar professores especializados para auxiliar alunos. São demandas individuais. Cabe recurso.

Recurso
A Prefeitura de Joinville está atrás de mais detalhes da decisão judicial, a pedido do MP, de declarar inconstitucional a lei de regularização de construções (Cardozinho).



Siga A Notícia no Twitter

  • anonline

    anonline

    Jornal A NotíciaJoinvilense abre museu para exibir coleção de mais de 300 bicicletas e motos https://t.co/daKDmURiS3 #LeianoANhá 3 horas Retweet
  • anonline

    anonline

    Jornal A NotíciaLoetz: PIB cresce 1,5% neste ano, afirma presidente da CNI durante evento em Joinville https://t.co/mWqIZ7FSG1 #LeianoANhá 4 horas Retweet
A Notícia
Busca
clicRBS
Nova busca - outros