Deputados mudam radicalmente proposta original de pacote anticorrupção  - Política - A Notícia

Versão mobile

Moacir Pereira01/12/2016 | 08h03Atualizada em 01/12/2016 | 08h03

Deputados mudam radicalmente proposta original de pacote anticorrupção 

"O projeto foi esquartejado", enfatizaram os procuradores, falando do risco de extinção da força-tarefa e do fim da Lava-Jato

Deputados mudam radicalmente proposta original de pacote anticorrupção  Luis Macedo/Câmara dos Deputados,Divulgação
Foto: Luis Macedo / Câmara dos Deputados,Divulgação

Perplexos com as descobertas criminosas feitas pela Policia Federal e Ministério Público Federal, os brasileiros foram às ruas para exigir a condenação dos culpados, mais Justiça e menos impunidade. Mais de 2 milhões subscreveram um projeto para combater a corrupção que mina a administração pública, melhorando a lei penal.

A proposta mobilizou milhares de brasileiros em eventos, debates, sugestões em longos meses visando o aprimoramento e mais eficácia das 10 medidas de combate à corrupção.

Teve uma tramitação arrastada na Câmara, com intervenções ardilosas de deputados que procuraram se escudar na medida moralizadora para aprovar anistia do caixa 2, isentando parlamentares, autoridades e dirigentes partidários flagrados em roubalheiras milionárias. Uma manobra indecente que causou forte reação da sociedade, colocando o governo Temer no corner, flagrado em inexplicável silêncio.

Tendo sessões diárias durante o dia, os deputados decidiram mudar radicalmente a proposta original na calada da madrugada.

- O projeto foi esquartejado – enfatizaram os procuradores, falando do risco de extinção da força-tarefa e do fim da Lava-Jato.

Das 10 medidas de combate à corrupção, apenas duas foram aprovadas. As outras foram modificadas ou sepultadas, em manobras políticas vergonhosas. Muito pior: enquanto a população, solidária, recolhia-se ao repouso, consternada com o trágico acidente da Chapecoense, os deputados desfiguravam a proposta original e aprovavam dispositivos para se protegerem dos crimes eleitorais já praticados, temerosos com as delações premiadas da empreiteira Odebrecht.

Inverteram os reais propósitos do projeto, ignoraram o clamor popular contra a impunidade e ainda tentaram debilitar o Ministério Público e a Justiça. Desconectados de tudo e de todos, perderam o juízo.

Manifestação
As associações catarinenses dos Magistrados e do Ministério Público marcarão presença nesta quinta, às 14h, no Supremo Tribunal Federal. Juntam-se às instituições congêneres de todo o Brasil no "Ato contra a Impunidade e a Corrupção". O movimento ganhou mais força com a mutilação do projeto das 10 medidas contra a corrupção.

Acompanhe as publicações de Moacir Pereira

Chapecoense é o símbolo do poder econômico e político do Oeste de SC 

Temer decreta luto nacional e envia aviões da FAB a Chapecó     

Hospital Universitário participa de mutirão nacional de cirurgias, exames e consultas

 
 

Siga A Notícia no Twitter

  • anonline

    anonline

    Jornal A NotíciaTransformador de cinco toneladas cai de carreta e bloqueia BR-376 https://t.co/YUAK9VyoVWhá 2 horas Retweet
  • anonline

    anonline

    Jornal A NotíciaJoão Carlos Gonçalves é afastado do cargo da Câmara de Vereadores de Joinville https://t.co/UIXONjXnEjhá 6 horas Retweet
  •  
A Notícia
Busca
clicRBS
Nova busca - outros