Plenário da Câmara dos Deputados é invadido por manifestantes - Política - A Notícia

Versão mobile

Protesto em Brasília16/11/2016 | 16h04Atualizada em 16/11/2016 | 19h30

Plenário da Câmara dos Deputados é invadido por manifestantes

Confusão teve empurra empurra com seguranças da Casa

Guilherme Mazui/RBS Brasília

guilherme.mazui@gruporbs.com.br

Um grupo de manifestantes invadiu o plenário da Câmara dos Deputados na tarde desta quarta-feira. O protesto teve empurra-empurra com a segurança da Casa.

O grupo quebrou a porta de acesso ao plenário e ocupou a mesa direta. Um dos vice-presidentes da Casa, Waldir Maranhão (PP-MA) comandava a sessão no momento da invasão. Ele encerrou os trabalhos, mas ficou no plenário.

Leia também
Manifestação na Assembleia do Rio tem confronto entre servidores e PM
Ministros do STF querem fim de efeito cascata sobre salários, diz Kátia Abreu

No plenário, os manifestantes pediam o fim da corrupção e gritavam "viva Sergio Moro" e "queremos general", em um pedido de intervenção militar. Deputados tentam conversar com o grupo para que eles deixem a Câmara. O grupo diz ainda que se organizou pelas redes sociais, que não está ligado a partidos políticos, apoiam as 10 medidas do MPF e são contrários aos supersalários. 

Darcisio Perondi (PMDB-RS) classificou os manifestantes como "radicais de direita" e que os deputados devem chamar a PF para retirar os manifestantes do Plenário.

Durante o protesto, manifestantes entraram em confronto com policiais legislativos da Câmara, que tentam retirá-los do plenário. Alguns seguranças da Casa usaram pistola de choque para conter alguns manifestantes, que dizem ser de vários Estados brasileiros. Jornalistas e funcionários da Câmara que acompanhavam o protesto também foram retirados do plenário.

O pacote anticorrupção está previsto para ser votado na tarde desta quarta-feira na comissão especial da Câmara que analisa a matéria. Entre outros pontos, o pacote prevê tipificação do crime de caixa 2. Deputados articulavam a votação da anistia para políticos, partidos e empresários que cometeram o crime antes da aprovação do pacote.

O Plenário foi isolado. Por volta das 17h, policiais legislativos chegaram com escudos e capacetes e iniciaram a desocupação. O presidente da Câmara, Rodrigo Maia, afirmou que não dialogará com invasores, e que todos serão detidos e levados à Polícia Federal.

Leia as últimas notícias de Política

 
 

Siga A Notícia no Twitter

  • anonline

    anonline

    Jornal A Notícia'AN' testa o aplicativo Uber no primeiro dia de funcionamento em Joinville https://t.co/il68udAyxO https://t.co/6WUEYID981há 2 horas Retweet
  • anonline

    anonline

    Jornal A NotíciaVagner Mancini será o técnico da Chapecoense https://t.co/QEwIhlRC03há 9 horas Retweet
  •  
A Notícia
Busca
clicRBS
Nova busca - outros