Deputados articulam derrubar pacote anticorrupção no plenário - Política - A Notícia

Versão mobile

Reação24/11/2016 | 07h22Atualizada em 24/11/2016 | 09h43

Deputados articulam derrubar pacote anticorrupção no plenário

Novo texto deverá incluir a anistia à prática do caixa 2 nas campanhas eleitorais e a previsão de punir magistrados e integrantes do MPF por crime de responsabilidade

Deputados articulam derrubar pacote anticorrupção no plenário Luis Macedo / Câmara dos Deputados / Divulgação/Câmara dos Deputados / Divulgação
Parecer foi aprovado em comissão especial na Câmara dos Deputados na quarta-feira Foto: Luis Macedo / Câmara dos Deputados / Divulgação / Câmara dos Deputados / Divulgação
Estadão Conteúdo
Estadão Conteúdo

Após a aprovação do pacote de medidas contra a corrupção na comissão especial da Câmara dos Deputados, líderes de praticamente todos os partidos — com exceção da Rede e do PSOL — vão tentar derrubar o texto do relator Onyx Lorenzoni (DEM-RS) e aprovar um projeto substitutivo no plenário da Casa.

A votação está prevista para ocorrer nesta quinta-feira. O novo texto deverá incluir as duas medidas que ficaram de fora do pacote aprovado: a anistia à prática do caixa 2 nas campanhas eleitorais e a previsão de punir magistrados e integrantes do Ministério Público Federal (MPF) por crime de responsabilidade.

Leia mais:
Quais mudanças no pacote anticorrupção foram feitas em comissão especial
Não é possível anistiar o caixa 2, afirma Onyx

— Vamos votar um substitutivo que muda bastante o conteúdo do texto, muda quase tudo, cerca de 70%  — disse o deputado Vicente Cândido, vice-líder do PT e próximo ao presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ).

Segundo o deputado, há um acordo para que o texto siga "de imediato" para ser apreciado no Senado, para, em seguida, ser sancionado pelo presidente Michel Temer (PMDB). Cândido, no entanto, negou que a pressa exista por conta da expectativa da homologação das delações dos executivos da Odebrecht, no âmbito da Operação Lava-Jato.

Para justificar a aprovação de um texto mais favorável à classe política, deputados alegam que o relator das medidas anticorrupção descumpriu o acordo com os líderes e votou um texto diferente do que foi acertado com as bancadas.

Maia nega que haverá anistia ao caixa 2

O presidente da Câmara deixou a Casa por volta das duas da manhã dizendo que não conhecia o texto aprovado e que, por isso, não sabia dizer o que iria acontecer durante a votação do pacote no plenário. "Eu não vi o texto, então não posso dizer o que vai ser aprovado."

Maia também negou que haverá uma anistia aos políticos que praticaram caixa 2 e defendeu a tese de que, como o crime passará a ser tipificado somente após a aprovação da proposta, não há como punir quem praticou atos dessa natureza antes.

O pacote das medidas anticorrupção foi aprovado por unanimidade na comissão (30 a zero). A votação foi concluída somente depois da meia-noite. Por conta do horário, Maia desistiu de votar o texto no plenário na madrugada desta quinta-feira.

A sessão foi suspensa, mas os principais líderes da Casa continuaram no gabinete de Maia discutindo que estratégia adotar diante do texto que foi aprovado no colegiado.

Leia as últimas notícias

 
 

Siga A Notícia no Twitter

  • anonline

    anonline

    Jornal A Notícia'Não haverá confronto', afirma representante dos taxistas de Joinville após anúncio do Uber na cidade:… https://t.co/3gdvHNL0RZhá 3 horas Retweet
  • anonline

    anonline

    Jornal A NotíciaUber começa a operar nas ruas de Joinville nesta sexta-feira: https://t.co/r0o6vU1YCx https://t.co/Z64ka18wEghá 4 horas Retweet
  •  
A Notícia
Busca
clicRBS
Nova busca - outros