Investigado por irregulariddes, prefeito de Caçador acaba preso por porte ilegal de arma - Política - A Notícia

Versão mobile

Flagrante18/10/2016 | 19h46Atualizada em 18/10/2016 | 19h46

Investigado por irregulariddes, prefeito de Caçador acaba preso por porte ilegal de arma

Policiais cumpriam mandado de busca e apreensão na casa de Gilberto Comazzetto em investigação de emprego irregular de verba pública e associação criminosa

Investigado por irregulariddes, prefeito de Caçador acaba preso por porte ilegal de arma Divulgação/Polícia Civil
Armas foram encontradas quando agentes procuravam documentos na casa do prefeito Foto: Divulgação / Polícia Civil

O prefeito de Caçador, Gilberto Amaro Comazzetto (PMDB) foi preso pela Polícia Civil nesta terça-feira por posse ilegal de arma de fogo. Agentes cumpriam um mandado de busca e apreensão na casa dele durante uma investigação de emprego irregular de verba pública e associação criminosa quando encontraram duas espingardas calibre 12, uma espingarda calibre 20 e um revólver calibre 32 sem registro. O secretário da Fazenda do município, Gilberto Nicolao Haudsch, também foi preso por porte ilegal de arma sem registro encontrada em sua casa.

A operação da Polícia Civil investiga crimes no âmbito do programa municipal Asfalto Para Todos. O programa estabelece a realização de obras de asfaltamento mediante o pagamento de uma caução de 50% do valor por parte dos moradores. Estes recursos deveriam ser depositados em um fundo especial destinado somente a obras de pavimentação.

A investigação constatou que o dinheiro pago pelos contribuintes estava sendo depositado na "conta pagadora" do município, destinada ao pagamento de empenhos em geral, desvinculando a receita ao programa Asfalto Para Todos. Indícios sugerem que esses recursos foram utilizados para o fechamento do caixa de final de ano da prefeitura.

Constatou-se também que a pavimentação de 16 ruas abrangidas pelo programa teve início sem que houvesse o pagamento da caução de 50%, exigido por lei. Por outro lado, em pelo menos três ruas onde a caução já havia atingido os 50%, as obras não tiveram início.

Mandados de busca e apreensão foram cumpridos na sede da prefeitura e nas casas dos envolvidos Foto: Divulgação / Polícia Civil

— A investigação teve início a partir de informações da mídia local, dos relatos de alguns vereadores sobre a existência de irregularidades. Instauramos o inquérito, chamamos os vereadores e testemunhas e confirmamos irregularidades — disse o delegado da Divisão de Investigação Criminal (DIC) de Caçador, Eduardo Matos.

Diante dos indícios, a Polícia Civil solicitou e cumpriu mandados de de busca e apreensão na sede da prefeitura de Caçador, nas casas do prefeito Comazzetto, do secretário Haudsch, do secretário da Administração, Jovani Scremin e do Coordenador do Programa Asfalto para Todos, Carlos Alberto Pegoraro. Além disso, representou-se pela quebra de sigilo das contas bancárias onde os valores oriundos dos depósitos dos contribuintes estão depositados. O delegado solicitou o afastamento dos suspeitos dos cargos públicos, mas o pedido foi negado pelo Tribunal de Justiça.

 
 

Siga A Notícia no Twitter

  • anonline

    anonline

    Jornal A NotíciaJovem de 24 anos é morto a tiros na zona Norte de Joinville https://t.co/NVHjEeMLQChá 9 horas Retweet
  • anonline

    anonline

    Jornal A NotíciaJoinvilense ganha quase R$ 1 milhão em aposta na Lotofácil https://t.co/m1zlCP6xes https://t.co/exHcidw8sXhá 12 horas Retweet
  •  
A Notícia
Busca
clicRBS
Nova busca - outros