Recurso para ativação do Complexo Ullysses Guimarães é o principal objetivo conquistado pela Prefeitura de Joinville - Política - A Notícia

Vers?o mobile

 
 

Promessômetro30/09/2013 | 17h35Atualizada em 03/01/2014 | 13h55

Recurso para ativação do Complexo Ullysses Guimarães é o principal objetivo conquistado pela Prefeitura de Joinville

No primeiro semestre, governo peemedebista aprovou meritocracia para médicos do Hospital São José e conseguiu recursos para obras na área

Recurso para ativação do Complexo Ullysses Guimarães é o principal objetivo conquistado pela Prefeitura de Joinville Diorgenes Pandini/Agencia RBS
Melhorar a capacidade de atendimento do Hospital São José foi uma das metas atacadas por Udo neste semestre Foto: Diorgenes Pandini / Agencia RBS

Defendida como a maior preocupação de seu governo, o prefeito Udo Döhler iniciou seu mandato com ações emblemáticas: em seu primeiro dia de trabalho, visitou o Hospital São José e definiu ações emergenciais para o local. No primeiro semestre, conseguiu vitórias importantes na Câmara de Vereadores, com a aprovação do projeto que criou um sistema de meritocracia para 177 médicos do São José. E se até setembro, conseguiu os R$ 14 milhões prometidos pelo governo do Estado, perdeu 13 ortopedistas de uma só vez do Hospital São José, que pediram exoneração reclamando de faltas de condição de trabalho.

Veja abaixo o andamento das promessas de Udo na área da saúde:

Criação da Central Integrada de Medicamentos
O que diz a Prefeitura:
Em análise.
Contraponto: Considerada fundamental pela Prefeitura, a proposta não ganhou luz no primeiro semestre. Ainda não há previsão de quando será feita.

Ampliação em 30% da capacidade de atendimento do São José.
O que diz a Prefeitura
:Em andamento.
Contraponto: Superado. Foi entregue aos joinvilenses na sexta-feira (20) a primeira parte do Complexo Emergencial Deputado Ulysses Guimarães II (Cedug II) do Hospital Municipal São José. O prédio é composto por sete níveis, sendo que nessa primeira etapa foram inaugurados o nível dois e parte do nível três. O nível dois será uma extensão do Pronto Socorro atual, e terá o dobro do espaço, com 27 novos leitos. O nível três irá abrigar – na parte que será inaugurada – 20 leitos de observação para suporte ao Pronto Socorro, totalizando 47 novos leitos. Somados esses 47 novos leitos aos 20 reativados no início do ano, temos um aumento de 33% na capacidade de leitos do hospital.

Dobrar o número de equipes do Programa Saúde da Família (PSF). Hoje, são 50.
O que diz a Prefeitura:
Joinville já recebeu 14 médicos do Programa Mais Médicos, o que contribuirá na melhora no atendimento dos postos de saúde.  No começo do próximo ano, a Prefeitura realizará um concurso público que disponibilizará 70 vagas para clínicos médicos e 40 vagas de médicos da saúde da família.
Contraponto: Proposta bem divulgada ao longo da campanha, o aumento do número de equipes do PSF é, por enquanto, um estudo para o governo.

Municipalizar a administração dos hospitais Regional, Infantil e Maternidade Darcy Vargas.
O que diz a Prefeitura:
Discussões permanentes e semanais entre as secretarias municipal e estadual de saúde.
Contraponto: Embora se reúna semanalmente com integrantes dos outros hospitais de Joinville, ainda não há uma sinalização de que haverá a municipalização de qualquer uma das três unidades.

Criar uma ala para atendimento do alcoolismo no São José
O que diz a Prefeitura:
Em estudo.
Contraponto: A Prefeitura concentrou primeiro suas ações na ampliação da capacidade de atendimento do hospital. A ala para atendimento ao alcóolatra, considerada fundamental pelo prefeito, ainda não teve nenhum projeto colocado em andamento.

Implantar o plano de carreira para os profissionais da saúde
O que diz a Prefeitura:
Em análise.
Contraponto: A Prefeitura chegou a aprovar neste primeiro semestre um projeto de meritocracia para os médicos, mas não detalhou ainda se implantará um plano de carreira aos demais profissionais da área.

Estruturação de um Centro-dia para atendimento de idosos semi-independentes, com desenvolvimento de atividades da vida diária.
O que diz a Prefeitura:
em análise.
Contraponto: até o momento não há projeto conhecido, nem fonte de financiamento definida para esse tipo de investimento.

Implantar uma interface para que os hospitais falem entre si, para que trabalhem em uma mesma plataforma e com isso haja a prevenção da superlotação.
O que diz a Prefeitura:
discussões permanentes e semanais entre as secretarias municipal e estadual de saúde para implementação da mesma plataforma de gestão.
Contraponto: a Prefeitura prometeu instalar um programa de computador que fornecesse mais informações a respeito da situação dos hospitais de Joinville, mas, até até o momento, nenhuma medida efetiva foi feita nesse sentido. Por enquanto, há conversas entre a secretaria Estadual e municipal de Saúde. A promessa é de estender a interface até a rede privada.

Buscar parceria e convênios com consultórios privados para amenizar a fila de consultas e exames de especialidades
O que diz a Prefeitura:
Dois credenciamentos realizados este ano para justamente amenizar a fila de consultas oftalmológicas e de cirurgia de catarata. Já está em estudo estratégia similar para várias outras especialidades.
Contraponto: só em maio a Prefeitura deu andamento a análise para adoção do projeto que deverá amenizar a fila de oftalmologia. Outras especialidades ainda não foram contempladas.

Instituir o plano de melhoria contínua da rede ambulatorial e hospitalar.
O que diz a Prefeitura:
em andamento. Implantação do ar condicionado do Hospital São José. Revitalização do pronto-socorro do Hospital São José. Além disso, a Secretaria de Saúde está com 17 obras em andamento, entre reformas, ampliações e novas construções. Está em trâmite licitatório a reforma e ampliação do PA Sul e o PA Leste já está habilitado como UPA (Unidade de Pronto Atendimento), recebendo recursos federais.

Reestruturar a rede de atendimentos das emergências.
O que diz a Prefeitura:
nesta primeira fase do projeto das Redes de Urgência e Emergência, 20 leitos de retaguarda foram disponibilizados no hospital para os cuidados desses pacientes. O Bethesda funciona como um hospital de retaguarda desde 15 de abril.

Reequipamento e a modernização dos PA's 24 horas e dos postos e ambulatórios.
O que diz a Prefeitura:
foram comprados 367 computadores para a Secretaria de Saúde de Joinville, adquiridos com recursos liberados pelo Ministério da Saúde.
Contraponto: a Prefeitura deu um bom passo para a modernização dos PA's ao comprar novos computadores. Mas nas áreas médicas, ainda não há nenhuma melhora definida.

Construir seis novas Unidades Básicas de Saúde (UBS's), nos bairros Adhemar Garcia, Ulysses Guimarães, Boehmerwald, Jardim Edilene, João Costa e Vila Nova. Também vai ser reconstruindo a unidade da Lagoinha, no Morro do Meio.
O que diz a Prefeitura:
 Serão entregues no próximo ano as unidades de saúde básica do Parque Douat, Aventureiro 3, Vila Nova e a policlínica de Pirabeiraba.
Contraponto: a Prefeitura está revendo sua estrutura de Unidades Básicas de Saúde e pode fechar algumas. Com isso, ainda não se sabe se serão construídas seis novas unidades como defendido durante a campanha.

Cada agente de saúde terá um palmtop (minicomputador de mão) para facilitar o trabalho de coleta de dados
O que diz a Prefeitura:
em análise.
Contraponto: a Prefeitura ainda não definiu um projeto, nem fontes de financiamento ou quando e se botará em prática a compra dos palmtop para os agentes de saúde.

Incentivar os programas desenvolvidos pelas igrejas e entidades de voluntários, que atuam contra a dependência química.
O que diz a Prefeitura:
em andamento.

A NOTÍCIA

 

Siga A Notícia no Twitter

  • anonline

    anonline

    Jornal A NotíciaMorre Niki Lauda, ex-piloto da Fórmula-1 https://t.co/1jYI8l8HEUhá 2 horas Retweet
  • anonline

    anonline

    Jornal A NotíciaAposta feita em Santa Catarina ganha R$ 3,1 milhões na Quina https://t.co/A38X5d8t26há 2 horas Retweet
A Notícia
Busca