Suécia arquiva investigação por estupro contra fundador do WikiLeaks - A Notícia

Versão mobile

Decisão do MP19/05/2017 | 07h26Atualizada em 19/05/2017 | 07h26

Suécia arquiva investigação por estupro contra fundador do WikiLeaks

Desenlace é uma vitória para Julian Assange, que nega as acusações apresentadas contra ele por uma sueca em agosto de 2010

Suécia arquiva investigação por estupro contra fundador do WikiLeaks David Silvers,Chancelaria do Equador/Divulgação
Foto: David Silvers,Chancelaria do Equador / Divulgação
AFP
AFP

A Promotoria da Suécia anunciou nesta sexta-feira (19) o arquivamento da investigação por estupro contra o fundador do WikiLeaks, Julian Assange, o que encerra uma saga judicial iniciada em 2010.

"A promotora Marianne Ny decidiu arquivar a investigação por suposto estupro contra Julian Assange", informa o Ministério Público em um comunicado.

Leia mais
Hillary atribui derrota em eleição à Rússia, ao WikiLeaks e FBI
Casa Branca afirma que sistemas da CIA são "obsoletos"
Fundador do WikiLeaks acusa a CIA de "incompetência devastadora" por vazamentos

O MP deve conceder uma entrevista coletiva ainda nesta sexta-feira para explicar a decisão. O desenlace é uma vitória para o ex-hacker australiano, que nega as acusações apresentadas contra ele por uma sueca em agosto de 2010.

Assange está refugiado desde junho de 2012 na embaixada dos Equador em Londres, onde buscou ajuda para escapar de uma extradição à Suécia depois de esgotar todos os recursos judiciais no Reino Unido. O australiano denunciou uma manobra para ser extraditado posteriormente aos Estados Unidos, onde poderia ser julgado pela divulgação de documentos militares e diplomáticos americanos de caráter confidencial.

Em novembro do ano passado, após uma série de complicações no processo, Assange finalmente foi interrogado na embaixada de Londres por um promotor equatoriano na presença de magistrados suecos. Ele reiterou na ocasião que era inocente e que as relações sexuais com a denunciante em Estocolmo foram consensuais.

O MP sueco tinha até esta sexta para prorrogar ou não o pedido de prisão em um tribunal de Estocolmo.

Leia mais notícias de Mundo

*AFP

 
 

Siga A Notícia no Twitter

  • anonline

    anonline

    Jornal A NotíciaPrisão de PMs reacende crise entre as polícias no Litoral catarinense https://t.co/BM5BBDAIVM #LeianoANhá 19 minutosRetweet
  • anonline

    anonline

    Jornal A NotíciaJoinville é a melhor da América do Sul para atrair investimentos estrangeiros, diz estudo https://t.co/O68uJ8OEly #LeianoANhá 1 horaRetweet
A Notícia
Busca
clicRBS
Nova busca - outros