Versão mobile

Reflexos da paralisação26/04/2013 | 07h36

Penitenciária Industrial de Joinville ameniza problemas na lotação da Central de Polícia

Doze detentos que estavam em celas improvisadas na delegacia foram levados à unidade industrial. Outros quatro suspeitos já haviam sido liberados após pagar fiança

Enviar para um amigo
Penitenciária Industrial de Joinville ameniza problemas na lotação da Central de Polícia Rodrigo Philipps/Agencai RBS
Transferência ocorreu sob escolta policial Foto: Rodrigo Philipps / Agencai RBS

Se não resolve o problema definitivamente, a decisão da Penitenciária Industrial de Joinville de receber os suspeitos detidos na Central de Polícia do Boa Vista ao menos ameniza o caos enfrentado na unidade desde que os agentes penitenciários da cidade aderiram à paralisação da categoria no Estado, há uma semana.

Quinta-feira à tarde, 12 presos foram transferidos da delegacia para a penitenciária. Outros quatro suspeitos já haviam sido liberados da central mediante pagamento de fiança entre a noite de quarta-feira e a manhã de quinta-feira. Desde que a paralisação começou, 25 pessoas presas em flagrante passaram pela Central de Polícia.

Além de garantir uma trégua ao problema da superlotação, a medida também respeita uma portaria judicial publicada pelo juiz João Marcos Buch, que proíbe a permanência de pessoas na central além do prazo necessário para a conclusão dos flagrantes – a situação é entendida como uma violação aos direitos humanos porque a delegacia é um local de passagem provisória e não tem estrutura para abrigar presos.

O diretor da Penitenciária Industrial, Richard Harrison dos Santos, adianta que poderá abrigar novos presos pelo menos até sexta-feira à noite. A abertura de vagas provisórias, segundo o diretor, já era estudada na semana passada. Só quinta-feira foi possível viabilizar as transferências, diz ele, porque internos deixaram a penitenciária em saídas temporárias.

— Movimentamos os espaços em algumas celas. Foi preciso muito cuidado para não furtarmos os direitos dos presos, que ainda não são condenados. Como a média de prisões diárias fica entre dois a cinco suspeitos, devemos resolver o problema parcialmente durante esse tempo —, conclui.

Reivindicações

O sindicato que representa os agentes penitenciários de SC se reuniu com representantes das secretarias de Administração e Segurança Pública do Estado na tarde de quinta-feira e reforçou as reivindicações da classe. Entre os pedidos, está a reposição de perdas salariais e melhoria nos equipamentos.

Segundo o representante da classe em Joinville, Ismael Arins, o governo do Estado ofereceu aumento de 15% sobre o salário-base e mais 30% de aumento na gratificação de periculosidade. Insatisfeito, o sindicato ofereceu contraproposta de 20% e 100% de aumento, respectivamente. A reposta da negociação deve ser divulgada na próxima semana. Enquanto isso, os agentes permanecem em greve.

LEIA MAIS:

Reflexos da audiência e novas medidas

Notícias Relacionadas

Reflexos da paralisação 25/04/2013 | 14h43

Presos são transferidos da Central de Polícia para a Penitenciária Industrial de Joinville

Trata-se de uma medida para respeitar a portaria judicial que proíbe a permanência de pessoas na central além do tempo necessário para conclusão do flagrante

Reflexos da paralisação 25/04/2013 | 08h50

Impasse na lotação da Central de Polícia pode estar perto do fim em Joinville

Agentes escrevem carta a juiz dizendo que voltarão a receber detentos no presídio

Reflexos da paralisação 23/04/2013 | 21h39

Justiça exige solução para a superlotação na Central de Polícia em Joinville

Juiz João Marcos Buch vistoriou as celas nesta terça-feira e determinou prazo de 48 horas ao Estado que sejam tomadas providências

Cadeias em SC 23/04/2013 | 21h24

Sociedade civil cobra solução para crise no sistema prisional de Santa Catarina

Paralisação dos agentes penitenciários e presos sem banho de sol nem visitas são alguns problemas

Sistema prisional 22/04/2013 | 11h33

Central de Polícia de Joinville ainda mantém sete suspeitos detidos

Situação contraria portaria publicada na última sexta-feira

Situação caótica 20/04/2013 | 10h09

Juiz veta longa permanência de suspeitos na Central de Polícia de Joinville

Até sexta-feira à tarde, cinco presos dividiam o mesmo espaço na delegacia

Comentar esta matéria Comentários (0)

Esta matéria ainda não possui comentários

Siga A Notícia no Twitter

  • anonline

    anonline

    Jornal A NotíciaINCÊNDIO: Fogo destrói casa na zona Norte de Joinville. http://t.co/hckGRgtvP8há 14 horas Retweet
  • anonline

    anonline

    Jornal A NotíciaVANDALISMO: Guerra do limão gera tumulto em Barra Velha, no Litoral Norte. http://t.co/ahMpX3rxS0há 17 horas Retweet
clicRBS
Nova busca - outros