Versão mobile

Armação ou flagrante?24/04/2012 | 06h59

Polícia investiga suspeita de tentativa de suborno feita pelo prefeito de São João Batista, na Grande Florianópolis

Segundo delegado, será apurado se houve extorsão ou crime de improbidade por parte do prefeito Aderbal Santos

Enviar para um amigo

Um vídeo postado no YouTube envolvendo o prefeito de São João Batista, Aderbal Manoel dos Santos (PP), e o suplente de vereador Adão de Menezes Pires (DEM), conhecido como Beto Cabeleireiro, está gerando uma guerra de versões na cidade. A gravação dá a entender que Santos tentava subornar o suplente, à época no PMDB, para que trocasse de partido. O prefeito diz que tudo se trata de uma armação para extorqui-lo.

Vídeo foi publicado pelo Bog Visor.

O caso está sendo investigado pela Polícia Civil desde dezembro, quando o prefeito registrou um boletim de ocorrência. De acordo com o delegado responsável pelo caso, Angelo Fragelli, será apurado se houve extorsão ou crime de improbidade por parte de Santos. Até o momento, segundo ele, ainda não é possível apontar para uma conclusão. A expectativa do delegado, agora, é receber novos documentos e gravações encaminhados pelo próprio prefeito.

— Eu não tenho preocupação nenhuma com vício de prova durante o inquérito policial. Todo vídeo passa por perícia, não sou eu que atesto se o vídeo é verdadeiro, é um perito. Quem vai valorar isso depois é o juiz, não sou eu. A função da polícia civil é descobri se há algum indício de crime e eu posso ir atrás de toda e qualquer prova nesse sentido — afirma Fragelli.

O delegado disse que tem uma equipe trabalhando no caso e que vai ouvir novas testemunhas, mas reclama da falta de efetivo e afirma que por isso não pode dar prazo para o encerramento da investigação.

A versão do prefeito é de que foi procurado por um vereador de seu partido pedindo para que atendesse Beto Cabeleireiro. Ele diz que, depois de uma certa resistência, aceitou conversar com o suplente de vereador, mas que nunca ofereceu dinheiro para que ele trocasse de partido. De acordo com o prefeito, Beto Cabeleireiro teria pedido dinheiro para pagar um dívida. Santos assume que emprestou a quantia, mas diz que o dinheiro é seu, que pode provar com extratos bancários e que o empréstimo foi feito dias depois da troca de partido do suplente.

Depois de fazer o empréstimo, um vereador do partido do prefeito teria recebido as gravações do vídeo e feito chantagem para não divulgá-lo. Foi nesse momento que Santos registrou o BO por extorsão.

— Com a proximidade das eleições, acredito que eles querem denegrir minha imagem. Acredito que isso foi uma armação política — afirma.

De acordo com o prefeito, a identificação da pessoa que postou o vídeo na internet ainda não foi confirmada. O suplente de vereador foi procurado pela reportagem, disse que estava doente e por isso não queria se manifestar.

Assista ao vídeo

DIÁRIO CATARINENSE

Notícias Relacionadas

Armação ou flagrante? 19/04/2012 | 10h12

Vídeo mostra prefeito de São João Batista em suposta negociação com suplente de vereador

Político se defende e afirma que pagamento era para empréstimo

Comentar esta matéria Comentários (0)

Esta matéria ainda não possui comentários

Siga A Notícia no Twitter

  • anonline

    anonline

    Jornal A NotíciaNúmero de novos focos de dengue cai pelo sexto mês consecutivo http://t.co/rPOIK9lC81há 59 minutosRetweet
  • anonline

    anonline

    Jornal A NotíciaCarro e caminhão batem de frente na SC 350 em Rio do Sul http://t.co/icmtfRrOkohá 1 horaRetweet
clicRBS
Nova busca - outros