Polícia pedirá prisão preventiva de chefe de escoteiros suspeito de pedofilia em Florianópolis - A Notícia

Versão mobile

29/06/2009 | 21h22

Polícia pedirá prisão preventiva de chefe de escoteiros suspeito de pedofilia em Florianópolis

Vítima prestou depoimento e confirmou assédio por parte de Thiago Silva Machado

A Polícia Civil pedirá a prisão preventiva do chefe do grupo de escoteiros Desterro, com sede em Florianópolis, Thiago Silva Machado, 25 anos. Ele foi detido na sexta-feira por suspeita de pedofilia. O assédio foi confirmado por uma das vítimas em depoimento nesta segunda-feira. 

— Com base em tudo que foi apurado até agora, nós vamos representar pela preventiva dele sim — afirmou a delegada responsável pelo caso, Mônica Forcellini.

Três pais procuraram a Polícia Civil por suspeitar que os filhos tenham sido vítimas de Thiago. O delegado da Diretoria Estadual de Investigações Criminais, Renato Hendges, disse que foi marcado um encontro com o pais para esta terça-feira, mas o horário não foi divulgado. Os familiares disseram que o comportamento dos filhos levantou suspeitas que foram realçadas depois da prisão do suspeito.

Renato confirmou que todos os possíveis casos são referentes a adolescentes que moram na Grande Florianópolis. Ele disse que vai se inteirar das suspeitas para decidir que medidas vai tomar. Não está descartado também o aparecimento de mais vítimas. O delegado está preocupado porque o posto de chefe de escoteiros permitia a Thiago contato muito próximo a crianças e adolescentes e oportunidades de assédio, como acampamentos.

Nesta segunda-feira, o pai de uma vítima já confirmada prestou depoimento na Delegacia de Proteção a Mulher e ao Menor Infrator da Capital. Ele reiterou que o chefe do Grupo de Escoteiro Desterro aliciou o filho, um adolescente de 16 anos.

Quando foi ouvido na Deic na sexta-feira, Thiago negou que seja pedófilo. Ele afirmou que via imagens e vídeos de conteúdo sexual e entre tantas havia algumas com adolescentes. Preso em flagrante por armazenar arquivos de pedofilia, Thiago permanece detido na Central de Triagem da Capital construída junto à Delegacia de Capoeiras.

De acordo com o Renato, o criminoso usava o MSN, programa de troca de mensagens pela internet, para aliciar membros de grupos de escoteiros da Grande Florianópolis.

DIÁRIO CATARINENSE E RBS TV

Notícias Relacionadas

27/06/2009 | 14h15

União dos Escoteiros do Brasil suspende chefe escotista suspeito de pedofilia em Santa Catarina

Polícia investiga o suposto envolvimento de outros adultos no crime contra crianças e jovens

26/06/2009 | 17h09

Homem é preso por suspeita de pedofilia em São José

Pelo menos duas vítimas já foram identificadas

 
 

Siga A Notícia no Twitter

  • anonline

    anonline

    Jornal A NotíciaPalcos abertos democratizam a dança com apresentações gratuitas por Joinville https://t.co/I0rDfqRsgn #LeianoANhá 9 horas Retweet
  • anonline

    anonline

    Jornal A NotíciaComplexo prisional da Capital: coincidências após a denúncia da contagem paralela https://t.co/fkSYzXRPMi #LeianoANhá 9 horas Retweet
A Notícia
Busca
clicRBS
Nova busca - outros