Trio vence Nobel de Física por pesquisas com laser - Mundo - A Notícia

Versão mobile

 

Estocolmo02/10/2018 | 08h24

Trio vence Nobel de Física por pesquisas com laser

AFP
AFP

O americano Arthur Ashkin, o francês Gérard Mourou e a canadense Donnna Strickland são os vencedores do Prêmio Nobel de Física de 2018 por suas pesquisas sobre o laser, que permitiram desenvolver ferramentas utilizadas na indústria e na medicina.

Ashkin ficará com metade do prêmio de 1,01 milhão de dólares, enquanto Mourou e Strickland dividirão a outra metade, anunciou o júri do prêmio em Estocolmo.

Suas descobertas "revolucionaram a física do laser e os instrumentos de precisão avançada que abrem campos inexplorados de pesquisa e uma variedade de aplicações industriais e médicas", anunciou a Real Academia de Ciências de Estocolmo.

Ashkin, 96 anos, foi premiado pela invenção da "pinça óptica", um instrumento que permite manipular organismos extremamente pequenos, como células, ou partículas.

Mourou, 74 anos, e sua aluna Strickland, nascida em 1959 e apenas a terceira mulher premiada com o Nobel de Física, foram premiados em conjunto pelo desenvolvimento da técnica de amplificação do laser, chamada "Chirped Pulse Amplification (CPA)", que "gera os pulsos de laser mais curtos e mais intensos já criados pela humanidade".

Esta técnica é utilizada na cirurgia oftalmológica.

Pouco depois do anúncio, Strickland, professora da Universidade de Rochester, Estados Unidos, afirmou que estava honrada com o prêmio, que apenas duas mulheres haviam recebido até agora nesta categoria desde 1901.

"Pensei que seria mais fácil premiar as mulheres físicas, (...) Espero que, com o tempo, as coisas aconteçam de modo mais rápido", disse.

Marie Curie, que em 1911 recebeu o prêmio de Química, venceu ao lado do marido Pierre em 1903 o Nobel de Física. Maria Goeppert Mayer venceu o prêmio em 1963.

Os três premiados de Física em 2018 são os vencedores de número 207, 208 e 209 desde a criação do prêmio.

A edição deste ano do Nobel começou na segunda-feira com a categoria Medicina. O americano James P. Allison e o japonês Tasuku Honjo foram premiados por suas pesquisas sobre a capacidade do corpo para se defender contra o câncer.

Na quarta-feira, será anunciado o Nobel de Química e o de Economia na próxima segunda-feira.

Na sexta, será revelado em Oslo o vencedor do Nobel da Paz.

Pela primeira vez desde 1949, o anúncio do Nobel de Literatura será adiado por um ano pela Academia Sueca. A instituição enfrenta um escândalo vinculado ao movimento #MeToo, com divisões internas e a renúncia de vários membros, o que impede seu funcionamento normal.

* AFP

->
 
A Notícia
Busca