Pacotes supostamente contendo ricina foram enviados ao Pentágono - Mundo - A Notícia

Versão mobile

 

Washington02/10/2018 | 20h14

Pacotes supostamente contendo ricina foram enviados ao Pentágono

AFP
AFP

Dois ou mais pacotes enviados esta semana ao Pentágono continham supostamente ricina, uma poderosa toxina de origem vegetal, informou uma fonte oficial nesta terça-feira (2).

O porta-voz do Departamento da Defesa, Chris Sherwood, afirmou que pelo menos dois pacotes suspeitos, endereçados a alguém no Pentágono, foram interceptados em um centro de triagem na segunda-feira.

"Durante o processo de triagem, (as autoridades) identificaram alguns pacotes suspeitos", disse Sherwood.

Ele acrescentou que as autoridades ainda aguardam a confirmação sobre o conteúdo desses pacotes.

Os destinatários dos pacotes eram o secretário da Defesa, Jim Mattis, e o almirante John Richardson, informou um funcionário do Departamento de defesa à AFP.

A polícia do Pentágono transferiu o caso para o FBI.

A ricina é 6.000 vezes mais potente que o cianeto. Trata-se de uma substância mortal em caso de ingestão, inalação ou injeção, e contra a qual não existe antídoto.

"Os agentes especiais do FBI retiraram os pacotes suspeitos identificados pelo sistema de correios do Pentágono. Os mesmos estão sendo submetidos a testes", indicou a polícia federal americana em um comunicado.

O porta-voz do Pentágono, o coronel Rob Manning, afirmou que toda a correspondência recebia na segunda-feira no centro de processamento do Pentágono foi "colocada em quarentena e não representa ameaça para os funcionários".

* AFP

 
A Notícia
Busca