Ministro francês pede à Alemanha para acelerar reformas europeias - Mundo - A Notícia

Vers?o mobile

 
 

Berlim04/10/2018 | 08h04

Ministro francês pede à Alemanha para acelerar reformas europeias

AFP
AFP

O ministro francês da Economia e das Finanças, Bruno Le Maire, pediu à Alemanha nesta quinta-feira (4) que "aja rapidamente" para avançar projetos de reformas europeias, estancadas há quatro meses depois de seu anúncio.

"Ou temos um orçamento da zona euro, ou em um determinado momento já não haverá zona euro", adverte o ministro em entrevista ao jornal alemão "Süddeutsche Zeitung".

A chanceler alemã, Angela Merkel, e o presidente francês, Emmanuel Macron, acertaram em junho um plano de reformas da zona euro, em especial o projeto de dotar os países que aderiram à moeda europeia de uma capacidade orçamentária comum. O objetivo é ter um para-raios, em caso de nova crise.

Os países do norte da Europa e Alemanha, economias que prosperam com amplo superávit orçamentário, são contrários a implementar este mecanismo que representaria empréstimos para os países em dificuldades, ou menos rigorosos com suas contas públicas.

A França também tenta convencer seus sócios europeus da necessidade de taxar os gigantes de Internet, tema sobre o qual a Alemanha mantém um ambíguo silêncio.

"Não temos de ter medo do Google, Amazon e Facebook. Nós, os europeus, somos seus melhores clientes. Estamos em posição de força e temos de aproveitar isso", afirma Bruno Le Maire.

Em plena tensão comercial com Washington, a Alemanha teme as consequências de um ataque frontal a esses gigantes americanos.

"De quem temos medo? Dos Estados Unidos? Parece claro para todo mundo que Donald Trump respeita apenas quem mostra força e determinação", responde Le Maire.

* AFP

 

Siga A Notícia no Twitter

  • anonline

    anonline

    Jornal A NotíciaAntes da reforma, governo Moisés testa Alesc com vetos https://t.co/h6TmVHE5ochá 27 minutosRetweet
  • anonline

    anonline

    Jornal A NotíciaMinistério Público cobra do Estado tributação de agrotóxicos https://t.co/UvM0yR1MTihá 27 minutosRetweet
A Notícia
Busca