Almagro diz que onda migratória se resolve com democracia na Venezuela - Mundo - A Notícia

Versão mobile

 

Bogota13/09/2018 | 19h40

Almagro diz que onda migratória se resolve com democracia na Venezuela

AFP
AFP

O secretário-geral da OEA, Luis Almagro, disse nesta quinta-feira (13) que a migração maciça de venezuelanos que fogem da crise para outros países da América Latina deve ser resolvida com um governo democrático nessa nação.

"A crise migratória venezuelana se resolve com democracia no país", declarou Almagro na cidade colombiana de Cartagena (norte) junto ao presidente Iván Duque.

"Essa é uma necessidade que devemos ter muito clara, do contrário o regime continuará mentindo para nós, continuará nos dizendo que não existe essa tal crise, que não existem tais faltas (de suprimentos), que não existem tais dimensões humanitárias do problema".

Almagro se reuniu com o presidente colombiano como parte de uma visita de três dias ao país, na qual lidera o grupo técnico criado na Organização dos Estados Americanos (OEA) para atender a que chamou de "a maior crise migratória" do hemisfério ocidental.

"A crise migratória venezuelana é absolutamente imoral porque marca a indolência de um governo (...) ao tentar abordar os problemas, as necessidades de seu povo", apontou.

Também questionou o "regime" de Nicolás Maduro, que qualifica de "ditatorial", por negar as migrações maciças e a crise na Venezuela.

"Tenta sustentar essa mentira (...). Definitivamente é um ato imoral", assinalou o secretário.

Almagro destacou o tratamento aos migrantes por parte da Colômbia, que nos últimos anos recebeu mais de um milhão de pessoas da Venezuela, das quais regularizou mais de 820.000.

Mas "a política de braços abertos da Colômbia definitivamente precisa de coordenações regionais", afirmou.

O presidente colombiano, por sua vez, concordou com Almagro na necessidade de abordar conjuntamente o que considera um "êxodo maciço".

"Esse é um problema que aumentou e que requer uma reação regional", sustentou.

Duque reiterou a necessidade de criar um fundo multilateral para responder a essa emergência.

Almagro finalizará a sua visita na sexta-feira na cidade de Cúcuta, principal ponto de entrada dos venezuelanos na Colômbia, onde se reunirá com autoridades locais e visitará lugares dispostos para atender os imigrantes.

O secretário é acompanhado pelos coordenadores do grupo técnico David Smolansky e Betilde Muñoz; pelo chefe da Missão de Apoio ao Processo de Paz na Colômbia da OEA, Roberto Menéndez; e por José Miguel Vivanco, diretor para as Américas da ONG Human Rights Watch.

* AFP

 

Siga A Notícia no Twitter

  • anonline

    anonline

    Jornal A NotíciaWagner Lopes deve manter a mesma base do JEC contra o Blumenau  https://t.co/g4NaaQkrnV #LeianoANhá 2 horas Retweet
  • anonline

    anonline

    Jornal A NotíciaMulher morre após acidente na Serra Dona Francisca, em Joinville https://t.co/Cn5AtePspn #LeianoANhá 2 horas Retweet
A Notícia
Busca