Regime sírio bombardeia província de Idlib e pede rendição de moradores - Mundo - A Notícia

Versão mobile

 

Saraqib09/08/2018 | 13h05

Regime sírio bombardeia província de Idlib e pede rendição de moradores

AFP
AFP

As forças do regime sírio bombardearam, nesta quinta-feira (9), posições rebeldes e grupos extremistas na província de Idlib, no noroeste, e lançaram mensagens para pedir aos habitantes do enclave insurgente que se rendam.

O presidente sírio Bashar Al Assad alertou que a província, na fronteira com a Turquia e a última ainda quase totalmente fora de seu controle, é uma das prioridades de seu exército.

Na quinta-feira, a AFP viu aviões militares lançando folhetos que pedem para a população "se unir na reconciliação como fizeram diversos de nossos compatriotas na Síria".

Os chamados acordos de reconciliação, que na realidade são uma forma de capitulação dos grupos rebeldes, foram aplicados em várias regiões do país. Esses acordos implicam um cessar-fogo e no traslado de alguns rebeldes para outras áreas da Síria em troca da retomada desses territórios pelo regime.

"Até quando viverão com suas famílias com medo e preocupação? (...) A guerra está chegando ao fim, está na hora de dar fim ao derramamento de sangue e à destruição", afirma um dos textos assinados pelo comando das forças armadas sírias.

Nesta quinta-feira também houve disparos de artilharia e foguetes ao redor de Jisr Al Shughur, cidade do sudoeste da província de Idlib, segundo o Observatório Sírio para os Direitos Humanos (OSDH).

"Esses bombardeios são o prelúdio de um ataque, mas ainda não houve avanços (das forças do regime) em terra", disse à AFP o diretor do OSDH, Rami Abdel Rahman.

"Há reforços militares, inclusive soldados, equipamentos e veículos que estão chegando à região deste terça-feira", acrescentou.

Os reforços estão concentrados em três pontos controlados pelo regime: na província vizinha de Latakia (a oeste de Jisr Al Shughur), na planíce de Sahl Al Ghab (ao sul de Idlib) e em parte do sudeste da província de Idlib.

O jornal pró-regime Al Watan confirmou nesta quinta que as tropas do exército bombardearam posições rebeldes e extremistas na província de Idlib.

Ela caiu nas mãos da oposição em 2015 e está totalmente rodeada por territórios tomados pelo regime.

Cerca de 60% da província está sob controle do Hayat Tahrir Al Sham (HTS), grupo extremista dominado pela antiga filial da Al Qaeda. O restante está dividido entre vários grupos rebeldes.

A guerra na Síria já dura sete anos e mais da metade da população síria fugiu do país, ou foi deslocada ao longo desse período.

O conflito já deixou mais de 350.000 mortos.

* AFP

 

Siga A Notícia no Twitter

  • anonline

    anonline

    Jornal A NotíciaSaídas e mudanças: JEC começa a reestruturação da comissão técnica https://t.co/AlNIhr87cq #LeianoANhá 5 horas Retweet
  • anonline

    anonline

    Jornal A NotíciaJEC/Krona terá um desfalque no jogo de ida das semifinais da Copa do Brasil https://t.co/olZZYH34r7 #LeianoANhá 6 horas Retweet

Mais sobre

A Notícia
Busca