JPMorgan e Citigroup informam bons resultados no 2º trimestre; Wells Fargo recua - Mundo - A Notícia

Versão mobile

 

Nova York13/07/2018 | 13h23

JPMorgan e Citigroup informam bons resultados no 2º trimestre; Wells Fargo recua

AFP
AFP

Grandes bancos americanos começaram a divulgar, nesta sexta-feira (13), seus resultados financeiros no segundo trimestre deste ano.

As ações dos três gigantes bancários recuaram no começo da sessão em Wall Street, especialmente o Wells Fargo.

O JPMorgan Chase anunciou uma alta de 18,3% de seu lucro líquido entre abril e junho, graças, principalmente, ao bom desempenho de setores-chave nos Estados Unidos.

Os resultados foram melhores do que os esperados pelo mercado, especialmente com uma receita que aumentou 6,5%, a 28,4 bilhões de dólares, um bilhão de dólares acima das previsões médias dos analistas.

O lucro por ação do maior banco dos Estados Unidos em ativos foi de 2,29 dólares, 7 centavos a mais do que o esperado.

Destacaram-se os aumentos nas receitas líquidas devido aos juros, após uma série de aumentos na taxa básica pelo Federal Reserva (Fed, o Banco Central americano) e um aumento dos empréstimos em geral em comparação com o mesmo período do ano anterior, um sinal de fortalecimento das condições econômicas.

O presidente-executivo do banco, Jamie Dimon, deu uma perspectiva otimista das condições para a companhia.

"Vemos um bom crescimento econômico global, particularmente nos Estados Unidos, onde a confiança dos consumidores e das empresas é alta", completou.

O Citigroup registrou uma alta de 16% de seu lucro líquido no segundo trimestre, principalmente devido à baixa da pressão fiscal após a reforma que entrou em vigor no início do ano.

O banco registrou uma receita de 18,5 bilhões de dólares (+2%), de acordo com o esperado pelos especialistas.

O lucro por ação foi de 1,63 dólar.

"Esses resultados demonstram um bom impulso em nossa franquia e que estamos firmemente encaminhados", disse o diretor-executivo do Citigroup, Michael Corbat.

O pior desempenho foi do Wells Fargo, que ainda não conseguiu se reerguer depois do escândalo de contas falsas que veio à tona em 2016, o que provocou diversas multas, investigações do governo e processos legais.

Seu lucro líquido caiu 11,5%, a 5,186 bilhões de dólares.

O Wells Fargo anunciou uma queda nos depósitos e empréstimos em geral. No lado positivo, a empresa registrou alta na receita líquida devido aos juros - o que também indica que o banco se beneficiou das taxas elevadas pelo Fed.

O banco substituiu executivos importantes, renovou algumas políticas de incentivos salariais para melhorar sua gestão e investiu em marketing para destacar as melhorias.

"Durante o segundo trimestre, continuamos transformando o Wells Fargo em uma empresa melhor e mais forte para nossos clientes, membros de equipe e comunidades e acionistas", disse o diretor-executivo do Wells Fargo, Tim Sloan.

As ações do JPMorgan caíram 0,7% na abertura, enquanto as do Citigroup recuaram 1,7%, e as do Wells Fargo, 3%, em Wall Street.

* AFP

 

Siga A Notícia no Twitter

  • anonline

    anonline

    Jornal A NotíciaDo clássico ao rock, Pianíssimo de Joinville prova que piano é para todos os gostos e idades  https://t.co/CAz69AcaB7 #LeianoANhá 7 horas Retweet
  • anonline

    anonline

    Jornal A Notícia3ª Festa das Cores ocorre neste sábado em Joinville https://t.co/uUHwnhujqJ #LeianoANhá 18 horas Retweet
A Notícia
Busca