Colaborador de Macron suspenso por agredir manifestante - Mundo - A Notícia

Versão mobile

 

Paris18/07/2018 | 21h46

Colaborador de Macron suspenso por agredir manifestante

AFP
AFP

Um colaborador do presidente francês, Emmanuel Macron, responsável por sua segurança na última campanha presidencial, foi suspenso por duas semanas e transferido para um posto administrativo depois de agredir um manifestante, informou o jornal Le Monde na noite desta quarta-feira.

Le Monde, cuja notícia na versão digital vem acompanhada por um vídeo do incidente, afirma que "Alexandre Benalla, conselheiro do presidente da República (...) equipado com um capacete das forças de segurança, embora ele não seja policial, atacou um jovem caído no chão durante uma manifestação na praça Contrescarpe, em Paris", em 1º de maio, dia internacional dos trabalhadores.

"O homem de capacete, visivelmente fora de si, arrasta [o jovem] pelo chão, o segura com violência pelo pescoço por trás e bate várias vezes", explica o jornal, que afirma que "o diretor do gabinete de Emmanuel Macron, Patrick Strzoda, confirmou que Benalla é o homem do vídeo".

Segundo Strzoda, o próprio Benalla reconheceu ser o indivíduo da gravação.

Macron pediu "sanções" e o diretor de gabinete impôs a Benalla uma simples suspensão temporária, entre os dias 4 e 19 de maio, ameaçando demiti-lo em caso de novo incidente.

"Benalla continua sendo, entretanto, encarregado de missão no Eliseu - a sede da presidência francesa -, embora tenha agora um posto administrativo em que se ocupa da segurança de atos organizados" da residência de Macron, como encontros com empresas ou a celebração da vitória da França na Copa do Mundo, explica Le Monde.

Vários políticos pediram a demissão de Benalla, assim como a abertura de uma investigação contra ele.

* AFP

 
A Notícia
Busca