Britânico envenenado com Novichok recebe alta hospitalar - Mundo - A Notícia

Versão mobile

 

Londres20/07/2018 | 14h48

Britânico envenenado com Novichok recebe alta hospitalar

AFP
AFP

Charlie Rowley, um dos dois britânicos envenenados com Novichok, deixou o hospital de Salisbury (sudoeste da Inglaterra), onde estava internado desde 30 de junho, anunciou o estabelecimento médico nesta sexta-feira.

"Estou contente em poder confirmar que Charlie Rowley deixou o hospital hoje mais cedo" depois de ter vivido "uma experiência terrível", declarou Lorna Wilkinson, chefe do serviço de enfermagem do hospital de Salisbury, em um comunicado.

"O dia de hoje é uma etapa muito importante em sua recuperação", acrescentou, expressando votos de saúde.

A namorada de Charlie Rowley, Dawn Sturgess, de 44 anos, que também foi vítima do agente neurotóxico, não sobreviveu.

Lorna Wilkinson apontou que "Charlie não representa risco para outras pessoas". Como as outras vítimas do agente neurotóxico, o britânico de 45 anos foi "descontaminado", explicou ela.

No início de março, um ex-agente duplo russo, Serguei Skripal, e sua filha Yulia foram envenenados com Novichok em Salisbury, um ato atribuído por Londres a Moscou, que nega qualquer envolvimento.

O caso provocou uma grave crise diplomática entre o Kremlin e o Ocidente e uma onda de expulsões de diplomatas.

Hospitalizados em estado grave, Yulia e Serguei Skripal deixaram o hospital depois de várias semanas. O mesmo aconteceu como um policial, Nick Bailey, que também havia sido contaminado.

Em um vídeo, Yulia Skripal explicou que havia passado por um "tratamento pesado e profundamente deprimente".

O caso Skripal voltou à tona três meses depois com o envenenamento de Charlie Rowley e sua namorada em Amesbury, não muito longe de Salisbury, intoxicados por Novichok contido em uma pequena garrafa.

Os investigadores estão tentando determinar se o veneno veio do mesmo lote que o que contaminou os Skripal.

Dawn Sturgess, mãe de três filhos, faleceu em 8 de julho.

Segundo a agência britânica Press Association, a polícia britânica identificou os suspeitos do envenenamento dos Skripal, e eles são russos. A polícia não confirmou tal informação.

A pedido de Londres, a Organização para a Proibição de Armas Químicas (OPAQ) enviou esta semana uma equipe para "determinar de forma independente a natureza" da substância que contaminou Charlie Rowley e Dawn Sturgess.

* AFP

 

Siga A Notícia no Twitter

  • anonline

    anonline

    Jornal A NotíciaSindico suspeito de matar cadeirante é achado morto no Presídio de Joinville https://t.co/CcdbVVWBKl #LeianoANhá 1 horaRetweet
  • anonline

    anonline

    Jornal A NotíciaJEC/Krona tenta quebrar série de derrotas na Liga neste domingo https://t.co/fzPBwQ6aK4 #LeianoANhá 9 horas Retweet
A Notícia
Busca