Coreia do Norte cancela reunião com Pence no último minuto, dizem EUA - Mundo - A Notícia

Versão mobile

 

 

Washington20/02/2018 | 23h44

Coreia do Norte cancela reunião com Pence no último minuto, dizem EUA

AFP
AFP

Mike Pence e funcionários norte-coreanos tinham planejado se reunir em sigilo durante os Jogos Olímpicos de Inverno de Pyeongchang-2018, mas a Coreia do Norte cancelou o encontro "no último minuto", informou o Departamento de Estado.

Durante a visita recente do vice-presidente à Coreia do Sul para a cerimônia de abertura dos Jogos Olímpicos, "surgiu a possibilidade de um encontro breve com os líderes da delegação norte-coreana", disse a porta-voz do Departamento de Estado, Heather Nauert.

"O vice-presidente estava pronto para tomar essa oportunidade e abordar a necessidade de que a Coreia do Norte abandone seus programas ilícitos de mísseis balísticos e nuclear", acrescentou.

"No último minuto, os funcionários da RPDC (República Popular Democrática da Coreia) decidiram não seguir adiante com a reunião", destacou Nauert.

"Lamentamos que tenham falhado em aproveitar esta oportunidade", acrescentou.

Um pouco mais cedo, o secretário-geral do vice-presidente, Nick Ayers, também tinha lamentado o fracasso da reunião, ao afirmar que a Coreia do Norte aguardava "o encontro com a esperança de que o vice-presidente moderasse sua mensagem".

"No lugar disso", Mike Pence "se reuniu com norte-coreanos que escaparam da tirania, recebeu Fred Warmbler, cujo filho foi assassinado pela Coreia do Norte, destacou a história atroz do país no tema dos direitos humanos e submissão de milhares de seus cidadãos, evocou seus projetos hostis com armas nucleares e mísseis balísticos, e anunciou que uma nova bateria de sanções está em andamento", disse Ayers.

No mesmo comunicado, o porta-voz lembrou que a administração de Donald Trump nunca deixou de afirmar que "se oporia ao desejo dos Kim de amenizar seu regime mortal com charmosas sessões fotográficas durante os Jogos. Talvez foi por isso que recuaram ou pode ser que nunca tenham sido sinceros a respeito desta reunião".

Após meses de silêncio sobre a participação de Pyongyang no evento esportivo, os Jogos Olímpicos de Pyeongchang deram lugar a uma aproximação espetacular entre as Coreias do Sul e do Norte.

O Norte enviou ao Sul atletas, artistas e uma delegação de alto nível.

O presidente sul-coreano recebeu em um jantar Kim Yong Nam, que atua como chefe de Estado, mas com funções sobretudo simbólicas e é a personalidade de maior importância hierárquica do governo comunista a visitar o Sul.

O número um norte-coreano, Kim Jong Un, estendeu por sua vez um convite formal ao presidente Moon Je-In para participar em uma cúpula em Pyongyang.

Durante a cerimônia de abertura dos Jogos Olímpicos, Moon apertou a mão de Kim Yo Jong - irmã de Kim Jong Un e primeira integrante do clã familiar a pisar em solo sul-coreano desde o fim da Guerra da Coreia - e de Kim Yong Nam.

Os três dignatários saudaram os atletas dos dois países que entraram simultaneamente no campo portando a bandeira da unificação.

Sentado na mesma tribuna, Mike Pence não manteve qualquer contado com a delegação norte-coreana.

* AFP

 

Siga A Notícia no Twitter

  • anonline

    anonline

    Jornal A NotíciaEstudantes de Joinville participam de projeto preparatório para o Bombeiro Mirim https://t.co/7pVfEtOchZ #LeianoANhá 29 minutosRetweet
  • anonline

    anonline

    Jornal A NotíciaTrês pessoas sofrem tentativa de homicídio na zona Norte de Joinville https://t.co/fjdSBfDffl #LeianoANhá 1 horaRetweet
A Notícia
Busca