ONU: tratamento de Mianmar aos rohingyas pode conter elementos de genocídio - Mundo - A Notícia

Versão mobile

Genebra05/12/2017 | 09h01

ONU: tratamento de Mianmar aos rohingyas pode conter elementos de genocídio

AFP
AFP

O Alto Comissário da ONU para os Direitos Humanos, Zeid Ra'ad Al Hussein, afirmou nesta terça-feira que o tratamento de Mianmar à minoria muçulmana rohingya pode conter "elementos de genocídio".

"Considerando a discriminação sistemática da qual são vítimas os rohingyas, as torturas ou maus-tratos, os deslocamentos forçados e a destruição sistemática de vilarejos (...) se pode negar a possível presença de elementos de genocídio?", questionou durante uma reunião do Conselho de Direitos Humanos em Genebra.

Condenando os ataques "em massa, sistemáticos e de uma brutalidade que provocam consternação" contra esta comunidade, o Alto Comissário pediu aos 47 Estados membros do Conselho que "tomem as ações apropriadas para acabar agora com esta loucura".

Um total de 626.000 rohingyas, mais da metade desta comunidade muçulmana concentrada no oeste de Mianmar, se refugiaram em Bangladesh desde o fim de agosto. Os rohingyas são a maior população apátrida do mundo.

A ONU denunciou em várias ocasiões a "limpeza étnica" das autoridades birmanesas, majoritariamente budistas.

O Alto Comissário também lamentou o veto à entrada dos investigadores na região oeste de Mianmar.

* AFP

Siga A Notícia no Twitter

  • anonline

    anonline

    Jornal A NotíciaLoetz: "Financial Times" recomenda Joinville para investidores https://t.co/o2kDGfSKOv #LeianoANhá 33 minutosRetweet
  • anonline

    anonline

    Jornal A NotíciaHomem é morto a caminho do trabalho em Joinville https://t.co/VsuPItKRTR #LeianoANhá 2 horas Retweet

Mais sobre

A Notícia
Busca