Mundo, A Notícia, clicRBSA Notíciahttp://anoticia.clicrbs.com.br/sc/urn:publicid:anoticia-clicrbs-com-br-sc-mundo-iatom© 2011-2018 clicrbs.com.br2018-07-17T06:16:34-03:00urn:publicid:anoticia-clicrbs-com-br-sc-mundo-bolsa-de-toquio-fecha-em-alta-de-0-44-10499239Bolsa de Tóquio fecha em alta de 0,44%2018-07-17T06:06:35-03:002018-07-17T06:06:35-03:00© 2011-2018 clicrbs.com.brA Bolsa de Tóquio fechou em alta de 0,44%, nesta terça-feira (17), impulsionada pela queda do iene em relação ao dólar.O índice Nikkei dos 225 principais valores ganhou 100,01 pontos, nos 22.697,36 pontos.Já o Topix subiu 0,87%, a 1.745,05 pontos.* AFPPorto Alegre, RSA NotíciaBolsa de Tóquio fecha em alta de 0,44%A Notíciaurn:publicid:anoticia-clicrbs-com-br-sc-mundo-bolsa-de-toquio-fecha-em-alta-de-0-44-10499239Change0Usableurn:publicid:anoticia-clicrbs-com-br-sc-mundo-may-altera-projeto-de-lei-para-evitar-revolta-dos-euroceticos-10499158May altera projeto de lei para evitar revolta dos eurocéticos2018-07-16T22:21:34-03:002018-07-16T22:21:34-03:00© 2011-2018 clicrbs.com.brA primeira-ministra britânica, Theresa May, conseguiu nesta segunda-feira que a Câmara dos Comuns aprovasse seu projeto de lei sobre o funcionamento da alfândega após o Brexit, mas teve que fazer concessões aos deputados eurocéticos de seu partido conservador.O texto foi aprovado por 318 votos contra 285, e agora será analisado pela Câmara dos Lordes do Parlamento britânico.O projeto prevê uma série de acordos técnicos para após a saída do Reino Unido da União Europeia (UE).May aceitou a emendas promovidas pelo influente deputado ultraconservador Jacob Rees-Mogg, defensor de um Brexit sem concessões."Sempre me alegra escutar as preocupações dos meus colegas", disse a primeira-ministra aos deputados.Mas ao atender aos eurocéticos o governo atraiu as críticas dos membros mais alinhados à UE, e o secretário da Defensa, Guto Bebb, pediu demissão na noite desta segunda-feira.Para pressionar a primeira-ministra, Jacob Rees-Mogg recordou ao governo conservador estava sob o risco de uma revolta, já que não tem maioria absoluta na Câmara dos Comuns."A consequência inevitável da aritmética parlamentar é que o texto deve ser modificado", disse Jacob Rees-Mogg antes da votação.No centro da questão está o "plano de Chequers", uma proposta do executivo britânico para conservar uma estreita relação comercial com o continente após o Brexit.Considerado como uma deformação do referendo de 23 de junho de 2016 pelos partidários do Brexit duro, este plano já provocou as demissões dos ministros de Relações Exteriores, Boris Johnson, e do Brexit, David Davis.O sucessor de David, Dominic Raab, deve se reunir esta semana com o negociador da UE, Michel Barnier, para tentar retomar as discussões, bloqueadas pelo problema da fronteira irlandesa, que o "plano Chequers" teria de resolver, em teoria.Londres tem pouco tempo para defender sua proposta. Os negociadores precisam chegar a um acordo antes de outubro para permitir que os Parlamentos europeus e británico o ratifiquem antes da entrada em vigor do Brexit, prevista para 29 de março de 2019.Enquanto o prazo aperta, cresce a ideia de se realizar um novo referendo sobre a saída da UE.A ex-ministra da Educação Justine Greening, que defende a permanência na UE, declarou ao Times que uma nova consulta seria "a única forma de abandonar" o atual "beco sem saída".Este referendo ofereceria três opções aos britânicos: o plano negociado por May com Bruxelas, uma saída sem acordo com a UE ou a permanência no Bloco.Segundo o Times, Justine Greening tem o apoio de outras figuras pró-UE do partido conservador, como a ex-ministra do Interior Amber Rudd e a ex-titular da Justiça Dominic Grieve.* AFPPorto Alegre, RSA NotíciaMay altera projeto de lei para evitar revolta dos eurocéticosA Notíciaurn:publicid:anoticia-clicrbs-com-br-sc-mundo-may-altera-projeto-de-lei-para-evitar-revolta-dos-euroceticos-10499158Change0Usableurn:publicid:anoticia-clicrbs-com-br-sc-mundo-lacos-entre-eua-e-russia-nao-devem-ser-refens-de-disputa-interna-diz-putin-10499067Laços entre EUA e Rússia não devem ser reféns de disputa interna, diz Putin2018-07-16T21:06:34-03:002018-07-16T21:06:34-03:00© 2011-2018 clicrbs.com.brO presidente russo, Vladimir Putin, chamou a investigação do procurador especial dos Estados Unidos, Robert Mueller, de "jogos políticos" que não deveriam interferir nas relações entre EUA e Rússia."São os jogos políticos internos dos Estados Unidos", disse Putin nesta segunda-feira (16) em entrevista à Fox News."Não faça da relação entre a Rússia e os Estados Unidos, não a mantenha, refém desta disputa política interna", declarou Putin, falando por meio de um tradutor.Putin falou pouco depois da cúpula com Trump em Helsinque, na Finlândia, nesta segunda-feira, quando a questão da suposta interferência russa na corrida presidencial de 2016 foi discutida.Sua resposta ecoou a posição de Trump sobre a investigação de Mueller a respeito de um possível conluio entre a campanha do atual presidente americano e Moscou.Trump reiteradamente tem rotulado a investigação de Mueller como uma "caça às bruxas".Em uma entrevista coletiva nesta segunda-feira, com Putin ao seu lado, Trump descartou a conclusão de seus próprios chefes de Inteligência de que o próprio Putin supervisionou o esforço para prejudicar a adversária democrata de Trump, Hillary Clinton.Putin sugeriu nesta segunda que a nomeação de Mueller como procurador independente para prosseguir com a investigação carece de legitimidade."Está bem claro para mim que esta é apenas uma luta política interna e não é motivo de orgulho para a democracia americana usar métodos tão sujos e rivalidade política", disse Putin à Fox.Na mesma entrevista, Putin acusou a Grã-Bretanha de fazer alegações infundadas de que a Rússia é a fonte de uma substância neurotóxica que matou uma pessoa e levou outras três ao hospital, incluindo um ex-espião russo.Questionado sobre a acusação de que Moscou estava por trás do ataque com Novichok contra o espião, Putin disse que Londres não forneceu nenhuma prova sobre o caso."Gostaríamos de obter provas documentais, mas ninguém nos dá", disse Putin, que sugeriu que o caso pode ter sido motivado por questões internas do Reino Unido."Acabamos de ver as acusações infundadas - por que isso é feito dessa maneira? Por que nosso relacionamento deve ficar pior com isso?" - questionou.* AFPPorto Alegre, RSA NotíciaLaços entre EUA e Rússia não devem ser reféns de disputa interna, diz PutinA Notíciaurn:publicid:anoticia-clicrbs-com-br-sc-mundo-lacos-entre-eua-e-russia-nao-devem-ser-refens-de-disputa-interna-diz-putin-10499067Change0Usableurn:publicid:anoticia-clicrbs-com-br-sc-mundo-lacos-entre-eua-e-russia-nao-devem-ser-refens-de-disputa-interna-diz-putin-10499056Laços entre EUA e Rússia não devem ser reféns de disputa interna, diz Putin2018-07-16T20:56:39-03:002018-07-16T20:56:39-03:00© 2011-2018 clicrbs.com.brO presidente russo, Vladimir Putin, chamou a investigação do procurador especial dos Estados Unidos, Robert Mueller, de "jogos políticos" que não deveriam interferir nas relações entre EUA e Rússia."São os jogos políticos internos dos Estados Unidos", disse Putin nesta segunda-feira (16) em entrevista à Fox News."Não faça da relação entre a Rússia e os Estados Unidos, não a mantenha, refém desta disputa política interna", declarou Putin, falando por meio de um tradutor.Putin falou pouco depois da cúpula com Trump em Helsinque, na Finlândia, nesta segunda-feira, quando a questão da suposta interferência russa na corrida presidencial de 2016 foi discutida.Sua resposta ecoou a posição de Trump sobre a investigação de Mueller a respeito de um possível conluio entre a campanha do atual presidente americano e Moscou.Trump reiteradamente tem rotulado a investigação de Mueller como uma "caça às bruxas".Em uma entrevista coletiva nesta segunda-feira, com Putin ao seu lado, Trump descartou a conclusão de seus próprios chefes de Inteligência de que o próprio Putin supervisionou o esforço para prejudicar a adversária democrata de Trump, Hillary Clinton.Putin sugeriu nesta segunda que a nomeação de Mueller como procurador independente para prosseguir com a investigação carece de legitimidade."Está bem claro para mim que esta é apenas uma luta política interna e não é motivo de orgulho para a democracia americana usar métodos tão sujos e rivalidade política", disse Putin à Fox.* AFPPorto Alegre, RSA NotíciaLaços entre EUA e Rússia não devem ser reféns de disputa interna, diz PutinA Notíciaurn:publicid:anoticia-clicrbs-com-br-sc-mundo-lacos-entre-eua-e-russia-nao-devem-ser-refens-de-disputa-interna-diz-putin-10499056Change0Usableurn:publicid:anoticia-clicrbs-com-br-sc-mundo-guterres-pede-dialogo-e-fim-da-violencia-na-nicaragua-10499004Guterres pede diálogo e fim da violência na Nicarágua2018-07-16T20:26:38-03:002018-07-16T20:26:38-03:00© 2011-2018 clicrbs.com.brO secretário-geral das Nações Unidas, António Guterres, pediu nesta segunda-feira o fim da violência e a retomada do diálogo na Nicarágua, país envolto em uma espiral de violência que já deixou 280 mortos em quase três meses."É absolutamente essencial que pare imediatamente a violência e se revitalize o diálogo nacional, porque apenas uma solução política é aceitável para a Nicarágua", declarou Guterres em San José, ao lado do presidente da Costa Rica, Carlos Alvarado.O diplomata português destacou que "é uma responsabilidade essencial do Estado a proteção de seus cidadãos, e que este princípio básico não pode ser esquecido, especialmente quando temos um número de mortos absolutamente chocante".Guterres visitou a Costa Rica para participar do 40° aniversário da Corte Interamericana de Direitos Humanos, em San José.O secretário-geral declarou que está em contato com as autoridades do Sistema de Integração Centro-Americana (SICA) por considerar que os problemas de um país se resolvem melhor quando os vizinhos lideram o esforço multilateral.Treze países da América Latina, entre eles Chile, Argentina, Uruguai, Costa Rica e Honduras, exigiram nesta segunda-feira - em declaração conjunta - o "fim imediato dos atos de violência" na Nicarágua e o "desmantelamento dos grupos militares".* AFPPorto Alegre, RSA NotíciaGuterres pede diálogo e fim da violência na NicaráguaA Notíciaurn:publicid:anoticia-clicrbs-com-br-sc-mundo-guterres-pede-dialogo-e-fim-da-violencia-na-nicaragua-10499004Change0Usableurn:publicid:anoticia-clicrbs-com-br-sc-mundo-guterres-pede-dialogo-e-fim-da-violencia-na-nicaragua-10498974Guterres pede diálogo e fim da violência na Nicarágua2018-07-16T20:06:35-03:002018-07-16T20:06:35-03:00© 2011-2018 clicrbs.com.brO secretário-geral das Nações Unidas, António Guterres, pediu nesta segunda-feira o fim da violência e a retomada do diálogo na Nicarágua, país envolto em uma espiral de violência que já deixou 280 mortos em quase três meses."É absolutamente essencial que pare imediatamente a violência e se revitalize o diálogo nacional, porque apenas uma solução política é aceitável para a Nicarágua", declarou Guterres em San José, ao lado do presidente da Costa Rica, Carlos Alvarado.* AFPPorto Alegre, RSA NotíciaGuterres pede diálogo e fim da violência na NicaráguaA Notíciaurn:publicid:anoticia-clicrbs-com-br-sc-mundo-guterres-pede-dialogo-e-fim-da-violencia-na-nicaragua-10498974Change0Usableurn:publicid:anoticia-clicrbs-com-br-sc-mundo-venda-do-estudio-weinstein-a-lantern-capital-e-concluida-10498961Venda do estúdio Weinstein a Lantern Capital é concluída2018-07-16T19:56:36-03:002018-07-16T19:56:36-03:00© 2011-2018 clicrbs.com.brThe Weinstein Company, o estúdio de cinema cofundado por Harvey Weinstein, que entrou em falência após as acusações de abuso sexual contra o produtor, ficou nesta segunda-feira oficialmente sob o controle do fundo de investimentos Lantern Capital.Lantern, baseada em Dallas (Texas), tinha previsto pagar inicialmente 310 milhões de dólares pelo estúdio, mas o valor ficou em 289 milhões de dólares, após um reembolso devido ao fato de que certas informações sobre a situação da empresa eram errôneas.Depois de que foram fechados os últimos detalhes na semana passada, a operação foi validada nesta segunda-feira por um juiz do tribunal de falências do estado de Delaware, Estados Unidos.O conselho de administração do estúdio de Nova York, fundado por Harvey Weinstein e seu irmão Bob em 2005, confirmou na quinta-feira a renúncia de quatro de seus cinco membros - incluindo o presidente Bob Weinstein - e a saída de 20 empregados.Vários grandes nomes de Hollywood como Quentin Tarantino, Meryl Streep e George Clooney tinha assinado nesta semana uma moção para atrasar a venta, argumentando que o estúdio lhes devia dinheiro e que não haviam chegado a nenhum acordo com os compradores.A lista de credores que esperam uma compensação do estúdio inclui também, entre outros, as supostas vítimas dos abusos sexuais de Harvey Weinstein.Isto afetou a transferência do estúdio e sua recuperação. O projeto de Lantern foi negociado em colaboração com o Escritório do Procurador do estado de Nova York, que tinha bloqueado uma primeira tentativa de aquisição porque considerava insuficientes as disposições para indenizar as supostas vítimas.* AFPPorto Alegre, RSA NotíciaVenda do estúdio Weinstein a Lantern Capital é concluídaA Notíciaurn:publicid:anoticia-clicrbs-com-br-sc-mundo-venda-do-estudio-weinstein-a-lantern-capital-e-concluida-10498961Change0Usableurn:publicid:anoticia-clicrbs-com-br-sc-mundo-venda-do-estudio-weinstein-a-lantern-capital-e-concluida-10498957Venda do estúdio Weinstein a Lantern Capital é concluída2018-07-16T19:56:34-03:002018-07-16T19:56:34-03:00© 2011-2018 clicrbs.com.brThe Weinstein Company, o estúdio de cinema cofundado por Harvey Weinstein, que entrou em falência após as acusações de abuso sexual contra o produtor, ficou nesta segunda-feira oficialmente sob o controle do fundo de investimentos Lantern Capital.Lantern, baseada em Dallas (Texas), tinha previsto pagar inicialmente 310 milhões de dólares pelo estúdio, mas o valor ficou em 289 milhões de dólares, após um reembolso devido ao fato de que certas informações sobre a situação da empresa eram errôneas.Depois de que foram fechados os últimos detalhes na semana passada, a operação foi validada nesta segunda-feira por um juiz do tribunal de falências do estado de Delaware, Estados Unidos.O conselho de administração do estúdio de Nova York, fundado por Harvey Weinstein e seu irmão Bob em 2005, confirmou na quinta-feira a renúncia de quatro de seus cinco membros - incluindo o presidente Bob Weinstein - e a saída de 20 empregados.Vários grandes nomes de Hollywood como Quentin Tarantino, Meryl Streep e George Clooney tinha assinado nesta semana uma moção para atrasar a venta, argumentando que o estúdio lhes devia dinheiro e que não haviam chegado a nenhum acordo com os compradores.A lista de credores que esperam uma compensação do estúdio inclui também, entre outros, as supostas vítimas dos abusos sexuais de Harvey Weinstein.Isto afetou a transferência do estúdio e sua recuperação. O projeto de Lantern foi negociado em colaboração com o Escritório do Procurador do estado de Nova York, que tinha bloqueado uma primeira tentativa de aquisição porque considerava insuficientes as disposições para indenizar as supostas vítimas.* AFPPorto Alegre, RSA NotíciaVenda do estúdio Weinstein a Lantern Capital é concluídaA Notíciaurn:publicid:anoticia-clicrbs-com-br-sc-mundo-venda-do-estudio-weinstein-a-lantern-capital-e-concluida-10498957Change0Usableurn:publicid:anoticia-clicrbs-com-br-sc-mundo-lacos-entre-eua-e-russia-nao-devem-ser-refens-de-disputa-interna-diz-putin-10498952Laços entre EUA e Rússia não devem ser reféns de disputa interna, diz Putin2018-07-16T19:46:35-03:002018-07-16T19:46:35-03:00© 2011-2018 clicrbs.com.brO presidente russo, Vladimir Putin, chamou a investigação do procurador especial dos Estados Unidos, Robert Mueller, de "jogos políticos" que não deveriam interferir nas relações entre EUA e Rússia."São os jogos políticos internos dos Estados Unidos", disse Putin nesta segunda-feira em entrevista à Fox News."Não faça da relação entre a Rússia e os Estados Unidos, não a mantenha, refém desta disputa política interna", declarou Putin, falando por meio de um tradutor.* AFPPorto Alegre, RSA NotíciaLaços entre EUA e Rússia não devem ser reféns de disputa interna, diz PutinA Notíciaurn:publicid:anoticia-clicrbs-com-br-sc-mundo-lacos-entre-eua-e-russia-nao-devem-ser-refens-de-disputa-interna-diz-putin-10498952Change0Usableurn:publicid:anoticia-clicrbs-com-br-sc-mundo-eua-pede-fim-da-repressao-e-eleicoes-antecipadas-na-nicaragua-10498933EUA pede fim da repressão e eleições antecipadas na Nicarágua2018-07-16T19:31:35-03:002018-07-16T19:31:35-03:00© 2011-2018 clicrbs.com.brOs Estados Unidos pediram nesta segunda-feira (16) ao presidente Daniel Ortega na Nicarágua o fim "imediato" da repressão de protestos opositores e que atenda às reivindicações dos manifestantes, estimulando a antecipação das eleições como saída para a crise que já deixou mais de 270 mortos."Pedimos a Ortega que pare imediatamente a repressão contra o povo da Nicarágua", disse a porta-voz do Departamento de Estado, Heather Nauert. "As eleições antecipadas, livres, justas e transparentes são o melhor caminho para a democracia e o respeito aos direitos humanos na Nicarágua", acrescentou em comunicado.* AFPPorto Alegre, RSA NotíciaEUA pede fim da repressão e eleições antecipadas na NicaráguaA Notíciaurn:publicid:anoticia-clicrbs-com-br-sc-mundo-eua-pede-fim-da-repressao-e-eleicoes-antecipadas-na-nicaragua-10498933Change0Usableurn:publicid:anoticia-clicrbs-com-br-sc-mundo-bomba-de-lava-atinge-barco-no-havai-e-deixa-23-feridos-10498913'Bomba de lava' atinge barco no Havaí e deixa 23 feridos2018-07-16T18:56:36-03:002018-07-16T18:56:36-03:00© 2011-2018 clicrbs.com.brUma "bomba de lava" do vulcão havaiano Kilauea atingiu um barco turístico e deixou 23 feridos, um deles em estado grave, informaram os bombeiros nesta segunda-feira (16).A embarcação fazia um "tour de lava" na Grande Ilha, que oferece passeios para ver de perto a área onde a lava toca o mar."O barco retornou ao cais de Wailoa em Hilo às 07h00 com 23 passageiros feridos", indicaram as autoridades locais em um comunicado enviado à AFP.Do total, 13 foram levados ao hospital e 10 tratados no próprio local."Quatro foram levados em ambulâncias ao Hilo Medical Center. Três passageiros se encontravam em condição estável. Uma jovem estava em situação grave com uma fratura no fêmur. Os outros nove foram conduzidos ao hospital e o Corpo de Bombeiros determinou que seus ferimentos eram superficiais".As autoridades não detalharam o número de pessoas a bordo nem a localização exata do incidente.O barco ficou com um buraco no teto e uma das grades também foi danificada."Foi uma explosão", disse Janet Snyder, porta-voz da Prefeitura do condado do Havaí, citada no jornal "Tribune Herald". "O barco estava coberto de lava".O Kilauea - vulcão com maior atividade do mundo - entrou em erupção em 3 de maio, forçando a evacuação de milhares de pessoas e destruindo centenas de imóveis.A Defesa Civil informou mais cedo que uma das fissuras, a oitava, continua em erupção.A empresa que faz os passeios, Lava Ocean, ainda não fez comentários sobre o incidente.Em seu site pode-se ver fotos de embarcações muito próximas ao 'laze', palavra em inglês formada pela junção dos termos "lava" e "haze" (névoa), que produz uma mistura de ácido clorídrico (HCl), vapor e pequenas partículas de vidro vulcânico.O Kilauea é um dos cinco vulcões localizados na Grande Ilha.Os cientistas acreditam que a atividade vulcânica poderia ser precursora de uma erupção maior, similar à que ocorreu em meados da década de 1920.* AFPPorto Alegre, RSA Notícia'Bomba de lava' atinge barco no Havaí e deixa 23 feridosA Notíciaurn:publicid:anoticia-clicrbs-com-br-sc-mundo-bomba-de-lava-atinge-barco-no-havai-e-deixa-23-feridos-10498913Change0Usableurn:publicid:anoticia-clicrbs-com-br-sc-mundo-impactada-pelo-petroleo-wall-street-fecha-em-ordem-dispersa-10498909Impactada pelo petróleo, Wall Street fecha em ordem dispersa2018-07-16T18:46:35-03:002018-07-16T18:46:35-03:00© 2011-2018 clicrbs.com.brWall Street fechou em ordem dispersa nesta segunda-feira, com as empresas do setor energético sofrendo pela queda dos preços do petróleo, embora o mercado continue confinante nos resultados corporativos que serão publicados nesta semana semana.O índice industrial Dow Jones subiu 0,18%, a 25,064.36 unidades, o tecnológico Nasdaq recuou 0,26%, a 7,805.72 unidades, e o S&P 500 caiu 0,10%, a 2.798,43."A queda dos preços do petróleo colocou forte pressão sobre os valores do setor da energia", disse Peter Cardillo, da Spartan Capital, após o preço do petróleo cair 2,95 dólares na sessão em Nova York.As duas grandes petroleiras americanas ExxonMobil e Chevron recuaram, respectivamente, 0,98% e 0,85%.Apesar disso, investidores esperam otimistas a publicação nesta semana de diversos resultados corporativos, inclusive de Goldman Sachs, American Express, IBM, Microsoft e General Electric.Para vários atores do mercado, a reunião entre Donald Trump e Vladimir Putin na Finlândia não teve nenhum impacto sobre os índices.As ações da plataforma de streaming Netflix despencaram quando a empresa anunciou que o crescimento do número de assinantes não alcançou as expectativas no segundo trimestre - foram 5,2 milhões novos assinantes, 1 milhão a menos que o esperado."Tivemos um segundo trimestre forte, mas não espetacular", disse a companhia em carta aos acionistas.Os papéis da Netflix caíram 14,05%, a 344,21 dólares, nas negociações após o fechamento do mercado.No mercado de títulos, o rendimento dos bônus do Tesouro americano a 10 anos crescia a 2,851%, contra 2,827% na sexta-feira, e o dos bônus a 30 anos avançava a 2,958%, frente 2,932% bno fechamento anterior.alb/Dt/gv/lp/ll* AFPPorto Alegre, RSA NotíciaImpactada pelo petróleo, Wall Street fecha em ordem dispersaA Notíciaurn:publicid:anoticia-clicrbs-com-br-sc-mundo-impactada-pelo-petroleo-wall-street-fecha-em-ordem-dispersa-10498909Change0Usableurn:publicid:anoticia-clicrbs-com-br-sc-mundo-apos-final-de-semana-violento-foruns-internacionais-examinam-crise-na-nicaragua-10498896Após final de semana violento, fóruns internacionais examinam crise na Nicarágua2018-07-16T18:12:01-03:002018-07-16T18:12:01-03:00© 2011-2018 clicrbs.com.brDepois de um violento fim de semana que deixou 12 mortos na Nicarágua, a comunidade internacional começou a debater nesta segunda-feira (16) a situação no país e a repressão dos protestos que há três meses exigem a saída do poder do presidente de esquerda Daniel Ortega.Enquanto isso, centenas de estudantes marcharam nesta segunda na capital para exigir justiça pelas 280 pessoas mortas pelas mãos das forças do governo."O governo impôs uma política de terror, mas iremos até o fim pelos mortos. Ortega não pode continuar governando", disse à AFP Axel Munguía, estudante de 20 anos, durante a manifestação em Manágua. "A luta é nas ruas, não vamos voltar às aulas enquanto este homem terrorista, genocida continuar no poder", afirmou Juliana Munguía, estudante de Psicologia.No sábado, 200 estudantes conseguiram sair de um cerco de 20 horas das forças do governo na Universidade Nacional Autônoma da Nicarágua (UNAN), em Manágua, e de um templo próximo, em uma ação que deixou dois alunos mortos: Gerald e Francisco."Sempre estarão em nossos corações", expressaram os estudantes no protesto, que terminou em frente à temida prisão El Chipote, onde exigiram a libertação dos jovens detidos ilegalmente nas marchas.No domingo, policiais e paramilitares arremeteram contra Masaya (sul) e comunidades vizinhas para remover os bloqueios de estradas dos manifestantes contra o governo, operação que deixou 10 mortos, segundo a Associação Nicaraguense Pró-Direitos Humanos (ANPDH).A vice-presidente e primeira-dama, Rosario Murillo, assegurou nesta segunda-feira que o governo atua para libertar o território dos bloqueios de estradas e "restaurar a paz".Assinalou que os protestos respondem a "um plano terrorista e golpista acompanhado por uma infame e falsa campanha midiática nacional e internacional. Esse golpe que quis impor uma minoria cheia de ódio, essa minoria sinistra, maligna, mas que não conseguiram e nem conseguirão".Inicialmente, as reivindicações eram contra uma reforma do sistema de aposentadorias, que o governo deixou sem efeito, mas derivaram em uma demanda para a saída do poder de Ortega, que governa desde 2007 pelo terceiro mandato consecutivo.A oposição o acusa de instaurar uma ditadura e pede para antecipar para março as eleições presidenciais de 2021.No domingo, as forças do governo retiraram com violência os bloqueios que os opositores tinham em Masaya e em outros povoados do sul do país.- Agenda internacional -Afundada na violência e sem saídas à vista, a crise da Nicarágua será discutida em fóruns internacionais, como a reunião de chanceleres da União Europeia (UE) e a Comunidade de Estados Latino-americanos e do Caribe (Celac), que iniciou em Bruxelas nesta segunda-feira.Nesta segunda-feira, a França condenou os ataques executados nos últimos dias pelas forças da polícia e paramilitares contra responsáveis religiosos e manifestantes nicaraguenses, e advogou pela retomada do diálogo com a oposição.O embaixador americano na Organização dos Estados Americanos (OEA), Carlos Trujillo, por sua vez, adiantou que a questão da Nicarágua voltaria esta semana à agenda do fórum continental."A violenta repressão do governo com o uso de turbas sandinistas é inaceitável. Os Estados Unidos ficarão responsáveis pelos violadores de direitos humanos", comentou Trujillo no Twitter.Enquanto isso, o presidente costa-riquenho, Carlos Alvarado, adiantou que a crise na Nicarágua estará presente em suas discussões com o secretário-geral da ONU, António Guterres, com quem se reunirá nesta segunda-feira em San José.* AFPPorto Alegre, RSA NotíciaApós final de semana violento, fóruns internacionais examinam crise na NicaráguaA Notíciaurn:publicid:anoticia-clicrbs-com-br-sc-mundo-apos-final-de-semana-violento-foruns-internacionais-examinam-crise-na-nicaragua-10498896Change0Usableurn:publicid:anoticia-clicrbs-com-br-sc-mundo-petroleo-recua-diante-de-reducao-de-temores-ligados-a-producao-10498887Petróleo recua diante de redução de temores ligados à produção2018-07-16T18:11:34-03:002018-07-16T18:11:34-03:00© 2011-2018 clicrbs.com.brOs preços do petróleo tiveram forte queda nesta segunda-feira, conforme os temores de um possível déficit na oferta mundial de petróleo parecem estar cedendo.O barril de Brent do Mar do Norte para entrega em setembro fechou a 71,84 dólares no Intercontinental Exchange (ICE) de Londres, 3,49 dólares menos que na sexta-feira.No New York Mercantile Exchange (Nymex), o barril de "light sweet crude" (WTI) para agosto perdeu 2,95 dólares, a 68,06 dólares."Há uma combinação de notícias que leva os corretores a pensar que a oferta de petróleo será menos alterada do que se temia há alguns dias", disse John Kilduff da Again Capital.Sobre o Irã, "diversos membros do governo americano não têm o mesmo discurso, o que deixa a porta aberta a exceções" entre os países que desejariam continuar importando petróleo iraniano depois da reinstauração das dos Estados Unidos contra este país.Para outros analistas, contudo, as mensagens contraditórias dos membros do governo dificultam saber se os barris do Irã continuarão chegando ao mercado mundial."Agora, falamos da venda de 30 milhões de barris por parte dos Estados Unidos para aliviar o mercado", disse Kilduff.Contudo, ele esclareceu que esta decisão, se for tomada, não se traduziria imediatamente na oferta de petróleo. Segundo ele, o processo levará várias semanas.bur-alb/Dt/gv/llu/ll* AFPPorto Alegre, RSA NotíciaPetróleo recua diante de redução de temores ligados à produçãoA Notíciaurn:publicid:anoticia-clicrbs-com-br-sc-mundo-petroleo-recua-diante-de-reducao-de-temores-ligados-a-producao-10498887Change0Usableurn:publicid:anoticia-clicrbs-com-br-sc-mundo-quando-a-fake-news-transforma-a-vida-de-pessoas-comuns-em-tragedia-10498864Quando a 'fake news' transforma a vida de pessoas comuns em tragédia2018-07-16T17:21:38-03:002018-07-16T17:21:38-03:00© 2011-2018 clicrbs.com.brO que ia ser um passeio pelo campo para Nilotpal Das e seu amigo Abhijeet Nath, dois jovens indianos, acabou em tragédia quando foram linchados, ao se transformarem em vítimas de falsos rumores na internet.Na casa dos pais de Nilotpal, em Guwahati, a capital regional do estado de Assam (nordeste da Índia), o móvel da televisão na sala se tornou há um mês um memorial de seu filho, engenheiro de som. Seus retratos mostram um jovem extrovertido e cosmopolita que tinha acabado de completar 29 anos quando foi morto."As redes sociais podem ser benéficas para a sociedade, mas também podem prejudicá-la", diz Gopal Chandra Das, vestido com uma túnica branca de luto pela morte do filho.Assim como aconteceu com os dois amigos de Assam, os rumores virais no Facebook e WhatsApp sobre supostos sequestradores de crianças custaram a vida de cerca de 20 pessoas, linchadas por toda a Índia nos dois últimos meses, segundo cálculos de meios de comunicação locais.- Localidade deserta -Em 8 de junho, Nilotpal e Abhijeet, um empreendedor de 30 anos, partiram em um 4X4 para o distrito de Karbi Anglong, de maioria tribal e a três horas de Guwahati. Suas cachoeiras são uma atração turística regional.Nilotpal "gostava de ouvir o som da natureza para encontrar inspiração para sua música", conta seu pai.Mas eles não sabiam que havia alguns dias circulavam pela região notícias falsas sobre traficantes de crianças, de celular em celular. Nesta área isolada e economicamente desfavorecida, com poucas fontes de informação, as redes sociais são uma espécie de boca a boca moderno.Ao entardecer, os dois turistas relaxavam junto a um córrego quando um aldeão os abordou e iniciou uma discussão por motivos desconhecidos. Perseguidos, os jovens foram embora rapidamente, mas o homem alertou o povoado seguinte, a três quilômetros dali."Disse que dois homens tinham sequestrado uma criança e estavam se aproximando do local, que era necessário interceptá-los", relatou à AFP Gulshan Daolagupu, vice-comissário de Karbi Anglong, mostrando o lugar onde o veículo foi parado.O estado do veículo, com os vidros destroçados, o capô deformado, equipamentos saqueados e assentos estripados, mostra a selvageria do ataque, com golpes de bambus, foices e pedras por parte de uma multidão histérica.Convencidos de terem matado os sequestradores de que tinham ouvido falar por WhatsApp, os participantes difundiram vídeos do linchamento na internet, imagens que chocaram toda a Índia.A investigação tenta determinar se o suspeito na origem do caso, um motorista de táxi coletivo de 35 anos, realmente acreditava que havia motivos para se preocupar ou se instrumentalizou este rumor com fins perniciosos. Há cerca de 50 pessoas detidas por este linchamento."Se não existissem as redes sociais, nada disso teria acontecido", aponta G V Siva Prasad, chefe de polícia de Karbi Anglong.Um mês depois dos acontecimentos, a localidade de Panjuri Kachari está quase deserta. Só há mulheres, crianças e idosos, já que os homens estão atrás das grades ou foragidos.- "Medo do outro" -Os linchamentos motivados pelas informações infundadas ou maliciosas não são um problema novo, mas a chegada dos smartphones a zonas mais afastadas na Índia permite uma propagação desenfreada das "fake news".No entanto, para que estes rumores cheguem a matar, devem se somar a tensões sociais ou políticas já existentes.Na opinião do pesquisador Abdul Kalam Azad, o linchamento de Karbi Anglong se inscreve no contexto particular de Assam, mosaico de etnias regularmente sacudido pelos confrontos entre comunidades. As diferentes partes alimentam um "medo do outro" que semeia o terreno para a paranoia."Assam conhece a violência há bastante tempo. As 'fake news' tornam essa situação de conflito mais perigosa, mais violenta, e agora isso ficou claro", declarou à AFP este especialista da região.O caso de Nilotpal Das e Abhijeet Nath teve um especial impacto na Índia. As duas vítimas simbolizam uma certa classe média urbana, acomodada, viajante e aberta ao mundo, às vezes atingida pela crua realidade de seu país."Todo mundo diz 'poderia ter sido o meu filho, poderia ter sido eu'. Isso impressiona as pessoas, pensar que qualquer pessoa inocente poderia ter morrido neste ataque selvagem", aponta Ittisha Sarah, uma das amigas dos jovens de Guwahati, com lágrimas nos olhos.* AFPPorto Alegre, RSA NotíciaQuando a 'fake news' transforma a vida de pessoas comuns em tragédiaA Notíciaurn:publicid:anoticia-clicrbs-com-br-sc-mundo-quando-a-fake-news-transforma-a-vida-de-pessoas-comuns-em-tragedia-10498864Change0Usableurn:publicid:anoticia-clicrbs-com-br-sc-mundo-fechamento-dos-graos-de-soja-em-chicago-10498851Fechamento dos grãos de soja em Chicago2018-07-16T17:11:36-03:002018-07-16T17:11:36-03:00© 2011-2018 clicrbs.com.brEm US$/bushel:Fechamento hoje Fechamento anteriorJUL 18 8,2950 8,14AGO 18 8,3525 8,1875SET 18 8,4575 8,2450NOV 18 8,56 8,3425JAN 19 8,6550 8,4425MAR 19 8,7525 8,5350* AFPPorto Alegre, RSA NotíciaFechamento dos grãos de soja em ChicagoA Notíciaurn:publicid:anoticia-clicrbs-com-br-sc-mundo-fechamento-dos-graos-de-soja-em-chicago-10498851Change0Usableurn:publicid:anoticia-clicrbs-com-br-sc-mundo-agente-russa-e-presa-nos-eua-por-conspiracao-10498847Agente russa é presa nos EUA por conspiração2018-07-16T17:11:34-03:002018-07-16T17:11:34-03:00© 2011-2018 clicrbs.com.brUma mulher russa de 29 anos foi presa por conspiração por influenciar a política americana criando laços com grupos políticos, como o lobby das armas National Rifle Association (NRA).Mariia Butina foi presa em Washington neste domingo, disse em nota o Departamento de Justiça.Butina foi acusada de atos conspiratórios como agente da Rússia "por desenvolver relações com pessoas americanas e se infiltrar em organizações com influência na política americana", afirma o comunicado.O texto explica que Butina descumpriu a lei americana por não esclarecer que ela trabalhava para o governo russo.O Departamento de Justiça disse que Butina tinha laços próximos com um "oficial russo" não identificado. A imprensa aponta que seja o político Alexander Torshin, alto funcionário do Banco Central da Rússia e ex-parlamentar.Segundo as autoridades americanas, as atividades de Butina eram levadas ao "oficial russo".Os dois teriam tentado desenvolver relações com políticos americanos para criar um canal paralelo de linhas de comunicação que podia ser "usado pela Federação Russa para penetrar no aparato de tomada de decisões americano".Entre as relações que Butina teria forjado estão laços com a NRA, uma aliada próxima do partido Republicano.* AFPPorto Alegre, RSA NotíciaAgente russa é presa nos EUA por conspiraçãoA Notíciaurn:publicid:anoticia-clicrbs-com-br-sc-mundo-agente-russa-e-presa-nos-eua-por-conspiracao-10498847Change0Usableurn:publicid:anoticia-clicrbs-com-br-sc-mundo-uber-e-investigada-por-discriminacao-de-genero-nos-estados-unidos-10498837Uber é investigada por discriminação de gênero nos Estados Unidos2018-07-16T17:01:37-03:002018-07-16T17:01:37-03:00© 2011-2018 clicrbs.com.brA Uber enfrenta uma investigação federal por acusações de discriminação a mulheres empregadas na companhia, revelou nesta segunda-feira (16) o Wall Street Journal, citando uma fonte anônima relacionada ao caso.A Comissão de Igualdade de Oportunidades dos Estados Unidos iniciou a investigação em agosto de 2017 para determinar se as mulheres recebem na companhia o mesmo tratamento que seus colegas homens no que se refere a salário e oportunidades, disse a fonte ao jornal americano.A investigação começou quando a Uber afastou seu CEO Travis Kalanick por supostamente promover um ambiente de trabalho tóxico e práticas de negócio pouco transparentes na empresa."Estamos melhorando constantemente como companhia e temos implementado proativamente muitas mudanças nos últimos 18 meses", disse um porta-voz da Uber procurado pela AFP.As mudanças incluem uma nova estrutura salarial, uma revisão do processo de avaliação do rendimento e da capacitação dos funcionários em nível global, detalhou o porta-voz.* AFPPorto Alegre, RSA NotíciaUber é investigada por discriminação de gênero nos Estados UnidosA Notíciaurn:publicid:anoticia-clicrbs-com-br-sc-mundo-uber-e-investigada-por-discriminacao-de-genero-nos-estados-unidos-10498837Change0Usableurn:publicid:anoticia-clicrbs-com-br-sc-mundo-vaticano-desmente-participacao-do-papa-em-consultas-para-a-paz-no-mexico-10498833Vaticano desmente participação do papa em consultas para a paz no México2018-07-16T17:01:35-03:002018-07-16T17:01:35-03:00© 2011-2018 clicrbs.com.brO Vaticano desmentiu que o papa Francisco vá intervir por meio de videoconferências nas consultas para a pacificação do México propostas pelo presidente eleito desse país, Andrés Manuel López Obrador, assegurou nesta segunda-feira (16) o porta-voz do Vaticano, Greg Burke."A notícia de que o Santo Padre participará da conferência carece de fundamento", indicou Burke em uma breve declaração enviada à AFP.Ao desmentir a declaração, Burke surpreendeu, já que a participação do papa argentino nesses fóruns havia sido confirmada à imprensa no sábado no México pela assessora em Direitos Humanos do futuro presidente, Loretta Ortiz."Sim, (o pontífice) aceitou" participar via "videoconferência", mas ainda não estão definidos os detalhes, assegurou Ortiz ao sair de uma reunião com outros membros do futuro gabinete do presidente eleito.Após a resposta do porta-voz, Ortiz fez um "esclarecimento" por sua conta no Twitter de que a manifestação da vontade do papa de apoiar o processo "até agora foi de maneira informal"."Estamos em processo de realizar as formalidades para poder contar com a sua participação", escreveu.O porta-voz do papa não detalhou se o pontífice enviará, como foi anunciado por Ortiz, dois representantes da Santa Sé para participarem das consultas, que têm como objetivo elaborar um plano para a pacificação desse país.As consultas começarão em 7 de agosto e terminarão em 30 de novembro.* AFPPorto Alegre, RSA NotíciaVaticano desmente participação do papa em consultas para a paz no MéxicoA Notíciaurn:publicid:anoticia-clicrbs-com-br-sc-mundo-vaticano-desmente-participacao-do-papa-em-consultas-para-a-paz-no-mexico-10498833Change0Usableurn:publicid:anoticia-clicrbs-com-br-sc-mundo-fmi-mantem-previsao-de-crescimento-mundial-e-reduz-a-do-brasil-10498786FMI mantém previsão de crescimento mundial e reduz a do Brasil2018-07-16T16:16:34-03:002018-07-16T16:16:34-03:00© 2011-2018 clicrbs.com.brO Fundo Monetário Internacional (FMI) manteve nesta segunda-feira (16) sua previsão sobre o crescimento da economia mundial neste ano em 3,9%, mas alertou para os efeitos de uma guerra comercial entre os Estados Unidos e a China.Na atualização das previsões econômicas feitas em abril, a entidade financeira revisou para baixo a expectativa sobre o desempenho da economia da América Latina, de 2,0% para 1,6%, um corte de 0,4 ponto.O Fundo destacou que essa redução é o reflexo da necessidade de ajustes na Argentina, do cenário de incertezas políticas no Brasil e das tensões comerciais ainda sem solução entre México e Estados Unidos.No caso do Brasil, ele assinala que as perspectivas de crescimento são "pouco inspiradoras"."A economia tem um desempenho abaixo de seu potencial, a dívida pública é alta alta e em elevação e, mais importante, as perspectivas de crescimento de médio prazo permanecem pouco inspiradoras", destaca o FMI.Para 2018, o FMI espera para o Brasil um crescimento de 1,8% do Produto Interno Bruto (PIB), uma redução de meio ponto em relação à estimativa de abril.A Argentina foi abalada por uma grave crise financeira no primeiro semestre deste ano que levou o governo a recorrer ao Fundo para obter um crédito de 50 bilhões de dólares.Contudo, o país continua com inflação elevada e taxa básica de juros de 40% - uma das mais elevadas do mundo.No caso do México, o FMI manteve inalterada sua expectativa de crescimento em relação à de abril, embora tenha reduzido a previsão para 2019 de 3% para 2,7%.O organismo apontou que a Venezuela está em um estado de "colapso econômico", com uma hiperinflação inédita desde meados do século passado."É muito difícil exagerar a extensão da ruptura na economia venezuelana", disse o economista-chefe do FMI, Maurice Obstfeld.O Fundo já prevê uma retração de dois dígitos nos próximos anos e "aumentamos nossa avaliação sobre o grau de retração", disse ele à imprensa.Além disso, "estamos vendo uma hiperinflação rivalizada apenas pelo Zimbábue e a grande hiperinflação histórica do período entre guerras".O organismo não divulgou, porém, dados do país cuja economia atravessa dois anos de recessão.A projeção para as duas maiores economias do mundo - Estados Unidos e China - se manteve inalterada para este ano, apesar da guerra comercial que elas enfrentam.Para o FMI, o crescimento dos países desenvolvidos ficará em 2,4% (-0,1 ponto percentual) em 2018, com os Estados Unidos liderando (+2,9%), graças ao impulso da reforma tributária implementada no fim de 2017.O Fundo também reduziu a expansão prevista para a Eurozona (-0,2 ponto, a 2,2%), devido a prognósticos mais baixos para Alemanha (-0,3 ponto, a 2,2%), França (-0,3 ponto, a 1,8%) e Itália (-0,3 ponto, a 1,2%).O FMI também não alterou sua expectativa de crescimento da economia mundial para 2019, quando o PIB global também deve crescer 3,9%."O risco de que as tensões comerciais atuais se intensifiquem e impactem negativamente a confiança e o investimento representa a maior ameaça ao crescimento mundial no curto prazo", disse Obstfeld.* AFPPorto Alegre, RSA NotíciaFMI mantém previsão de crescimento mundial e reduz a do BrasilA Notíciaurn:publicid:anoticia-clicrbs-com-br-sc-mundo-fmi-mantem-previsao-de-crescimento-mundial-e-reduz-a-do-brasil-10498786Change0Usableurn:publicid:anoticia-clicrbs-com-br-sc-mundo-putin-oferece-bola-de-futebol-a-trump-que-elogia-copa-10498746Putin oferece bola de futebol a Trump, que elogia Copa2018-07-16T15:07:04-03:002018-07-16T15:07:04-03:00© 2011-2018 clicrbs.com.brVladimir Putin ofereceu uma bola de futebol a Donald Trump, nesta segunda-feira, em Helsinki, ao final do encontro em que o inquilino da Casa Branca elogiou a organização da Copa do Mundo-2018.Após várias horas de reunião entre o bilionário tempestuoso e o ex-agente da KGB, o presidente russo entregou uma bola oficial da Copa do Mundo vencida pela França no domingo (4-2) sobre a Croácia."Agora a bola está no seu campo", declarou Putin, provocando o riso de Trump, que prometeu dar o presente ao seu filho Barron, de 12 anos, e que lembrou que os Estados Unidos vão organizar o Mundial-2026.Os dois homens, que se apresentaram para uma coletiva de imprensa conjunta em grande parte dedicada às acusações de interferência russa na última eleição presidencial americana, pareceram relaxados.Fã de golfe, proprietário de campos na Escócia e nos Estados Unidos, Trump não perdeu a oportunidade de elogiar o sucesso do Mundial, "um dos melhores da história", segundo ele."Sua seleção também se saiu muito bem", observou logo após o aperto de mãos no início da tarde. A Rússia foi eliminada nas quartas de final pela Croácia.O presidente russo indicou no domingo estar "orgulhoso" por ter conseguido "em todos os seus aspectos" a organização da Copa de 2018.O evento esportivo foi, no entanto, boicotado por por vários países europeus após o envenenamento no Reino Unido do ex-espião Serguei Skripal e sua filha.Em Washington, o presente de Putin não agradou a todos. "Se fosse comigo, verificaria se não há um microfone escondido na bola", indicou a senadora republicana Lindsey Graham no Twitter.mp-gab/jca/elp/mr* AFPPorto Alegre, RSA NotíciaPutin oferece bola de futebol a Trump, que elogia CopaA Notíciaurn:publicid:anoticia-clicrbs-com-br-sc-mundo-putin-oferece-bola-de-futebol-a-trump-que-elogia-copa-10498746Change0Usableurn:publicid:anoticia-clicrbs-com-br-sc-mundo-salao-aeronautico-de-farnborough-inaugura-com-negocios-bilionarios-10498730Salão aeronáutico de Farnborough inaugura com negócios bilionários2018-07-16T14:51:36-03:002018-07-16T14:51:36-03:00© 2011-2018 clicrbs.com.brA indústria aeronáutica se reúne a partir desta segunda-feira no salão de Farnborough, com clima de otimismo reforçado pelos anúncios comerciais de Airbus e Boeing, refletindo a boa saúde do setor apesar do Brexit.A concorrência habitual entre as duas gigantes do setor para conquistar o máximo de contratos marcou o tom da abertura do evento, em uma região perto de Londres, mas os profissionais também estavam atentos à política, a menos de nove meses da data prevista para o Reino Unido deixar a União Europeia (UE).A primeira-ministra britânica, Theresa May, participou da abertura do salão e lembrou que o Reino Unido pretende ser "um dos melhores países para as empresas aeronáuticas e um líder mundial em inovação" no setor aéreo, apesar da incerteza pela aparição de novas barreiras comerciais depois do Brexit.May também anunciou a construção de um novo avião de combate, por meio de um projeto conjunto entre os grupos britânicos BAE e Rolls Royce, o italiano Leonardo e o fabricante europeu de mísseis MBDA. O projeto vai exigir investimentos de 2 bilhões de libras.Além disso, May se reuniu com o presidente da Airbus, Tom Enders. Ele tinha alertado em várias ocasiões sobre os riscos de um "Brexit duro" para o gigante europeu da aviação, forçando-o até mesmo a suspender seus investimentos no Reino Unido, onde fabrica as asas dos aviões.Nas primeiras horas do salão de Farnborough, o grupo americano Boeing anunciou uma encomenda de 14 aviões do modelo 777 para a companhia de transportes DHL por 4,7 bilhões de dólares.A Airbus, sua concorrente europeia, respondeu tornando pública a encomenda de 27 aviões A350 da chinesa Sichuan Airlines e a taiwanesa Starlux.As duas grandes fabricantes também informaram sobre importantes operações nos modelos de media distância, com a venda de 30 Boeings 737 MAX para o grupo Jackson Square Aviation (por 3,5 bilhões de dólares) e 50 A320 (por 5,5 bilhões).Já a fabricante brasileira Embraer recebeu uma encomenda de 25 jatos E175 de 70 assentos da americana United Airlines, avaliados em 1,1 bilhão de dólares a preço de catálogo, para começar a entregar no segundo trimestre de 2019, informou o grupo em um comunicado sobre este contrato assinado em Farnborough.- Guerra comercial -Esses anúncios refletem a boa saúde da indústria aérea, cujo faturamento dobrará nos próximos 20 anos."Continuamos a ver o crescimento do mercado aéreo de uma maneira muito importante", disse o presidente da Boeing, Dennis Muilenburg, neste domingo, que disse que "eles reavaliaram suas previsões para os próximos 20 anos".Em suas previsões divulgadas na semana passada, a Airbus prevê que serão necessárias 37.390 novas aeronaves no valor de 5,8 trilhões de dólares nos próximos 20 anos.A Airbus estima que em 2037 haverá uma frota mundial de 48.000 aeronaves, após um crescimento anual do tráfego aéreo de 4,4%.A Boeing publicará suas previsões detalhadas na terça-feira, no segundo dia do salão de Farnborough.A Airbus e a Boeing saem mais fortes de sua rivalidade e seu domínio de mercado aumentou graças às suas alianças com concorrentes menores - com a canadense Bombardier e com a brasileira Embraer, respectivamente.Anunciada em outubro, a importante aliança entre a Airbus e a Bombardier entrou em vigor no início de julho. Esses dois grupos esperam vender "pelo menos 3.000 aeronaves" nos próximos anos, o que representaria 50% do mercado.A Boeing anunciou um acordo com a Embraer, que entrará em vigor em 2019, para assumir todas as atividades civis desse fabricante brasileiro, em troca de 3,8 bilhões de dólares.Apesar das boas perspectivas, a patronal do setor aéreo expressou suas dúvidas sobre a incerteza do Brexit e a ameaça de uma guerra comercial entre a China e os Estados Unidos."O setor aeronáutico se beneficia do comércio mundial, do comércio livre e aberto", afirmou o presidente da Boeing.* AFPPorto Alegre, RSA NotíciaSalão aeronáutico de Farnborough inaugura com negócios bilionáriosA Notíciaurn:publicid:anoticia-clicrbs-com-br-sc-mundo-salao-aeronautico-de-farnborough-inaugura-com-negocios-bilionarios-10498730Change0Usable